5 de mar de 2015

A DESTRUIÇÃO HISTÓRICA DA HISTÓRIA


* Se quiser ver as fotos em tamanho maior, é só salvá-las em seu PC.
Dizem alguns historiadores que estamos vivendo o ápice de nossa história e estou concordando pelo menos, em número e grau. Nunca na história destipaiz, vi tanta pichação em prédios antigos. É a impunidade reinante.

Com bilhões sendo desviados e roubados do nosso dinheiro como se fosse centavos, não há dinheiro para mais nada, (preservação então, ESQUEÇA!), com a agravante de que a ponta da lança do aumento dos impostos espeta cada dia mais forte nossa jugular, como se nós tivéssemos a obrigação de ainda ter que repor o que nos foi usurpado.

Basta uma rápida passagem pelas principais praças da época áurea da borracha pra constatar que na Região Norte poucas estruturas físicas estão preservadas. O que sobrou está se tornando resto.

Em Belém até o novo já está sendo depredado,
 imaginem o velho 
Uma pena ver casas públicas e particulares que estão em processo judicial estarem em estado de abandono a mercê das intempéries. Algumas tombadas estão escoradas para literalmente não desintegrar. Outras roubam azulejos para serem vendidos no mercado negro.

Em Mosqueiro lugar de veraneio dos seringalistas existem umas casas que são a coisa mais linda. Cada uma tem uma história que eu espero que sejam registradas para a posteridade.



Lá, nem o futebol da “pátria de chuteiras” está conseguindo se salvar, Remo e Paissandu estão apanhando de times sem muita tradição futebolística, uma decadência só.  Isso é reflexo de um povo que não liga pro passado, e se não liga, não merece futuro.


Uma loja que me chamou a atenção olhando de fora foi a Paris N’América resolvi entrar e me deparei com essas peculiaridades históricas. Fundada em 1870 para onde se olha respira-se história, partes físicas que te faz voltar no tempo e ver toda a força da Hevea Brasiliensis. De tecidos franceses a colunas escocesas essa é uma das lojas que retrata o que havia de maior luxo na época. 

Vale a pena quem estiver passando por lá entrar e viajar no tempo imaginando as mulheres com aquelas roupas enormes transitando por aquela escada.


Infelizmente a foto do Parquet que eu pensei que estava boa não estava, mas aqui dá pra se ter uma ideia de como é bonito.

Piso

Piso

No interior podemos ver colunas que vieram da Escócia, da firma W. MACFARLANE. & Cº de GLASGOW clique aqui para maiores informações a respeito.


Em frente a Paris N’América um exemplo de uma fachada sendo "carcomida"pelo mato.


Na sequência imagens de itens que com a perseverança de alguns da iniciativa privada consegue-se preservar alguma coisa.


Commercial Pará 1882

Companhia de Seguros Commercial Pará 1882

Propaganda jornalística na época
A Constituição - 1874 a 1886 


Projetor antigo da  Keystone Movie-Graph dos anos 1920/1930 preservado em um restaurante em Icoaraci.


Abaixo algumas imagens deste projetor que eu peguei na internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.