31 de jan de 2014

ECONOMISTA COMENTA DESIGUALDADE NO BRASIL


RÁPIDAS SOBRE ECONOMIA -31/01/2014


Produção da Petrobras cai 2,5% em 2013, mas sinaliza reação em 2014

SR. DINHEIRO: ‘NÃO COMPRE IMÓVEL OU VEÍCULO EM 2014’

Ibovepsa fecha no azul, mas tem 3a queda mensal consecutiva

Piora nas contas públicas agrava a crise de credibilidade do governo

Petrobras vale na bolsa apenas 53,9% do seu patrimônio e retoma níveis de 1999

DILMA COME BACALHAU E HELENA CHAGAS É QUE PAGA O PATO


Ministra de Comunicação Social entrega carta de demissão
Helena Chagas deve ser substituída pelo porta-voz da Presidência da República

Ministra atuou por três anos no governo federal/Marcello Casal Jr./ABr

Do R7 -  A ministra da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, entregou à presidente Dilma Rousseff carta em que pede seu desligamento do cargo.

Ela deixa o posto depois da polêmica envolvendo a parada da presidente em Lisboa, na volta de viagem oficial à Suíça. A escala em Portugal não estava prevista na agenda oficial.

Por isso, o episódio gerou desgaste por causa falta de transparência com a agenda da presidente Dilma.

Na carta, a ministra agradece a oportunidade e a confiança da presidente durante os três anos em que fez parte do governo — segundo ela, um período de “significativas realizações”.

Helena Chagas ainda diz que acredita “ter contribuído com trabalho e esforço para imagem positiva” que Dilma tem junto aos brasileiros.

O mais cotado para assumir o cargo é porta-voz da Presidência, Thomas Traumann. Além de atuar como porta-voz, Traumann gerencia o setor de comunicação digital e redes sociais da Presidência. Antes, ele chefiou a área de imprensa da Casa Civil na gestão Antonio Palocci.


A mudança faz parte da reforma ministerial anunciada pela presidente Dilma, que já oficializou mudanças nos Ministérios da Saúde, Educação e Casa Civil.


NOTA 1: O SUBTÍTULO É O TÍTULO ORIGINAL
NOTA 2: A TÁ! A MUDANÇA FAZ PARTE DA REFORMA...ENTENDI!

O NEGÓCIO TÁ ENROLADO!

FACEBOOK TIRA DO AR PÁGINA DE DIVULGAÇÃO DE PROTESTO CONTRA A COPA


Página com mais de 16 mil curtidas foi deletada na terça-feira; movimentos falam em censura

Veja também:  

Fabiana Cambricoli - O Facebook tirou do ar na terça-feira, 28, uma página criada por movimentos sociais para divulgar os protestos contra a Copa do Mundo. O perfil "Operation World Cup", administrado pelo grupo Anonymous, tinha mais de 16 mil curtidas e foi um dos principais canais de divulgação dos atos do último sábado, 25.

Integrantes dos movimentos classificam a atitude como censura.



“A página foi responsável por criar o evento nacional em outros Estados (fora de São Paulo). Ontem, percebemos que ela foi deletada sem justificativa do Facebook. Não questionamos porque sabemos que não adianta, é censura mesmo. Outras páginas que são contra ações do governo já passaram por isso”, disse um integrante do movimento Contra Copa 2014. Ele não quis se identificar.

Nesta quarta-feira, 29, uma nova página do tipo foi criada, com o nome de "Operation World Cup Fase 2". Até as 13h, o perfil já contava com mais de 3 mil curtidas.

A assessoria de imprensa do Facebook informou que não comenta casos específicos de perfis tirados do ar e disse que todos os casos de remoção de página são motivados por violações aos termos de uso do site.

Nota do Blog; Acho bom o judiciário começar a agir, do contrário não tardará para meterem o pé na porta de gabinetes de juízes e Desembargadores. Depois, não adianta chorar. Ser contra a Copa é legítimo, faz parte do tal estado de direito que querem desintegrar do solo brasileiro.

DA SÉRIE: RIA OU CHORE


NOSSA!

BOI, BOI, BOI - BOI DA CARA VERMELHA, SAI DESSA ESTRADA QUE EU NÃO SOU NENHUM CANALHA


TRAGO UMA MENSAGEM DE SÃO CRISTOVÃO: "PAREM DE CAPOTAR CARRO QUE VOCÊS ESTÃO ME DANDO MUITO TRABALHO". E DEPOIS O QUE TEM DENTRO DO MOTOR É CAVALO, E NÃO BOIS.

30 de jan de 2014

BRASIL FALHA NA FISCALIZAÇÃO DE SUAS FRONTEIRAS


André de Souza - São quase 17 mil km de fronteira entre o Brasil e outros dez países na América do Sul. É por aí que costumam entrar ilegalmente no país armas e drogas, além de contrabando. A preocupação com a falta de segurança das fronteiras brasileiras levou o governo Dilma a se movimentar. Desde 2011, quando foi lançado o Plano Estratégico de Fronteiras – que tem por objetivo integrar as ações dos órgãos de Segurança federais, estaduais, municipais e também dos países vizinhos -, cresceu o orçamento destinado a ações na área. A atuação da Polícia Federal e, em menor grau, das Forças Armadas permite que parte do tráfico e do contrabando seja apreendida. Ainda assim, não consegue barrar tudo.

- O tráfico de drogas passa pela fronteira, mas ele não fica na fronteira, é óbvio. Ela tem por destino o mercado consumidor. Então, você tem que fazer o trabalho de inteligência para saber quem está comprando essa droga nos estados consumidores nas regiões Sudeste, Sul, Nordeste, e quem está transportando essa droga. Você tem de ter trabalho de inteligência. Não tem como fiscalizar 16 mil quilômetros de fronteira – disse Oslain Santana, diretor de Combate ao Crime Organizado da PF.

Santana acrescentou:

- Não adianta só policiar a região de fronteira. Aqui não tem mercado consumidor. A droga vai entrar por Amazonas, Mato Grosso, e tem destino final onde? Onde se consome: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina. Simplesmente fazer um patrulhamento ostensivo não vai resolver o problema.

O chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, general José Carlos De Nardi, afirmou que os militares podem até colaborar no combate ao tráfico e ao contrabando, mas que essa não é a prioridade deles. O general até acha que no Exército há número suficiente de militares para essa ação. Na Força, há cerca de 296 mil homens. Atualmente, o governo está em procedimento de licitação do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras Terrestres (Sisfron).

- Ele (o Sisfron) está exatamente voltado, a princípio, para a defesa da pátria, ou seja, segurança das nossas fronteiras. Poderá, num objetivo secundário, em apoio à Polícia Federal, lógico (fiscalizar o que entra pelas fronteiras). Mas o grande objetivo é um guarda-chuva das nossas fronteiras – explicou o general.

Entre os governos estaduais, principalmente o de São Paulo, administrado pelo tucano Geraldo Alckmin, aparecem acusações de que o governo federal é omisso no controle das fronteiras. O professor Alcides Vaz, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (UnB), diz que as reclamações têm razão de ser, uma vez que há dificuldades no controle das fronteiras. Mas destaca que, nos últimos anos, houve uma melhora progressiva da presença das forças de segurança brasileiras na região.

Como exemplos, ele cita o Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam), ainda nos anos 1990, o reposicionamento das Forças Armadas, que estavam concentradas no Sul, e o programa Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron), lançado em 2011.

- Ainda temos um largo chão para percorrer, principalmente devido às dificuldades estruturais. São 16 mil km de fronteira, diversas cidades gêmeas, muita porosidade, a ação dos ilícitos, a informalidade, as próprias dificuldades dos estados fronteiriços. Nesse caso, eu acho que há muito mais protagonismo do governo federal que dos estados e municípios – avaliou Vaz.

O governo federal tenta envolver os 11 estados fronteiriços nessas ações. Em 2011, por meio do Enafron, foi feito um pacto com todos eles. Segundo o ministério, entre 2011 e 2013, os investimentos feitos via Enafron totalizaram R$ 327,77 milhões. Para 2014, o orçamento é de R$ 86,02 milhões. O ministério diz que o volume de recursos do Enafron é bem superior ao que foi gasto em 2009 e 2010 com ações de segurança nas fronteiras. Nesses dois anos, os gastos somaram R$ 21,5 milhões.

O Plano Estratégico de Fronteiras inclui as operações Sentinela, liderada pela PF, e Ágata, coordenada pelo Ministério da Defesa. Na faixa de fronteira, as Forças Armadas têm poder de polícia. Para a operação, a PF conta com dois veículos aéreos não tripulados (Vants), que atuam, principalmente, na tríplice fronteira com Argentina e Paraguai. O efetivo total da PF em todo o Brasil é de 13 mil homens. Nem todos estão na fronteira, mas os novatos são mandados inicialmente para um dos 11 estados fronteiriços.

Segundo a PF, na faixa de fronteira foram apreendidas 169 toneladas de drogas e 12.472 armas entre janeiro de 2012 e outubro de 2013. Esses números incluem também as apreensões feitas pela PM e pela Polícia Civil dos 11 estados da fronteira. Já o número de pessoas presas tentando entrar no Brasil pela fronteira com armas e drogas chegou a 29.923 entre junho de 2011 e dezembro de 2013.

FONTE: O Globo via FORTE

EFETIVO OPERACIONAL DA PM PRENDE QUADRILHA DE ARROMBADORES



Pra início de conversa Sargentos e Soldados da PM não precisam mais provar nada. A população civil já sabe que pode contar com eles mesmo com os parcos recursos e os carros de passeio (GOL), que mandam para eles trabalharem. Um exemplo é que a nova velha caminhonete que chegou pra quem não sabe deu baixa (pau, enguiçou), no mesmo dia.

Ultimamente os comerciantes tarauacaenses vinham novamente sendo alvos de arrombamentos em seus estabelecimentos comerciais e até em suas residências. 

Operacionalmente bem preparados e como se diz no linguajar militar ‘ Com Espírito de Corpo’ esses militares prepararam uma operação para prender a quadrilha que foi presa no primeiro dia em que foi posta em prática.

Três que praticavam o ato ilícito foram presos em flagrante no momento que arrombavam a loja do senhor Marcelino e, forçando a porta da loja Feirão Digital e Beatriz modas.

Fonte da PM informa que os mesmos são reincidentes e que estavam fora da prisão há menos de um mês. O que nos faz calcular que não foi nenhuma novidade para os representantes fardados da justiça.

A Polícia Militar garante que as Operações vão continuar durante a madrugada pra dar segurança ao comercio e as residências.

A pergunta que não quer calar é quanto tempo os comerciantes terão paz novamente já que são reincidentes?

PROFESSOR PRESO! VEJA POR QUE O PILANTRA FOI PARAR ATRÁS DAS GRADES


No acre alardeiam que o professor é o quarto mais bem pago do Brasil. Só esqueceram de dizer que 50% é gasto com o psicólogo.

TRIBUTO AO PASSADO - FORMATURA EM FRENTE A PREFEITURA MUNICIPAL DE TARAUACÁ -


SE VOCÊ SE RECONHECER NESSA FOTO, OU RECONHECER ALGUÉM, FAVOR MANDAR UM E MAIL,
OBRIGADO

ENQUANTO ISSO NO PAÍS COPA - 30/01/2014 - Com alta de crimes, carteiros têm escolta em Campinas (SP)


Com alta de crimes, carteiros têm escolta em Campinas (SP)

UOL/FOLHA - LUCAS SAMPAIO DE CAMPINAS - Terceiro maior município do Estado, Campinas enfrenta uma onda de violência que vai além da maior chacina registrada na cidade -com 12 mortos, há 17 dias- e já provoca mudanças na rotina. Além de um toque de recolher informal em algumas áreas, desde dezembro os carteiros só podem trabalhar sob escolta em certos bairros.

A medida é uma decisão da Justiça, que chegou a proibir até a entrega de encomendas com escolta em áreas mais perigosas após seguidos assaltos a carteiros. Em 2013, foram 190 casos, o dobro de 2012, diz o sindicato da categoria.

O governo de São Paulo disse que o número de homicídios em Campinas reduziu.

Após ser assaltado sete vezes, um carteiro, que pediu para não ser identificado, só faz entregas sob o olhar de dois seguranças com escopeta calibre 12 e pistola 9 mm.

O veto judicial vai durar até que os Correios façam um plano de segurança para os carteiros, que não são os únicos a atuar sob escolta armada.

Carteiro dos Correios faz entrega no Jardim Manoel da Nóbrega, zona oeste de Campinas, escoltado por segurança armado

Segundo empresas de segurança, redes de varejo também têm contratado esse serviço para entrega de eletrodomésticos e eletroeletrônicos em alguns bairros.

Por causa da característica da indústria local (com diferentes montadoras de eletroeletrônicos) e do fluxo de mercadorias em torno do aeroporto de Viracopos, a região virou foco de quadrilhas de roubo de carga. De 2012 para 2013, esse crime avançou 45% na área, ante 8% no Estado.

O número de mortes violentas também está em alta.

Em 2013, houve mais homicídios por 100 mil habitantes em Campinas do que na capital e no Estado. O número deste mês, 28 até agora, mais que dobrou em relação a janeiro do ano passado (13).

A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) aponta queda de 5% nos assassinatos em 2013.

Em alguns bairros da periferia, um toque de recolher informal foi a saída encontrada para o aumento de crimes.

"Ficávamos abertos até 1h, mas agora fechamos às 22h", conta Ricardo Ferreira, dono de uma sorveteria. "Às 21h não há mais ninguém na rua."

As regiões mais violentas ficam a até 20 km do centro. As duas áreas onde houve a chacina, por exemplo, concentram 33% da população, 45% dos assassinatos e 15% dos distritos policiais -2 dos 13.

"A sensação de insegurança é geral", diz Isaac Martins, da associação de moradores do Campo Grande. "A população nem perde tempo fazendo boletim de ocorrência, porque sabe que não dá em nada. Investigação aqui é zero."

Para Lauro Luiz Francisco Filho, doutor em geografia urbana da criminalidade pela Unicamp, a cidade está "à mercê do crime organizado", que migrou da capital. "Se o Estado não intervier, chacinas e assassinatos vão continuar." 


Nota do Blog: Não to dizendo que já perderam o controle da segurança nesse país! Em Rio Branco já começaram a estourar caixas eletrônicos. Outra coisa segurança armada não encarece o produto? O que mais vem por ai?

NO MOMENTO RIO CHEIO E MUITA CHUVA EM TARAUACÁ - NO JORDÃO TUDO CHEIO TAMBÉM - 30/01/2014


GRANDES ENCHENTES EM TARAUACÁ
1915 
1943
1955
1970
1995

PELAMORDEDEUS DONA DILMA

A presidente Dilma Roussef na inauguração do Porto de Mariel (em Cuba), não no Brasil, disse que os embargos impostos ao país (Cuba), são injustos. São realmente senhora Presidente. A Senhora só esqueceu de falar que a Anistia Internacional denunciou uma onda de prisões em Cuba às vésperas do encontro da Celac que a senhora inclusive participou. Cinco ativistas estão em prisão domiciliar e 18 proibidos de ir a Havana.

Caro leitor, se fosse você nessa situação heim?

TAILÂNDIA

DA SÉRIE: FLORES DA MINHA CASA

29 de jan de 2014

QUEM É INIMIGO DE QUEM?


O Americano que vive nas ruas com seus 3 companheiros...Cachorro, Gato e Rato.
Este é um vídeo que mostra um homem sem casa que vive nas ruas de Santa Bárbara (Califórnia, USA) com seus animais.
Todos os dias estão na Rua State, e as pessoas lhe dão dinheiro para tirar fotos. Os animais estão bem alimentados e são mansos e sociáveis. São uma família. O cachorro carrega o gato para que ele não precise caminhar muito. 
Em algum momento apareceu o rato, e vendo que nenhum deles quis comê-lo, se somou à família.
O homem conta que uma vez alguém ofereceu US$ 20 para deixar tirar uma foto de seus animais, e desde este momento, os 4 "trabalham" na rua mostrando ao mundo que é possível que seres  historicamente  vistos como inimigos, podem viver juntos em harmonia. O prefeito de Santa Bárbara filmou este vídeo e o enviou a seus amigos e contatos como Cartão de Natal.
Não deixem de ver! 

CARRO QUE PRESTA SERVIÇO PARA O GOVERNO DO ESTADO É ENCONTRADO EM RIBANCEIRA ENTRE FEIJÓ E MANOEL URBANO

Um gol geração 4 foi encontrado capotado por um leitor do blog que enviou as fotos. A única informação que temos é que foi entre o trecho Manoel Urbano/Feijó, já que era o sentido que vinha o automóvel. Na primeira foto abaixo já se vê ele entrando pela mata adentro cruzando a contra-mão da estrada.

Não se sabe o estado do motorista e outros se havia, esperemos que todos estejam bem. No veículo pode se vê a logo do governo do estado, ou é do próprio governo ou presta serviço ao mesmo. 

O certo é que alguém vai ter que pagar o prejuízo. Não sou perito e não quero julgar, mas se faz necessário as autoridades verificarem o estado dos motoristas que andam dirigindo esse veículos pela BR 364. Teria ele dormido ao volante?

RÁPIDAS SOBRE POLÍTICA - 29/01/2014






O HERÓI DE GUERRA CORY REMSBURG FOI APLAUDIDO DE PÉ NO CONGRESSO E O MUNDO ASSISTIU


No seu discurso Estado da União, o Presidente Barack Obama homenageou o sargento de 28 anos como exemplo do melhor que a América tem e representa.

KEVIN LAMARQUE/REUTERS

publico.pt/ Ana Dias Cordeiro - Uma palavra de reconhecimento do Presidente Barack Obama no seu discurso Estado da União, ao herói da guerra do Afeganistão Cory Remsburg, e a resposta deste, num aceno e um sorriso cúmplices como se os dois há muito se conhecessem. O veterano de guerra, estava entre os convidados no Congresso, para a noite do discurso esta terça-feira.

Foi quando Obama o homenageou como um símbolo do melhor que a América tem e representa – lembrando como Cory nunca desistiu de voltar a ser o que era depois de quase sucumbir à forte explosão de uma bomba numa estrada do Afeganistão – que Democratas e Republicanos se uniram numa longa e emocionada ovação de pé.

O momento foi captado pelas televisões e a história corre os títulos dos jornais na Net: à homenagem de Obama, o sargento, sentado ao lado da primeira-dama Michelle Obama, levantou-se e respondeu com um sorriso, antes de erguer convictamente o polegar, num sinal optimista de que tudo está bem, apesar de quase ter morrido no Afeganistão, para onde foi enviado em missão em 2009.

Dezenas de cirurgias
Esmagado pela força de uma bomba de 250 quilos, que explodiu junto a uma estrada perto de Kandahar, ficou gravemente ferido com os estilhaços na cabeça e no olho. Permaneceu em coma mais de três meses, antes de acordar no início de 2010 para iniciar o longo caminho do restabelecimento. Em três anos, Remsburg foi submetido a dezenas de intervenções cirúrgicas e a horas infindáveis de fisioterapia. Hoje, fala com dificuldade, mas fala. E consegue mover-se, embora com dificuldade, porque o seu lado esquerdo ainda não acompanha o lado direito do corpo. Remsburg, que se juntou ao Exército no dia em que fez 18 anos, foi ainda com essa idade integrado na missão de invasão do Iraque em 2003. Até 2009, foi dez vezes destacado em missões no Iraque e Afeganistão.

Milhares de soldados, ao serviço dos Estados Unidos, nessas duas guerras do pós-11 de Setembro, passaram por experiências como a de Remsburg. Mas foi ele que Obama citou como exemplo de perseverança e símbolo de uma América que nunca desiste. Já antes o tinha feito num discurso no Senado quando prometeu que “a mais longa guerra da América” tinha chegado ao fim, com a retirada de 60 mil militares do Afeganistão.

Mais uma vez, citando o caso do sargento Remsburg, Obama dissera, no ano passado, a um grupo de veteranos feridos no Iraque ou no Afeganistão: “A sua recuperação – como a de muitos de vocês – vai durar uma vida. Mas ele não desistirá, porque vocês também não desistiram”. 

Os dois já se conheciam. E o mesmo gesto – de polegar erguido – tinha o sargento Remsburg feito quando Obama, numa das suas visitas a veteranos de guerra feridos, e em tratamento em hospitais militares, o viu acamado em Maryland, ainda em 2010.

Presidente e soldado
Cory Remsburg não falava e quase não se mexia. Mas quando o Presidente lhe perguntou como estava, Remsburg levantou o braço e deu um forte aperto de mão a Obama antes de erguer, também aí, o polegar. O Presidente reconstituiu esse encontro, citado num artigo de Agosto do ano passado, a que o New York Times deu o título “Presidente e Soldado: 3 encontros, e uma lição de resiliência”. E contou como “Cory deu um passo, depois outro , e ainda outro, até atravessar de ponta a ponta o quarto do hospital.” Na parede desse quarto, o Presidente reparou que estava uma fotografia dos dois, captada no dia em que os dois se conheceram nas comemorações em 2009 do 65.º aniversário do desembarque das tropas que levou ao fim da II Guerra Mundial na Normandia.

Três meses depois desse primeiro encontro, Remsburg partia para a missão que quase viria a ser-lhe fatal.

“Os seus camaradas encontraram-no num canal, com a cabeça para baixo, submersa e cheia de estilhaços”, lembrou Obama no final do discurso desta terça-feira, antes de dizer: “Homens e mulheres como Remsburg lembram-nos que a América não se construiu facilmente. A nossa liberdade, a nossa democracia, não foram fáceis de alcançar. Por vezes, vacilamos, cometemos erros, sentimo-nos frustrados ou sem força. Mas durante mais de 200 anos, conseguimos pôr isso de lado e colocar o nosso ombro colectivo na roda do progresso.”

Obama descreveu como o soldado Remsburg, ainda cego de um olho e com limitações do lado esquerdo, se submeteu a dezenas de intervenções cirúrgicas e a horas sem fim defisioterapia, nota o Los Angeles Times. Só assim, reaprendeu a falar, a erguer-se, a caminhar. O seu trabalho continua, disse Obama, “para um dia poder voltar a servir o seu país”.

“A América que queremos para os nossos filhos” é uma nação “crescente” onde, entre outras coisas, “o trabalho honesto abunda” e “as comunidades são fortes”. “Não é fácil”, avisou. “Mas se trabalharmos juntos; se convocarmos o melhor que há em nós”, concluiu” é algo que está ao nosso alcance.”

NOVO MERCANTIL NA CIDADE PROMETE NOVIDADE DIFERENCIADA PARA O COMÉRCIO LOCAL


O Mercantil Novo Porto além de ser um mini mercado comum com venda de estivas, frios etc. promete o diferencial de ser também um mercado de carnes, atendendo uma demanda por outros tipos, ajudando assim a variar o paladar do tarauacaense já um tanto quanto saturado da carne de boi.

Possuidor de uma Câmara Frigorífica para uma boa conservação e higiene dos produtos, você vai encontrar além da carne de boi, o carneiro, a galinha caipira já tratada, pato com o sangue se for de sua preferência, carne de sol e em breve uma linguiça caseira picante ou não para servir como um delicioso tira-gosto. Isso tudo com a facilidade de poder comprar também no cartão.

Localizado na R. Justiniano de Serpa o mercado de carnes prima pelo bom atendimento e qualidade dos produtos, o que por si só, já é um grande diferencial.


ESTOU DOANDO, TÊM DOIS.

PT PREPARA CARTILHA PARA ATUAÇÃO NAS REDES SOCIAIS

Oficinas vão arregimentar militantes para ações em defesa do governo na internet; site do partido terá 'agência de notícias'

Ricardo Galhardo - O Estado de S.Paulo - A partir de março, o PT vai realizar uma série de oficinas para orientar seus militantes sobre como usar as redes sociais, como Twitter e Facebook, na campanha pela reeleição da presidente Dilma Rousseff e dos candidatos do partido.

Segundo o vice-presidente nacional do PT, Alberto Cantalice, coordenador das oficinas, a ideia é arregimentar uma legião de militantes com nome, rosto e orientação política clara para se contrapor à imagem de campanhas subterrâneas na rede, difundidas desde as eleições de 2010. "Nós vamos para as redes sociais mostrando a cara, ao contrário de outros partidos por aí que usam robôs para espalhar mentiras", disse Cantalice.

De acordo com ele, as oficinas começam no início de março em São Paulo, numa parceria com o diretório estadual local, e depois serão realizadas em outros Estados. Nelas, os militantes receberão orientação política e informações sobre o programa partidário e ações das administrações petistas.

"Vamos discutir política com a rapaziada", disse Cantalice. O vice-presidente do PT rejeita acusações de doutrinação virtual.

Notícias. As oficinas de redes sociais integram o plano de trabalho do partido para a área de comunicação, definido pela executiva nacional petista na segunda-feira. Além delas, a direção do partido decidiu transformar as páginas da legenda em uma rede nacional de notícias.

O modelo do site foi apresentado por dois diretores da agência Pepper, na reunião de segunda-feira. O partido pretende contratar jornalistas em Brasília e em outros Estados para municiar as páginas com notícias de interesse do PT, como realizações do governo federal, agenda parlamentar, decisões partidárias e opiniões de dirigentes sobre os temas do momento.

Ontem, o secretário nacional de Comunicação do PT, vereador José Américo (SP), se reuniu com os responsáveis pela área em 17 Estados, para orientar as estratégias regionais de propaganda.

Entre fevereiro e maio o PT terá direito aos programas e inserções estaduais. De acordo com Américo, a prioridade é evitar deslizes que possam resultar em perda de tempo na TV, a exemplo do que ocorreu em São Paulo, em 2010, prejudicando a campanha do partido no Estado.

Entre os riscos apontados estão o não cumprimento da cota de mulheres nos programas e textos de conteúdo eleitoral. Os candidatos do partido aparecerão falando do programa político do partido. Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem organizar uma agenda de gravações para os programas do partido em todo o País. 

PARQUE CHICO MENDES - CANINÃNA