22 de jun de 2015

MANIFESTANTES JOGAM PAPEL HIGIÊNICO NO CONSULADO DA VENEZUELA EM SP


Integrantes do Movimento Brasil Livre jogam papel higiênico no consulado venezuelano, localizado nos Jardins, em São Paulo (SP), durante protesto contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Marcos Bezerra/Futura Press/Folhapress -  Os manifestantes penduraram cartazes pedindo a libertação do político de oposição venezuelano Leopoldo López e criticando a postura governo brasileiro, acusado de dar "apoio financeiro" e ter "alinhamento ideológico com ditaduras socialistas".

O grupo também jogou papel higiênico no prédio do consulado e pediu, por meio de sua conta do Facebook, que simpatizantes da causa coloquem cadeados no portão do prédio, que fica no bairro dos Jardins.

Segundo os organizadores, de 40 a 50 pessoas compareceram à manifestação, convocada pelas redes sociais.

O MBL foi um dos grupos que liderou os protestos em março que pediam o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

DIPLOMACIA
Na tarde desta quinta-feira (18), senadores brasileiros foram à Venezuela para visitar opositores de Maduro que estão presos, mas relataram ter sido hostilizados por manifestantes e impedidos de seguir seu roteiro por conta de uma estrada fechada.

O Itamaraty divulgou uma nota condenando a recepção dos parlamentares no país vizinho, mas os senadores exigem uma reprimenda mais dura por parte do governo.

"O governo brasileiro lamenta os incidentes que afetaram a visita à Venezuela da Comissão Externa do Senado e prejudicaram o cumprimento da programação prevista naquele país. São inaceitáveis atos hostis de manifestantes contra parlamentares brasileiros", afirma a nota da diplomacia brasileira. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.