17 de dez de 2014

PRONTO, AGORA OS BOTECOS DE TARAUACÁ JÁ PODEM VENDER CUBA LIBRE SEM PESO NA CONSCIÊNCIA


Estados Unidos anunciam aproximação histórica de Cuba
Governo americano anunciou a normalização das relações diplomáticas e o alívio de sanções ao país vizinho

Ex-prisioneiro Alan Gross desembarcou na base aérea de Andrews, em Maryland
Foto: JEFF FLAKE/AFP 

Os Estados Unidos e Cuba deram início a uma aproximação histórica nesta quarta-feira, se encaminhando para retomar os laços diplomáticos e aliviar as cinco décadas de embargo comercial americano contra seu vizinho comunista. Na sequência de uma troca de prisioneiros, autoridades americanas informaram que o presidente Barack Obama estava pronto para negociar os termos para reabrir a embaixada americana em Cuba, fechada desde 1961. 

Obama conversou com o colega cubano, Raúl Castro, por telefone, e ambos se pronunciaram na tarde desta quarta-feira, definindo os próximos passos para um degelo de suas relações.

"Está claro que décadas de isolamento dos Estados Unidos de Cuba não conseguiram alcançar o nosso objetivo permanente de promover a ascensão de uma Cuba democrática, próspera e estável", informou a Casa Branca.

"Tentamos iniciar um novo capítulo", diz Obama sobre reaproximação com Cuba

"Hoje, estamos renovando nossa liderança nas Américas", dizia um comunicado divulgado para introduzir o discurso de Obama, confirmando que as negociações irão começar no restabelecimento de relações diplomáticas plenas. "Estamos escolhendo soltar a âncora do passado, porque isso é absolutamente necessário para alcançar um futuro melhor – para os nossos interesses nacionais, para o povo americano e para o povo cubano".

Em Havana, a televisão estatal informou que Castro – irmão do líder revolucionário cubano Fidel – também fará um discurso. Autoridades americanas declararam que o papa Francisco, o primeiro pontífice da América Latina, desempenhou um papel fundamental na mediação da reaproximação.

Os Estados Unidos impuseram um embargo comercial contra Cuba – o inimigo da Guerra Fria mais próximo de sua costa – em 1960 e os dois países não têm relações diplomáticas entre si desde 1961. O embargo prejudica a economia da ilha caribenha, mas não conseguiu derrubar o governo comunista liderado pelos irmãos Castro.

A notícia da aproximação chegou na sequência da libertação por Cuba de Alan Gross, 65 anos, um empreiteiro americano mantido prisioneiro por cinco anos sob acusações de espionagem, e de um suposto agente americano não identificado. Em troca do segundo prisioneiro, os Estados Unidos libertaram três supostos espiões cubanos. Ambos os lados haviam apontado a libertação de seus cidadãos como pré-condição para a abertura de negociações.

Papa teve papel crucial na aproximação

O Papa Francisco e o Vaticano tiveram um papel essencial, intermediando a aproximação histórica entre Estados Unidos e Cuba, indicou um funcionário americano de alto escalão. O Papa fez um apelo pessoal a Barack Obama em uma carta enviada neste verão (do hemisfério norte) e se comunicou com Raúl Castro em outra correspondência enviada separadamente. Além disso, o Vaticano recebeu delegações de ambos os países para concluir a aproximação.

Com informações da AFP


Nota do Blog 1: O subtítulo é o título original.
Nota do Blog 2: Maduro o político verde se adiantou e disse que foi uma vitória de Cuba. Ah coitado! Ele não entende ainda que um país precisa de dinheiro pra sobreviver, dinheiro esse que tá cada vez mais difícil de ir do Brasil e da Rússia.
Nota do Blog 3: Ainda não ouvi a opinião de Fidel.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.