31 de mar de 2010

Fernando Melo comemora renegociação da dívida de R$ 526 milhões de pequenos produtores


BRASÍLIA – O deputado Fernando Melo (PT-AC) considerou hoje “uma vitória” o Decreto nº 7.137 (29 de março de 2010) assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, autorizando o Banco da Amazônia (Basa) a renegociar, até 30 de junho próximo, as operações de crédito rural contratadas com recursos do Fundo Constitucional do Norte (FNO) até 28 de fevereiro de 2004.


A inadimplência atingiu a maior parte dos 76 mil contratos feitos pelo Basa, que totalizam R$ 526 milhões.

– Falo de uma vitória – mais uma deste Governo na área rural: pequenos produtores do Estado do Acre e dos demais estados amazônicos poderão recobrar o fôlego para prosseguir garantindo o alimento de cada dia na região norte – disse Melo.
Segundo o parlamentar, o Governo Federal reconheceu os problemas ocorridos na concessão desses créditos – falta de estradas e de assistência técnica principalmente – e reviu a sua posição.
O Basa começará até o próximo dia 30 de junho a renegociação das operações de crédito rural contratadas com recursos do FNO até o dia 28 de fevereiro de 2004.

Melo, que é coordenador da Bancada Federal Acreana, lembrou que centenas de produtores foram sacrificados pela inadimplência, mas agora se aliviam com a perspectiva de recuperação.

– Fui porta-voz desses cidadãos, que também são vítimas das enchentes e de outros fenômenos da natureza na Amazônia. Eles estavam desanimados. Entre os mais sofridos, estavam aqueles que haviam sido incentivados pelo governo a plantar mais de 600 hectares de pupunha. Levei até eles, em Nova Bonal, o superintendente do Basa, Marivaldo Melo. Fiz isso também no município de Sena Madureira e em outras regiões.
1% de juros
Pequenos agricultores acreanos reivindicaram ao governo a anistia dos seus débitos de financiamento. Melo lembrou que do Orçamento Geral da União, R$ 5,8 milhões, que destinei à Embrapa-AC, para que os seus pesquisadores e os técnicos estaduais de agricultura levem a esses pequenos produtores mais tecnologia e evitem a derrubada da floresta num estado que a conserva nativa, em mais de 88%.
Eles pagarão o saldo devedor em parcelas, sem os encargos da inadimplência. O artigo 45 da Lei nº 11.775, de 17 de setembro de 2008, estabelece apenas 1% de juros ao ano, a partir da data do vencimento contratual de cada parcela, até a data de liquidação ou renegociação.
— Eu espero, e o governo acreano também, que o Basa tenha certeza de que essa negociação trará dividendos à instituição bancária, já que, hoje ou amanhã, esses mesmos produtores baterão às suas portas, estimulados a produzir mais e mais – acrescentou o deputado.

MONTEZUMA CRUZ


30 de mar de 2010

TRIBUTO AO PASSADO - TK- DESFILE E INSTITUTO SÃO JOSÉ

Atrás da Bandeira do Brasil, vê-se o “prédio” coberto de zinco onde o Padre Trindade deu início ao instituto São José.

27 de mar de 2010

Cresce o número de crianças e adolescentes desaparecidos no Acre

Nos últimos dias a imprensa local tem divulgado noticias de desaparecimento de crianças e adolescentes.

São famílias que já registraram ocorrência, mas alegam que a Polícia não tem se empenhado na busca de localizar e descobrir o que aconteceu.

Atualmente o desaparecimento de dois adolescentes tem deixado a sociedade preocupada pelos muitos dias que ocorreram e até agora nenhuma pista do que aconteceu.

No dia 16 desde mês, o estudante Fabrício Augusto Souza da Costa, 16 anos, morador do Conjunto Esperança, saiu de casa por volta das 17h30 com destino ao centro da cidade, onde foi participar de um curso de informática.

Segundo informações da dona de casa Ruthe Rebouças de Farias, 61 anos, mãe do estudante, o curso tem horário de 18h ás 20h e diariamente após o curso o filho retornava para casa chegando ao máximo 21h40 quando havia demora do ônibus.
Leia mais no Ecos da Notícia

DICA - BIBLIOTECA DIGITAL MUNDIAL DA UNESCO


Muito bom esse link, CLIQUE AQUI

25 de mar de 2010

Pequeno histórico fotográfico da máquina de escrever e poema do poeta brasileiro Giuseppe Ghiaroni (1919 - 2008)




Enviado por Leonardo Dantas






DISKRET GERMAN ca. 1898

REMINGTON 6 - EUA - ca. 1897


BLINCKENSDERFER EUA ca. 1908


EDELMANN GERMAN ca. 1897


HAMMOND EUA ca. 1885


SMITH PREMIER Nº 4 EUA ca. 1889

HAMMOND DOBRÁVEL ABERTA


HAMMOND FECHADA EUA ca. 1923


CORONA EUA ca. 1912 portáti


GUNDKA GERMAN ca. 1920

KANZLER GERMAN ca. 1903




BENNETT EUA ca. 1910.

Máquina de Escrever


Mãe, se eu morrer de um repentino mal,
vende meus bens a bem dos meus credores:
a fantasia de festivas cores
que usei no derradeiro Carnaval.

Vende esse rádio que ganhei de prêmio
por um concurso num jornal do povo,
e aquele terno novo, ou quase novo,
com poucas manchas de café boêmio.

Vende também meus óculos antigos
que me davam uns ares inocentes.
Já não precisarei de duas lentes
para enxergar os corações amigos.

Vende , além das gravatas, do chapéu,
meus sapatos rangentes. Sem ruído
é mais provável que eu alcance o Céu
e logre penetrar despercebido.

Vende meu dente de ouro. O Paraíso
requer apenas a expressão do olhar.
Já não precisarei do meu sorriso
para um outro sorriso me enganar.


Vende meus olhos a um brechó qualquer
que os guarde numa loja poeirenta,
reluzindo na sombra pardacenta,
refletindo um semblante de mulher.

Vende tudo, ao findar a minha sorte,
libertando minha alma pensativa
para ninguém chorar a minha morte
sem realmente desejar que eu viva.

Pode vender meu próprio leito e roupa
para pagar àqueles a quem devo.
Sim, vende tudo, minha mãe, mas poupa
esta caduca máquina em que escrevo.

Mas poupa a minha amiga de horas mortas,
de teclas bambas, tique-taque incerto.
De ano em ano, manda-a ao conserto
e unta de azeite as suas peças tortas.

Vende todas as grandes pequenezas
que eram meu humílimo tesouro,
mas não! ainda que ofereçam ouro,
não venda o meu filtro de tristezas!

Quanta vez esta máquina afugenta
meus fantasmas da dúvida e do mal,
ela que é minha rude ferramenta,
o meu doce instrumento musical.

Bate rangendo, numa espécie de asma,
mas cada vez que bate é um grão de trigo.
Quando eu morrer, quem a levar consigo
há de levar consigo o meu fantasma.

Pois será para ela uma tortura
sentir nas bambas teclas solitárias
um bando de dez unhas usurárias
a datilografar uma fatura.

Deixa-a morrer também quando eu morrer;
deixa-a calar numa quietude extrema,
à espera do meu último poema
que as palavras não dão para fazer.

Conserva-a, minha mãe, no velho lar,
conservando os meus íntimos instantes,
e, nas noites de lua, não te espantes
quando as teclas baterem devagar.

24 de mar de 2010

DETERMINAÇÃO


Do O Rio Branco.net
Wiliandro Derze

Juiz esclarece que fiscalização de hotéis e motéis vai coibir exploração sexual de crianças e adolescentes.

O Juiz de Direito Romário Divino Farias da Vara da Infância e Juventude esclareceu, como a Portaria número 002 de 8 de fevereiro deste ano, que proíbe a entrada de crianças e adolescentes desacompanhadas de país ou responsáveis em hotéis, pensões, motéis e similares coibirá vários abusos que estavam sendo diagnosticados nesses lugares. O Juizado da Infância e Juventude, considera que é dever de toda a sociedade prevenir, com absoluta prioridade, a ocorrência de ameaças ou violação dos direitos da criança e do adolescente.

A Portaria esclarece que a proibição legal de hospedar criança ou adolescente desacompanhado dos pais ou responsáveis, ou sem autorização documentada pelo poder Judiciário em hotéis, pensão e motel requer a intervenção do Estado. No objetivo de preservar a integridade física, mental, moral e social das crianças e dos adolescentes.

O Juiz da Vara da Infância e Juventude, Romário Divino Farias disse que essa Portaria visa regulamentar a Lei 8.069/90, do Estatuto da Criança e do Adolescente, em seu artigo 250. “Temos que preservar a integridade moral, psíquica e social das crianças e adolescentes, muitos desses locais estavam sendo usados para a prática de abusos sexuais de menores de 18 anos. Para coibir, temos que requisitar que os estabelecimentos exijam a documentação das pessoas que desejam se hospedar. Assim, teremos como garantir a ordem resguardando a integridade dessas crianças e adolescentes”, explicou Romário Farias.

Quanto à fiscalização os estabelecimentos comerciais são responsáveis pelas atividades que ocorrerem em suas dependências. Ficando seus representantes responsáveis pelos meios eficazes de promover a fiscalização da entrada no local. “Da mesma forma como investem em atrativos, cada vez mais avançados, tecnologicamente para aumentar a clientela. Os investimentos em segurança e fiscalização devem ser aprimorados da mesma forma. Sob pena de ter que arcar com os ônus de eventuais infrações decorrentes da insuficiência dos meios adotados”, esclarece o Juiz de direito Romário Faria.

Em um dos artigos da Portaria, fica claro que é obrigatório a apresentação dos documentos das pessoas para anotação na entrada, antes da entrega das chaves, em livro próprio ou mídia eletrônica do estabelecimento, do número do registro, ou de qualquer documento oficial de identidade. Sendo preferencialmente com foto, contendo o nome de todas as que ingressarem nos hotéis, pensões, motéis, hospedarias ou congêneres.

Outro parágrafo dos artigos esclarece que fica facultado aos motéis proceder rigorosamente com o controle da identidade para a anotação na entrada principal ou na garagem, obrigatoriamente antes da entrada das chaves e hospedagem.

A Portaria regulamenta também, que os dados dos hospedes deverão ser rigorosamente preservados pelo prazo mínimo de seis meses pelos estabelecimentos. No caso de descumprimento da portaria o local será sujeito a multa as penalidades administrativas de multa e fechamento do estabelecimento nos termos do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Fonte: O Rio Branco.net

POINT DO AÇAÍ AGORA NO CENTRO

O casal e micro empresários Leonardo e Adriana levam a sério o termo nicho de mercado.
Agora montaram um trailer no centro, para atender melhor sua freguesia.

23 de mar de 2010

COMO É QUE EU NÃO PENSEI NISSO ANTES PARTE III



















DESABAFO II


Retirei a postagem que fiz ontem em relação as minhas fotos, por ter tido uma satisfação preliminar na qual fiquei muito contente, e enterrei de vez esse assunto. Agora, em relação a outros episódios envolvendo a mim e a minha família, serão resolvidos na justiça, porque lá que é o lugar e não na internet.
Agradeço desde já ao internauta a sua atenção e peço desculpas pelo ocorrido.

22 de mar de 2010

LULÚ NERY DE AGRICULTOR A VEREADOR, ULINEIDE BENÍGNO PULSO FIRME EM BUSCA DE RECURSOS PARA A CIDADE

LULÚ NERY, 39 anos, nascido no seringal Itamaraty no rio murú, filho de Antonio Fifinha de dona Terezinha Nery, chegando à cidade, com sua humildade conquistou muitas amizades, e ao lado de integrantes de partidos políticos, foi convidado para trabalhar na administração Municipal, de agricultor passou a ser secretário de cultura interino, e obras no governo do ex-prefeito Dr. Jasone Ferreira da Silva, na atual administração, foi coordenador de limpeza da cidade. No ano passado se candidatou a uma vaga de vereador pelo PARTIDO PROGRESSISTA ( PP ) e foi eleito com 717 votos, hoje segunda pesquisa realizada Lulú é um dos vereadores mais atuante na Câmara. O parlamentar tem se destacado pela sua simplicidade, em atender bem as pessoas que o procura, como líder do prefeito na Câmara tem trabalhado para que a administração consiga realizar um bom trabalho na cidade. O vereador quando não está na cidade, está visitando as comunidades da zona rural do Município.

JOSÉ ULINEIDE BENÍGNO GOMES, nascido no bairro do Corcovado, filho de família tradicional do bairro e acima de tudo humilde. Deixou a família e amigos, e foi atrás dos seus objetivos, foi estudar fora e com muita luta e perseverança, se formou em contabilidade, e hoje é Secretário Municipal de Finanças da Prefeitura de Tarauacá. ULINEIDE BENÍGNO, é um guerreiro e tem conseguido buscar recursos para a Prefeitura investir na cidade. Esteve recentemente em BRASÍLIA, onde se reuniu com o Senador do PT, Tião Viana, de lá foi até MANAUS no Amazonas, em busca da liberação de convênios, junto a SUFRAMA( superintendência da zona franca de manaus ) da liberação e pagamento de convênios no valor de, TRÊS MILHÕES E OITOCENTOS MIL REAIS, segundo o secretário, esses convênios já forão assinados pelo Prefeito Vando Torquato, a parte técnica e liberação financeira é com o secretário e a Suframa. Com esses recursos serão construídos a feira do produtor, a reforma do mercado municipal, aquisição de um trator de esteira, construção de duas câmaras frias para carne e verdura no mercado municipal, também a aquisição de oito barcos para áreas rurais ( transportes da produção agrículas nos rios ) e oito peladeiras de arroz, que serão implantadas nas comunidades rurais. Essa é a vida de um Secretário que também ajuda e muito o Prefeito a trabalhar, buscando os recursos necessários para serem investidos no Município.


Fonte e fotos: Blog do F.salles

21 de mar de 2010

AS TRÊS VELHINHAS

Puxa, acho que estou ficando esclerosada' comenta uma delas.
Ontem me peguei com a vassoura na mão e não me lembrava se já tinha varrido a casa ou não'.
Isso não é nada' diz a outra.
Outro dia eu me vi de pé, ao lado da cama, de camisola, e não sabia se tinha acabado de acordar ou estava me preparando para dormir'...
Cruz credo' fez a terceira.
Deus me livre ficar assim! Isola!' e deu três batidinhas na mesa: toc-toc-toc.
Olhou para a cara das outras e calmamente emendou:
Esperem um pouco que eu já volto! Tem gente batendo na porta!'

AGORA TARAUACÁ TEM UM SNIPER

O Comanda da Operação “Arco de Fogo” no Estado do Maranhão , da Força Nacional de Segurança Publica, Major Antonio Aginaldo de Oliveira, com muita honra, neste sábado, 20 de março de 2010, promove uma cerimônia, onde o mesmo concede ao 3º SGT José Altemir Nascimento de Figueiredo, da Policia Militar do Estado do Acre, certificado de melhor atirador de tiro de combate em tomada de ponto a ponto, utilizando carabina 5,56 imbel, em competição realizada no dia 11 de março de 2010, com todo efetivo do 2º pelotão da “Operação Arco de Fogo”-Maranhão.

19 de mar de 2010

VISTA PARCIAL - TRIBUTO AO PASSADO, RB

A FOME MAIOR

Uma grande mobilização existe em nosso país, e no mundo, com o intuito de acabar com a fome.

Fala-se a todo momento em fome zero. Todos se mobilizam no ideal de saciar a fome dos corpos. Ação mais do que justa.

O assunto, contudo, não é novo. O problema da fome sempre rondou a humanidade, em épocas variadas.

Na obra Plenitud, de autoria de amado nervo, existe um capítulo intitulado "todos têm fome" e que comenta, mais ou menos o seguinte: "neste orbe, todos têm fome: fome de pão, fome de luz, fome de paz, fome de amor.

Este é o mundo dos famintos. A fome de pão, melodramática e ruidosa, é a que mais comove, porém não é a mais digna de comiseração.

Existe a fome de amor. Muitos desejam ser amados, ter alguém que os queira e passam pela vida sem ninguém que lhes conceda uma migalha de carinho.

Há os famintos de luz. Espíritos que anseiam por conhecimentos e não conseguem ter a sua fome atendida.

Finalmente, a fome de paz que atormenta a quantos trazem os pés e o coração a sangrar."

Muita sabedoria encerra esta página. A fome do corpo é uma só. Mas a fome do espírito apresenta várias faces, cada uma de efeitos mais alarmantes.

A fome de pão atinge somente o indivíduo. Não contamina a terceiros. As outras espécies de fome generalizam suas conseqüências e comprometem a coletividade.

A fome de amor, de luz e de paz fomenta muitas tragédias.

Quem não se sente amado, quem não tem luz e nem paz é a criatura que se torna manchete como promotora de crimes terríveis.

O crime, nos seus aspectos mais variados, resulta de uma falha moral, de um nível baixo de espiritualidade, de um desequilíbrio psíquico.

A grande solução está na
educação convenientemente compreendida e ministrada. Educação que se volta para o ser espiritual.

Desta forma, a humanidade encontrará a sua solução na
educação.

Educar a criança é semear o bom grão. É preparar uma nova sociedade. É criar um mundo novo onde habitará a justiça.

Um mundo onde reinará a solidariedade, garantindo o pão para todos.

Um mundo de fraternidade que a todos oferecerá ensejo de revelar suas capacidades.

É tempo de investir na transformação do indivíduo. É tempo de deixar de permanecer alheios ao processo cuja eficácia é indiscutível na melhoria individual e social: a
educação.

Cabe-nos, assim, o engajamento nessa luta contra a fome.

Voltemos nossa atenção para a escola.
Eduquemos a criança no lar, desde pequena. Naturalmente, é um projeto à longo prazo. Trata-se do preparo e cultivo do solo que, após os devidos cuidados, produzirá frutos de acordo com a sementeira feita.

Pense nisso!

Para atender a fome do corpo, basta um pedaço de pão.

Para atender a fome generalizada do ser humano, necessária se faz a luz da razão, que espanca as sombras de quem avança em sofrimento ou limitação.

E
educação é o desenvolvimento harmônico de todas as faculdades do espírito, para que este se torne luz, adquira paz e exercite o amor.

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no cap. 25 do livro O Mestre na Educação, de autoria de Pedro de Camargo, Ed. FEB.

17 de mar de 2010

SE ESSA MODA PEGA...

SITE DA CÂMARA MUNICIPAL JÁ ESTÁ DISPONÍVEL

Após um período de manutenção o site da Câmara Municipal de Tarauacá encontra-se disponível para acesso. A partir de hoje à tarde o mesmo voltará a ser atualizado normalmente.
O link encontra-se na coluna da direita. Não é demais lembrar que tanto esse blog como o site são melhor visualizados no Mozila Firefox .

16 de mar de 2010

16/03/1968 - O Massacre de My Lai

Na véspera da operação, integrantes da Companhia Charlie, da 11ª Brigada de Infantaria, mandados à região por denúncias de que a área estaria servindo de refúgio para guerrilheiros da FNL (Frente Nacional de Libertação do Vietnã), foram informados pelo comando norte-americano que os habitantes de My Lai e das aldeias vizinhas saíam para o mercado da região as sete da manhã para compra de comida e que, conseqüentemente, aqueles que ficassem na área seriam guerrilheiros vietcongs ou simpatizantes.

Como conseqüência, integrantes de um dos pelotões da companhia, comandados pelo tenente William Calley, rumaram para o local. Muitos soldados dessa unidade haviam sido mortos ou feridos em combates, nos dias anteriores.

Quando as tropas penetraram na aldeia, o tenente Calley, lhes disse: "É o que vocês estavam esperando: uma missão de procurar e destruir (search and destroy)". Calley diria mais tarde ter recebido ordens para "limpar My Lai", considerada um feudo dos combatentes da FNL. "As ordens eram para matar tudo o que se mexesse", diria mais tarde um dos militares americanos ao jornalista Seymour Hersh, que daria a conhecer ao mundo o horror praticado pelo exército dos EUA naquela aldeia.

Sob o comando de Calley, o pelotão não poupou ninguém. Em apenas quatro horas, mataram os animais, queimaram as choupanas, violaram e mutilaram as mulheres, assassinaram homens e trucidaram as crianças. Para sobreviver, alguns habitantes tiveram que fingir-se de mortos, passando horas no meio dos cadáveres. No final da orgia de sangue, havia 504 cadáveres dos aldeões, em sua grande maioria idosos, mulheres e crianças (cerca de 170), todos desarmados e assassinados a sangue frio. Ron Haeberle, fotógrafo militar que acompanhava o pelotão, encarregou-se de imortalizar a chacina.

No Ocidente, o episódio é conhecido como o massacre de My Lai, e no Vietnã, como Son My, o nome do povoado a que pertenciam as quatro aldeias, entre elas My Lai, que serviram de cenário para a orgia matinal de atrocidades, celebrada pelos homens da Companhia Charlie, dirigida pelo capitão Ernest Medina.

Sobreviveram apenas umas vinte pessoas. As casas foram incendiadas, e as quatro aldeias reduzidas a cinzas. Quando acabou a guerra, em 1975, alguns voltaram para recomeçar a vida na terra de seus ancestrais. Seis deles permanecem na comunidade, rebatizada pela República Socialista do Vietnã como Tinh Khe.

O massacre só foi interrompido graças à iniciativa heróica do piloto de helicóptero, Hugh Thompson, Jr., que vendo do alto a matança, pousou o aparelho e ameaçou atirar com as metralhadoras de sua própria nave contra os soldados americanos.
Homem e criança assassinados. Foto de Ronald L. Haeberle

O crime só veio a público um ano depois, devido a denúncias saídas de dentro do exército, por soldados que testemunharam ou ouviram os detalhes do caso – e um deles, Ronald Ridenhour, escreveu a diversos integrantes do governo americano, inclusive ao Presidente Nixon – e chegaram a órgãos de imprensa e às televisões. Jornalistas independentes conseguiram fotos dos assassinatos e as estamparam na mídia mundial, ajudando a aumentar o horror e os esforços dos pacifistas a pressionar o governo Nixon a se retirar do Vietnã.

Em março de 1970, 25 soldados foram indiciados pelo exército dos Estados Unidos por crime de guerra e ocultação de fatos e provas no caso de My Lai. Comparado pela mídia aos genocídios de Oradour-sur-Glane e Lídice durante a II Guerra Mundial, que causou a condenação e execução de diversos oficiais nazistas, apenas o tenente William Calley, comandante do pelotão responsável pelas mortes foi indiciado e julgado.

Condenado à prisão perpétua, Calley foi perdoado dois dias depois da divulgação da sentença pelo Presidente Richard Nixon, cumprindo uma pena alternativa de três anos e meio em prisão domiciliar na base militar de Fort Benning, na Geórgia.

Widipédia

15 de mar de 2010

AH COITADO!

Tadinho, não fica assim não, isso acontece.
Não viu o Palermo? Fez pior, deve te servir como consolo.
Faz o seguinte, vai ali pro banco, aproveita que tá chovendo esfria a cabeça e esquenta a b...
Mas, leva um lanchinho porque você vai demorar a sair daí. TÁ!
A propósito Dodoêu, ainda existe paradinha TÁ!

14 de mar de 2010

14/02/1914 - ATEARAM FOGO NO JORNAL O MUNICÍPIO - UMA PEQUENA CRONOLOGIA DA IMPRENSA TARAUACAENSE


Completam-se hoje 96 anos e um mês de um ato de extrema irracionalidade, quando mandaram atear fogo na sede do jornal O MUNICÍPIO de propriedade do Dr. Pedro Gomes Leite Coêlho. 
Então resolvi fazer uma singela homenagem ao mesmo e de toda a imprensa tarauacaense que com muita luta, conseguiu e consegue informar a tantos anos a população de um modo geral. A foto principal vem de uma matéria histórica do JORNAL DO COMÉRCIO de Manaus, que em sua seção FAZENDO HISTÓRIA datada de uma sexta feira, 25 de março de 1994 apresentou-nos o fato triste e hediondo que ocorreu na imprensa tarauacaense em 14/02/1914, que foi o incêndio proposital a sede do jornal citado, a mando do Prefeito da época o Cel. Antônio Antunes de Alencar . O relato do Dr. Pedro Gomes Leite Coêlho está na Edição: 3560 de quarta-feira, 25 de março de 1914.
* Quero agradecer ao Empresário João Maia que nos presenteou com essa raridade, mostrando mais uma vez seu compromisso com a cultura e história desse município.

OBS 1: As passagens abaixo eu as mantive exatamente como está nas efemérides que o Sr. Anastácio Rodrigues de Farias publicou. Então o que é um possível “erro” é a veracidade da história escrita. Fiz isso porque parto da premissa de que, minha intenção é repassar os fatos e não corrigir possíveis erros de outros autores.

OBS 2: Quando o internauta ler “o Tarauacá”, o texto refere-se, ao extinto Departamento do Tarauacá. Vide imgem abaixo.

 
OBS 3: Clique nas fotos para aumentá-las, ou para melhor visualisação salve e amplie.

28/09/1910
Circula o primeiro número do jornal O MUNCIPIO, de propriedade de Pedro Gomes Leite Coêlho, primeiro jornal fundado neste município.

11/08/1913
Os operários do jornal O MUNICIPIO, fundam o jornal A ALVORADA.

29/01/1914
Circula o primeiro número do jornal O ESTADO orgam oficial da prefeitura do Tarauacá.

14/02/1914
Um incêndio devora o prédio e as oficinas do jornal O MUNICIPIO.

11/10/1914
Passa a circular o jornal O TARAUACÁ, em substituição ao O ESTADO.

15/11/1914
Com o titulo O DEPARTAMENTO, circula o 1º numero deste jornal, orgam da Prefeitura.

02/04/1916
Deixou de circular O DEPARTAMENTO, orgam oficial da Prefeitura do Tarauacá.

11/04/1916
Em substituição ao jornal O DEPARTAMENTO circulou O JORNAL OFICIAL, nesta data.

08/04/1918
Pelo prefeito do departamento, é extinto O JORNAL OFICIAL.

12/05/1918
Circula o primeiro numero do jornal A REFORMA, de propriedade e direção do coronel José Florencio da cunha.

14/03/1932
Circulou, o jornal ACRE FEDERAL, sob a direção do Dr. Rafael Dornelas Camara e outros.

15/12/1932
Circulou nesta cidade o primeiro numero do jornal OPERARIO ACREANO, sob a direção do Dr. Custodio Freire e Raimundo Eustaquio Moura.
 
Pedro Gomes Leite Coêlho
11/10/1937
Falece nesta cidade em avançada idade o jornalista Pedro Gomes Leite Coêlho, fundador e proprietário do jornal O MUNICÍPIO.
Fonte : Diversos dados sobre o Município de Seabra - 1905 - 1943 (atual Tarauacá). Autor: Anastácio Rodrigues de Farias



Foto ao lado - Na década de 70 - da esq. para dir. Tupanir Gaudêncio;­ Dr. Omar Sabino de Paula; Nonato Gavião; e quem entrevista o Dr.­ Omar é o Sr. Ruy Net Matos.





18/06/1975

É inaugurada a rádio AM 15/06 “Quinze de Junho” (em homenagem ao dia que o Território do Acre passou a Estado), no mandato do Prefeito Enyo Ayres. Em 1981, no mandato do Prefeito Antônio Prado passou para o Estado do Acre sendo renomeada a partir de então Rádio Difusora de Tarauacá, sendo uma filial da Difusora Acreana.
Ao lado direito a 2ª sede da rádio,
já com o nome de Difusora.
Fonte: Senhor Antônio Alves




Nas décadas de 70/80 foi relançado outro jonal (fotos abaixo), com o nome de O TARAUÁCÁ na gestão do Prefeito Ennio Ayres. Era impresso no porão do Teatro José Potyguara.
                                         

17/11/ 2004 - É inaugurada a RÁDIO COMUNITÁRIA “NOVA ERA” FM dirigida pelo Jornalista Raimundo Accioly, que também pertenceu a rádio 15 de junho.






30/12/2005 
É lançado o Jornal CORREIO DA INTEGRAÇÃO dirigido por Chagas Batista e tendo como diretor Raimundo Gomes Accioly .  Sua tiragem foi até o  nº 5. Era quinzenal.
2010 é lançado o ACRENOTÍCIAS tendo como diretor o jornalista José Carlos. Sua edição Nº 3 consta como no mês de dezembro.