29 de abr de 2015

CARTA ABERTA DA PROF.ª DR.ª LUÍSA GALVÃO LESSA KARLBERG AOS IMORTAIS DA ACADEMIA ACREANA DE LETRAS


Prof.ª Dr.ª Luísa Galvão Lessa Karlberg 
Blog Alma Acreana - Rio Branco, 27 de abril de 2015 

Excelentíssimos pares da Academia Acreana de Letras, 

Apresento-vos a proposta de trabalho de “TECIDO DA CULTURA ACREANA”, que pretendemos devolver no Acre, enquanto Diretoria da AAL, para o biênio 2015-2017.
Digo-vos que dedicarei o melhor de meus esforços, caso seja eleita Presidente, para fazer da Academia Acreana de Letras uma instituição forte, ativa, participativa, construtora e impulsionadora da literatura regional, bem como iremos trabalhar para o bom cultivo do idioma pátrio, considerando que os acreanos fazem parte dos 200 milhões de brasileiros que sonham em Língua Portuguesa. 

A nossa responsabilidade é imensa, mas estamos de mãos dadas com a comunidade regional para revitalizar a Academia Acreana de Letras, importante instituição para o fomento da Cultura, Literatura e das Letras no Acre. Deve ser essa Augusta Casa uma instituição cultural ciosa das altas tradições de Civilização e Cultura que são glorioso apanágio de nosso povo. 

A AAL abriga renomados intelectuais que podem contribuir para o desenvolvimento do Estado, em muitas áreas do conhecimento. E, nesse cenário, nós iremos valorizar cada membro do sodalício, naquilo que sabe melhor fazer, divulgando suas produções acadêmicas e motivando-o na concretização de seus projetos e no engajamento das políticas culturais no seio da AAL, sempre harmonizadas com a sociedade. 

Pedimos que votem em “TECIDO DA CULTURA ACREANA”, a única Diretoria que se apresenta para este pleito. Pretende-se, com esse título dizer que ‘o tecido da cultura voltará a ser tecido no seio da AAL’. Tecer a partir de esperanças antigas, sonhos novos. E dos sonhos novos, nova realidade, novo tecido a ressaltar a beleza e a diversidade cultural do Acre. 

Não se pretende realizar milagres, mas seremos os Gigantes nessa Nova Jornada. Seremos os acadêmicos que saltarão dos fatos para a imaginação e da imaginação para o mundo das ideias, das realizações, em busca de dias melhores para a AAL. Pensamos como Victor Hugo: “O futuro tem muitos nomes. Para os fracos é o inalcançável; Para os temerosos, o desconhecido; Para os valentes é a oportunidade”. É esta última que abraçamos. 

Pedimos que compareçam à Casa de Cultura, rua Pernambuco, bairro Estação Experimental, no horário das 9 às 17 horas e votem na Chapa intitulada “TECIDO DA CULTURA ACREANA”. 

Conclui-se com a célebre frase de John F. Kennedy: “A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão, com certeza, perder o futuro”. E nós iremos trabalhar para dignificar a Academia Acreana de Letras, aproximá-la dos escritores, poetas, cientistas e a comunidade do Acre e do mundo. 

Saudações acadêmicas. 
Prof.ª Dr.ª Luísa Galvão Lessa Karlberg

Observação: Para aquelas pessoas que não me conhecem, coloco, aqui, um resumo do meu CV. LUISA GALVÃO LESSA KARLBERG - Possui graduação em Letras Vernáculas pela Universidade Federal do Acre – UFAC (1979); Mestrado em Letras pela Universidade Federal Fluminense – UFF (1985); Doutorado em Letras (Letras Vernáculas) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (1992); Pós-Doutora em Lexicologia e Lexicografia pela Université de Montréal, Canadá; Professora aposentada da Universidade Federal do Acre (2003); Professora Visitante Nacional Sênior – CAPES (2010-2014). Atualmente escreve para os jornais: Agência Amazônia de Notícias (2008-2014); Gosto de Ler (2010-2014); A Gazeta (1988-2014). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Língua Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: Língua Portuguesa, Dialectologia Social, Linguagem e Ensino, Linguagem e Identidade Cultural, Lexicologia e Lexicografia, Onomasiologia, Fonologia da Língua Portuguesa, Semântica da Língua Portuguesa, História da Língua Portuguesa, O Português do Brasil, Gramática Histórica, Filologia Românica, Produção Textual, Redação Jornalística I, Gramática da Língua Portuguesa, Estilística da Língua Portuguesa, Linguística Aplicada ao Ensino de Português, Redação Jornalística II, Redação Jornalística III, Redação Jornalística IV, Epistemologia e Metodologia da Pesquisa. É autora do Atlas Etnolinguístico do Acre - ALAC (1991-2015); Autora do Dicionário do Acre (2003); Autora de Termos e Expressões Populares do Acre (1985); Autora do Glossário Vale do Acre: látex e agricultura de subsistência (1996); Autora das Cartas Lexicais do Atlas Etnolinguístico do Acre (2011); Membro da Academia Acreana de Letras; Membro Fundadora da Academia dos Poetas do Acre;  Membro da Academia Brasileira de Filologia; Membro da International Writers and Artists Association (IWA), sediada na cidade de Toledo, Ohio, USA. Coordenadora da Pós-Graduação em Língua Portuguesa (Campus Floresta (2011-2018)); Orientadora de Pós-Graduação em nível de Mestrado e Doutorado; Orientadora de Pós-Graduação Lato Sensu; Orientadora de bolsistas PIBIC (Campus Floresta - UFAC); Pesquisadora DCR do CNPq (2015-2018).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.