19 de jul de 2011

PT TEME EFEITO DO MENSALÃO NA ELEIÇÃO DE 2012

O GLOBO de BRASÍLIA - A estratégia é insistir até o fim na tese de que o mensalão nunca existiu, que foi uma farsa montada pela oposição e que tudo não passou de caixa dois. Mas o PT já admite que terá desgaste nas eleições municipais de 2012 com os efeitos do julgamento, no Supremo Tribunal Federal (STF), dos envolvidos no escândalo, que deverá ocorrer no primeiro semestre de 2012. Por isso, o partido já trabalha para tentar diminuir as sequelas e o desgaste eleitoral.

RELEMBRE: Os réus do mensalão

A ordem é tentar restringir o fato a um problema de caixa dois. A principal arma dos candidatos petistas, que podem ter que dividir a campanha com o banco dos réus, será usar a força eleitoral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para compensar o prejuízo. Principalmente nas grandes cidades. No final do ano passado, Lula prometeu a José Dirceu, deputado cassado e ex-ministro da Casa Civil, que viajaria o país inteiro para desmontar "a farsa" do mensalão. Na sexta-feira, sem citar o mensalão, Lula disse que voltará "a andar pelo país".

Há preocupação especial na disputa de prefeituras como a de São Paulo. No estado, está concentrado o maior número de mensaleiros: além de Dirceu, o ex-presidente da Câmara deputado João Paulo Cunha (PT-SP); o ex-líder do governo Professor Luizinho; o ex-presidente do PT José Genoino; e o secretário-geral do PR (ex-PL) deputado Valdemar Costa Neto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.