14 de jul de 2011

ESTUDANTES DE MEDICINA NA BOLÍVIA AMEAÇAM FECHAR PONTE WILSON PINHEIRO

Estudantes de medicina na Bolívia ameaçam fechar ponte Wilson PinheiroPonte Wilson Pinheiro foi interditada por duas horas em protesto contra obrigatoriedade de morar no lado boliviano.Ângela Rodrigues, da Agência ContilNet

Os estudantes exigem providências das autoridades brasileiras
Aproximadamente trinta estudantes brasileiros que cursam medicina na faculdade de Cobija, Departamento de Pando, na Bolívia bloquearam o acesso a ponte Wilson Pinheiro na tarde desta quarta-feira (13) em protesto pela obrigatoriedade de residirem em território boliviano.

Segundo informações dos estudantes, o governo boliviano teria negado o visto, conhecido ‘selo’ que permite a livre circulação dos brasileiros, que na sua maioria residem em Brasiléia e Epitaciolândia .

Eles relatam também que as autoridades bolivianas teriam apresentando um documento que obrigava os jovens a fixarem residência na cidade boliviana com o argumento que poderiam gozar de benefícios.

Eles ameácam fechar a ponte Wilson Pinheiro até a liberação do visto
Os acadêmicos denunciam a cobrança arbitrária do chamado ‘selo’ que em menos de três semanas, saltou de $20 dólares americanos para $140,00.

Segundo o senador Sérgio Petecão, por telefone, a obrigatoriedade da residência na região de fronteira seria ilegal e muitas dessas taxas não deveria ser cobrada para os estudantes.

Os deputados estaduais Edvaldo de Souza e Astério Moreira afirmaram estarem empenhados e prometem cobrar uma intervenção do Governo Estadual e Federal para resolver a questão.

Estudantes formaram uma corrente impedindo a passagem de veículos por quase duas horas. Eles ameaçam bloquear novamente o acesso, só que desta vez durante o final de semana, caso as autoridades não busque uma saída diplomática para esta questão.
Com informações do Alto Acre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.