21 de jul de 2011

ESTRESSADO E COM SALÁRIO BAIXO, SARGENTO DA PM SE MATA NO JURUÁ

Segundo os policiais, a sobrecarga de trabalho é grande no Batalhão de Cruzeiro do Sul e muitos militares estariam trabalhando em um nível elevadíssimo de stress.
Ângela Rodrigues, da Agência ContilNet

O terceiro sargento da Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, Minerval Pereira da Silva (43) estava no quintal de sua casa quando efetuou um disparo contra sua cabeça, tendo morte instantânea.

O revólver, que era de uso particular do sargento, foi encontrado embaixo do seu corpo com a munição deflagrada.

De acordo com informações de familiares e amigos, Minerval vinha sofrendo de depressão. O quadro teria se agravado com a morte do amigo, sargento Paiva da COE, ocorrida há dois meses. Paiva morreu de problemas cardíacos após passar mal durante a atividade física no quartel.

O sargento Minerval estava fazendo tratamento e tinha uma consulta marcada para a tarde desta quarta-feira (20). Mesmo com os problemas de saúde que vinha enfrentando, ele se relacionava normalmente e cumpria as escalas de serviço.

Segundo os policiais, a sobrecarga de trabalho é grande no Batalhão de Cruzeiro do Sul e muitos militares estariam trabalhando em um nível elevadíssimo de stress.

Eles denunciam que vários outros estariam acometidos de depressão e não possuem qualquer tipo de assistência. Com o baixo salário, muitos ainda se arriscam em trabalhos extras nas horas de folga pelo banco de horas que é oferecido na corporação para aumentar a renda.
Com informações de Adelcimar Carvalho, da Tribuna do Juruá

Mais sobre o Acre
Petecão responde a ataques feitos por Tião e Aníbal e diz que petistas têm medo de abertura da caixa preta das obras da BR364
Deracre vai pagar quase meio milhão para capina de um trecho da BR 317
Tião confirma mudança antecipada por Agazeta.net em junho 
PF apreende 14,5 quilo de Cocaína em caminhão que transportava farinha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.