17 de jun de 2015

VENDAS NO VAREJO CAEM 0,4% EM ABRIL, 3ª QUEDA SEGUIDA E PIOR RESULTADO PARA O MÊS EM 12 ANOS


Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira (Reuters) - As vendas no varejo do Brasil recuaram 0,4 por cento em abril sobre o mês anterior, em um resultado inesperado que marca o terceiro mês seguido de queda e o pior resultado para o mês em 12 anos, refletindo a fraqueza que vem abatendo a economia do país.

Na comparação com o mesmo mês de 2014, as vendas varejistas caíram 3,5 por cento, informou o Instituto Brasileiro de Geografia a Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

Em ambas as comparações, os resultados foram os mais fracos para um mês de abril desde 2003, quando as vendas no varejo também caíram 0,4 por cento na comparação mensal e recuaram 3,7 por cento em base anual. Aquele ano também foi o último em que o varejo registrou três meses seguidos de quedas nas vendas na comparação mensal.

As leituras também foram bem piores do que a mediana das expectativas em pesquisa da Reuters, que apontavam alta de 0,60 por cento na comparação mensal e queda de 1,75 por cento sobre um ano antes.

"O comércio reflete a dificuldade da economia. Preços altos, economia lenta, renda menor e fatores conjunturais menos favoráveis", destacou a coordenadora da pesquisa no IBGE, Juliana Paiva.

O IBGE ainda revisou a leitura de março sobre fevereiro para mostrar recuo de 1,0 por cento contra queda de 0,9 por cento divulgada antes. E também piorou o número de março sobre o mesmo mês do ano anterior para alta de 0,3 por cento, contra 0,4 por cento divulgado anteriormente.

Em 2015 até abril, as vendas já acumulam queda de 1,5 por cento e seguem no caminho de repetir 2003, última vez em que o ano fechou com recuo nas vendas, de 3,7 por cento.

"Claramente não é um ano favorável ao comércio. O consumo no Brasil diminuiu bastante com os fatores conjunturais desfavoráveis acompanhado de incertezas tanto da parte de empresas quanto de consumidores", completou Juliana. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.