9 de fev de 2015

"A FEDERAÇÃO DO ACRE NÃO DEVERIA PARTICIPAR DE NADA" DIZ CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DO CORINTHIANS


Foto: Adriano Vizoni/Folhapress

Em entrevista ao Jornal Folha de São Paulo, realizada no último dia 6 de fevereiro, Antonio Roque Citadini, de 64 anos, candidato à presidência do Corinthians, fez comentários polêmicos sobre a Federação de Futebol do Acre (FFAC). Ele recebeu a reportagem da Folha num apartamento no bairro da Bela Vista, em São Paulo (SP).

Ele comentou sobre o Corinthians, e disse que foram as embaixadinhas que detonaram uma batalha campal no Morumbi. “Há alguns momentos que ficam mais na memória do que o título em si”, relembra.

Vice-presidente de futebol na época em que o presidente era Alberto Dualib (1998-­2007), Citadini ficou conhecido por não ter papas na língua. Característica que pretende manter no cargo mais importante do clube. Para ele, o presidente eleito da CBF, Marco Polo Del Nero, é “biônico, como nos tempos da ditadura”.

As federações estaduais são meros “escritórios da CBF” e não possuem qualquer importância. Ele quer que a eleição para o comando do futebol seja feita pelos clubes que disputam os torneios nacionais. E sem direito a reeleições.

“Sem desrespeito, mas o [voto do] Corinthians não pode valer menos que o da Federação do Acre. A Federação do Acre não deveria participar de nada. Os clubes, sim. É estrutura que vem do Estado Novo do [presidente] Getúlio [Vargas] e ninguém coloca a mão”, opina, citando o regime político que governou o país de 1937 a 1945.

Não que pretenda negligenciar o que acontece dentro de campo no Corinthians. “Os títulos virão”, garante, ao acreditar que as Federações da modalidade não cumprem com o papel ideal. As informações são do Folha Press.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.