24 de ago de 2015

A ZOEIRA QUANTO ÀS AMEAÇAS DE EVO MORALES NÃO PODE SUBSTITUIR O PRINCIPAL


http://lucianoayan.com/LUCIANO HENRIQUE - Está tudo muito divertido. As piadas sobre o poderio bélico da Bolívia não cessam. Decerto, a zoeira é essencial e não pode parar. Mas ao mesmo tempo devemos tomar cuidado para que essas piadas não insiram em nosso subconsciente sentimentos de pena em direção a nossos oponentes. Muito menos devemos deixar que a zoeira nos desanime quanto a pressão sobre os países bolivarianos que ameaçam nossa soberania.

Estranhamente, há um subtexto nessas piadas, dizendo que “não devemos nos preocupar com o poderio militar da Bolívia”. Mas essa jamais foi a questão, mas sim a possibilidade de um sujeitinho como Evo Morales fazer uma ameaça de tal porte e sair ileso de sanções. Portanto, se a zoeira não pode parar, ao mesmo tempo não pode substituir o principal neste caso: a exigência da saída da Bolívia do Mercosul, e até mesmo o encerramento deste bloco. Mas se o Brasil sair do Mercosul já está de bom tamanho.

Ademais, se Evo Morales tem um exército patético, o mesmo não se pode dizer do exército de Dilma, que certamente não fará nada contra o cocalero. Qualquer ação propondo sanções virá do Congresso, jamais de Dilma. E essas sanções só surgirão caso passemos a exigir dos congressistas que o façam.

O que digo é que a zoeira, embora essencial, não pode servir como um relaxante mental diante de nossos inimigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.