28 de set de 2012

EMPREENDEDORISMO: TARAUACÁ TEM NOVA LOJA DE MODA FEMININA


Islai Bandeira é a mais nova empresária de Tarauacá. A empreendedora montou a  MEIA LUA CALÇADOS E ACESSÓRIOS, loja especializada em artigos femininos. Além dos sapatos da marca AREZZO os interessados podem encontrar diversas bolsas da marca TOMMY e HUGO BOSS por exemplo.




A empresa localiza-se na Rua Benjamin Constant, sala 05, próximo ao Semáforo Pub.

O telefone para contato é 3462 2140.




FLOR - 28/09/2013

27 de set de 2012

OBRA DO PROGRAMA RUAS DO POVO DEIXA MORADORES DA RUA CAPITÃO HIPÓLITO ILHADOS

água entrando dentro das casas parece um córrego
Moradores da Rua Capitão Hipólito estão revoltados com a obra do Programa Ruas do Povo que já dura uma eternidade e não termina. Durante o verão era a poeirada que não dava trégua. Agora, as primeiras chuvas demonstram o sufoco que esses moradores vão passar durante o inverno amazônico (período chuvoso), que os deixou completamente ilhados.

Sem uma infraestrutura de drenagem e também sem saneamento básico, água contaminada invadiu quintais, e em alguns casos entrando até dentro de casa.





PREFEITO DINDIM RETORNA A FEIJÓ E É CARREGADO NOS BRAÇOS PELA POPULAÇÃO



A VOLTA DOS MATUTOS ACREANOS

Foto: Márcio Ferreira

Isaac Melo - Enquanto o mundo, no turbilhão de encrencas e bestialidades, gira a 360 graus na escala da imoralidade política e econômica, nossos dois bons e velhos matutos acreanos, na calmaria da floresta, se preparam para um pequeno temporal que se aproxima: as eleições. Sezarino e Bastião conhecem de perto as intempéries da natureza, por trazer no sangue a força do sertanejo mesclada a do indígena. Lá a seca do sertão, aqui, a imensidão do deserto verde. Duas contradições a se complementar, na incompletude do viver.

VISITANTE ILUSTRE E BARULHENTO - 27/09/2012


26 de set de 2012

NAPOLEÃO


Napoleão Bonaparte classificava seus soldados em quatro tipos:

1. os inteligentes com iniciativa;
2. os inteligentes sem iniciativa;
3. os ignorantes sem iniciativa e
4. os ignorantes com iniciativa.

- Aos inteligentes com iniciativa, Napoleão dava as funções de comandantes gerais e estrategistas.

- Os inteligentes sem iniciativa, Napoleão deixava-os como oficiais para receberem ordens superiores ... para cumpri-las com diligência.

- Os ignorantes sem iniciativa, Napoleão os colocava na frente da batalha - buchas de canhão, como dizemos.

- Os ignorantes com iniciativa, Napoleão mandava fuzilar. Não os queria em seus exércitos.

. Um ignorante com iniciativa é capaz de fazer besteiras enormes e depois dissimuladamente, tentar ocultá-las.
. Um ignorante com iniciativa faz o que não deve, fala o que não deve, até envolve-se com quem não deve e depois diz que não sabia.
. Um ignorante com iniciativa faz perder boas idéias, bons projetos,  bons clientes, bons fornecedores, bons homens públicos.
. Um ignorante com iniciativa produz sem qualidade, porque resolve alterar processos definidos e consagrados.
. Um ignorante com iniciativa é, portanto, um grande risco para o desenvolvimento e o progresso de qualquer empresa e governo.
Não precisamos deles, nem Napoleão os queria.

TROFÉU ENCOSTO


DEDICO ESSE TRÓFEU ENCOSTO A TODOS QUE NÃO GOSTAM DE TRABALHAR E QUE VIVEM MAMANDO NAS TETAS DO GOVERNO

GOVERNO DO ACRE PÕE PLACA DO PROGRAMA RUAS DO POVO EM ACESSO CONSTRUÍDO COM DINHEIRO DE EMENDA PARLAMENTAR DO DEPUTADO FLAVIANO MELO



Luciano Tavares, da redação de ac24horas - Para propagar o Ruas do Povo, o mais importante programa da gestão de Sebastião Viana, o atual governo usa até obras que são construídas através de recurso oriundo do mandato de adversário. É o que denuncia o ex-governador do Acre, hoje deputado federal Flaviano Melo (PMDB).

O parlamentar destinou em 2011, duas emendas parlamentares no valor de R$ 400 mil para pavimentação e drenagem das ruas Arialdo Bispo e Maria Ester de Oliveira, em Brasileia.

As obras das ruas estão a todo vapor. Ocorre que os acessos aparecem na propaganda oficial como se fossem executadas pelo governo do estado através do Ruas do Povo.

A comprovação está nas fotografias feitas por assessores do peemedebista. A equipe do programa que executa a obra em parceria com a prefeitura de Brasileia, que também é administrada pelo PT, colocou os cavaletes do Ruas do Povo nas duas ruas.

“Isso é um desrespeito total. Vou mandar um oficio à prefeitura pedindo explicações. O dinheiro já está na conta da prefeitura. É a velha mania que o PT do Acre tem de fazer as coisas com dinheiro federal e se dizer o pai da criança”, dispara Flaviano Melo.

A cópia da emenda do deputado comprova a destinação do dinheiro para construção das duas ruas.


Veja AQUI -SCX-5835_5935_20120920_12374200.pdf 

Ironicamente, a prefeita do município mora na Rua Maria Ester, um dos acessos beneficiados pelo dinheiro federal e onde ocorre a propaganda enganosa do Ruas do Povo.

Até ser entrevistada por ac24horas, a prefeita disse que não tinha conhecimento de que as obras estavam sendo usadas para propaganda do Ruas do Povo. Pelo foi o que ela argumentou.

“Tenho inclusive agradecido o deputado Flaviano que enviou essas emendas para o nosso município. Sempre fiz questão de dizer que foi o deputado o autor dessas emendas. Talvez tenha sido um equivoco da empresa que executa o programa que colocou a placa. Vou pedir para que tirem a placa”, diz a prefeita de Brasileia, Leila Galvão (PT).

25 de set de 2012

MÚSICO ACRIANO, EX-ALIADO DO PT, DIZ QUE FPA ESQUECEU IDEAIS E O QUE ANTES ERA UM SONHO HOJE VIROU PESADELO



Salomão Matos Da redação de ac24horas - Polêmico, cantor, compositor, escritor e atualmente se intitulando comediante, Clenilson Batista, mais conhecido pela alcunha de “O dinossauro do Rock no Acre”, concedeu entrevista ao ac24horas, sobre a sua hoje “posição política”, tendo em vista que sempre militou na Frente Popular do Acre e agora é parte da equipe de marqueking do PMDB, (tradicionalmente um partido de direita), alegando ter abandonado suas raízes ideológicas de esquerda por acreditar que antes a FPA era um sonho e hoje não passa de um pesadelo.

ac24horas – Clenilson, além do meio artístico, você sempre foi reconhecido pelo seu posicionamento político e militante da Frente Popular no Acre. O que mudou?
Clenilson Batista – Verdade. Eu  iniciei na ala hoje mau falada esquerda. Quando a Frente Popular do Acre foi criada, ela saiu de dentro dos movimentos populares, digo dos sindicatos, das associações. Então tinha as pessoas que encabeçavam esse movimento, mas o sentimento era de mudança para melhorar a vida da sociedade. Todo mundo acreditava naquilo e é por isso que se transformou numa grande frente que veio a ganhar o governo. Não só eu como também muita gente boa estava dentro desse processo… tudo em nome da democracia.

ac24horas - Mas o que fez você mudar de opinião e deixar a FPA e, claro, o governo e o Partido dos Trabalhadores?
Clenilson Batista - Logo quando a FPA assumiu o governo as coisas começaram a mudar. Aqueles discursos de antes mudaram, então tudo passou a girar nas mãos de uma meia dúzia de pessoas e o movimento (cultural) é lógico já dava sinal de que breve iria se acabar.

ac24horas - Como você avalia a FPA de antes e a de agora?
Clenilson Batista – Antes nos éramos uns sonhadores… sonhavamos… hoje nós temos pesadelos. O poder subiu a cabeça dos meninos do PT [os irmãos Jorge e Tião Viana] e traduzindo sem meias palavras, houve uma traição no movimento. Essa meia dúzia de pessoas encabeçaram o movimento e conseguiram se apoderar dele, daí a coisa foi se descaracterizando e virou uma espécie de oligarquia.  Então, aquilo que parecia um sonho, os ideais de antes foram abandonados por essa meia dúzia de “intelectuais”. Se você observar bem , há uma fedentina desgraçada de gente se dizendo intelectual,  saqueando os cofres públicos na cara dura e eu penso que a situação deveria ser ao menos um pouco menos fedorenta que da forma como a que está ai.

ac24horas - Você agora é parte da equipe de criação de propaganda política do PMDB, um partido que tradicionalmente sempre foi de direita.  É uma mudança e tanto não?
Clenilson Batista – Eu tenho que colocar leite na mesa dos meus filhos (rindo)…. mas eu acredito sim no Fernando Melo. Ele é um acreano nascido aqui na terrinha, muito embora de muro baixo,  tem um passado limpo e até aqui não conheço nada que desabone ele como um bom político ou administrador. O Fernando… não é pelo fato de estar trabalhando na equipe dele, mas eu acredito mesmo que ele é o menos pior dos candidatos que estão se apresentando ai para governar Rio Branco.

ac24horas – Então essa mudança da antiga esquerda para a direita é por questões finaceira, de necessidade ou uma forma de dizer basta?
Clenilson Batista – Na verdade essa mudança foi para tirar um peso da minha consciência. De certa forma eu ajudei a colocar essa turma que está ai no poder e o que for preciso eu farei para tirá-los de lá. E olha Salomão: uma coisa que eu tenho dentro de mim é o acreanismo. Eu gosto do Acre e da minha gente. Não posso então ficar sem fazer nada, vendo essa turma toda ai saqueando tudo, concorda comigo? Foi isso que me fez mudar. Agora eles vem querendo empurrar um paulista para governar a nossa cidade e eu não concordo com isso. Eles querem empurrar de goela abaixo as coisas como já vem fazendo a muito tempo.

ac24horas – Recentemente você compôs uma música com duplo sentido falando sobre as Leis e o respeito as instituições, com o título “Cidadão de Bem”. Como foi isso?
Clenilson Batista – Essa letra foi um pouco do sentimento de revolta mesmo. Talvez um momento de amadurecimento de vida. Eu já tenho 54 anos e chega um ponto na sua vida e começa a perceber que na verdade tudo não passa de um grande teatro. A verdade nao existe. Não existe governador, deputado, secretário de estado, prefeito, juiz, presidente da república. Se você perceber bem tudo é um teatro. Então meu amigo, o que se for da Lei, obedeça!

ac24horas – E esse duplo sentido? Que se for da Lei. Explique melhor por favor… (risos)

Clenilson Batista – Essas instituições que eu disse antes que são tudo fruto da nossa imaginação e da parte do teatro, é nada menos que essas pessoas querendo que a gente obedeça a tudo. Tudo que eles dizem deve ser seguido a risca. Então, eu escrevi o “Cidadão de Bem”, pedindo, claro, para que o que for da Lei, obedeça. Não há nenhuma maldade nisso, há? (risos).

ac24horas – Essa musica foi uma das vencedoras de um festival patrocinado pelo governo. Como diz o edital, ela fará parte do CD que também será patrocinado pelo estado?
Clenilson Batista – Na verdade eu não sei nem como foi que deixaram essa letra passar e ser uma das vencedoras do festival. Digo porque a música “Cidadão de Bem” foi censurada nas rádios estatais e na própria Tv Aldeia. O Alexandre Nunes, que também é musico, e hoje dirige a Rádio Aldeia,  apesar dele ser meu amigo pessoal, ele me disse que simplesmente não pode tocar minha música. Isso para mim é muito claro: ditadura e censura pura meu amigo.
NOTA DO BLOG: ESSE TEM PERSONALIDADE.

MILITARES SE DESTACAM NO ENSINO E ESTÃO NO TOPO DO RANKING DO IDEB



Por Demétrio Weber - Os 12 colégios militares mantidos pelo Exército estão no topo do ranking do último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado no mês passado. Num universo de 30.842 escolas públicas, eles ficaram entre a 6ª e a 70ª posição. O ranking considera o desempenho dos alunos das séries finais do ensino fundamental.

Calculado pelo Ministério da Educação, o Ideb é o principal indicador de qualidade do ensino brasileiro. Dentre os 12 colégios militares, os de Belo Horizonte e Salvador alcançaram o melhor resultado - 7,2, na escala até 10 -, o que lhes rendeu um empate na sexta colocação nacional. O do Rio, com 6,4, ficou na 37ª posição, o penúltimo entre os estabelecimentos militares. O de Manaus (6,2) foi o 70º , lanterna do grupo.

Considerados em conjunto, os colégios militares integram a elite acadêmica da educação pública. Estão à frente de 99,8% das escolas, conforme o Ideb de 2011 dos anos finais do fundamental. Seus alunos também se destacam em sucessivas edições da Olimpíada de Matemática e, no último sábado, três deles disputaram a final do quadro Soletrando, no programa "Caldeirão do Huck", da TV Globo, vencido pela aluna do Colégio Militar de Porto Alegre Yasmin Bohm Lewis Esswein.
Disciplina, aulas de recuperação e um variado leque de atividades extraclasse fazem parte da rotina. Além, é claro, de sapatos engraxados e uniformes impecáveis. O código de conduta é rigoroso: quem for apanhado colando pode ser expulso.

Para o Exército, a rede de escolas cumpre um papel assistencial: atender filhos de militares em suas constantes mudanças de cidade. Mas a excelência acadêmica fez desses colégios o sonho de muitas famílias brasileiras. Enquanto filhos de militares têm preferência na matrícula, um batalhão de crianças e jovens sem vínculo com a caserna só entra se passar em concurso, os chamados vestibulinhos, com mais de 30 candidatos por vaga.

Os colégios militares atendem 14,6 mil estudantes, em turmas do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do médio. Todos seguem os mesmos currículo e calendário, definidos por uma diretoria do Exército. O ano letivo é programado em detalhes com antecedência. Além das aulas, os alunos praticam esportes, tocam na banda, encenam peças de teatro ou debatem temas internacionais numa simulação de assembleia da Organização das Nações Unidas (ONU). Visitas a museus, comunidades quilombolas e órgãos públicos complementam o aprendizado.
Tamanha estrutura custa caro. De acordo com o Exército, o gasto por aluno/ano chega a R$ 11.170, quatro vezes mais do que as escolas estaduais e municipais do Rio recebem do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), no segundo ciclo do ensino fundamental. A distância é ainda maior em estados com menor arrecadação, como Pernambuco e Amazonas, onde o gasto por aluno nos respectivos colégios militares é quase cinco vezes maior do que o repasse do Fundeb.

O Exército ressalva que o cálculo abrange todo tipo de despesa, até mesmo com os pelotões de soldados instalados em cada escola. Os pais de alunos pagam mensalidade de R$ 160 a R$ 178, a título de ajuda de custos.

Professores são civis e militares
Professores civis e militares formam o corpo docente. Os civis pertencem à carreira federal do magistério, mais bem remunerada do que as estaduais e municipais. Segundo o Ministério do Planejamento, os vencimentos variam de R$ 2,7 mil a R$ 11,8 mil, conforme a titulação.
Professora de Matemática há 13 anos no colégio de Belo Horizonte, a capitão Pollyanna Lara Milanezi encarna o espírito da instituição:

- Nada me deixa mais orgulhosa do que dizer que sou professora do Colégio Militar.
A unidade de Belo Horizonte é, segundo o Exército, a que tem mais alunos selecionados via concurso: 45% do total, mais do que o triplo registrado no Distrito Federal (14%). O subdiretor do Colégio Militar de Brasília, coronel Samuel Horn Pureza, diz que é comum receber alunos com defasagem de conhecimentos, o que exige esforço redobrado. Cerca de 40% dos professores têm mestrado e doutorado.

Segundo Samuel, o segredo do sucesso é a boa gestão:
- O Brasil é diversificado. Vêm alunos para cá com muita carência. É uma luta.

O chefe da Seção de Supervisão Escolar, coronel Adelino Bandeira, acrescenta outra virtude:
- O cumprimento fiel do programa curricular e das metas estabelecidas.

Filha de um capitão da Marinha, a estudante Louise Sicca, de 15 anos, é a primeira da turma entre cerca de 500 colegas do 1º ano do ensino médio em Brasília.
- Estudamos muito, o colégio incentiva. Aqui não se deixa acumular matéria.

IMAGEM DO DIA - 25/09/2012-O OLHAR DO CÃO É O MELHOR ESPELHO ONDE PODE SE VER A GRANDEZA DE SUA ALMA

AMARELO É A COR DA PRÓXIMA ESTAÇÃO - DIZEM OS ESPECIALISTAS


24 de set de 2012

PREFEITURA MUNICIPAL DE TARAUACÁ ASFASTA RUA PRINCIPAL DO BAIRRO AVELINO LEAL (BAIRRO NOVO)


A Prefeitura Municipal de Tarauacá terminou o asfalto da Rua Carlos Cleiber da Rocha, a rua principal do bairro novo. O governo municipal já vinha fazendo esse tipo de serviço há algum tempo na cidade melhorando a infraestrutura viária em vários bairros.


Os moradores da cidade já podem contar com uma economia considerável na manutenção de seus automóveis principalmente na parte de suspensão, já que você consegue ir da última rua do bairro novo até o final da Rua Justiniano de Serpa (antiga rua do Curri), sem agredir seu veículo.

Outra boa notícia também é que os moradores do Bairro Avelino Leal, agora podem contar com a valorização de seus imóveis.