30 de out de 2015

PREFEITURA NÃO PAGA ALUGUEL E MORADORES SÃO EXPULSOS E INVADEM CASAS E TERRENOS



Diarioacreano.com - As famílias que moravam no antigo mercado dos colonos e atualmente estavam morando em casas alugadas pela prefeitura foram expulsas pelos donos das casas. Segundo a idosa Teresinha, o dono da casa chegou e disse “se vocês não saírem eu chamo a polícia”, o despejo aconteceu porque a prefeitura não paga o aluguel.

Entenda o caso.
As famílias moravam no antigo mercadinho dos colonos localizado no bairro Senador Pompeu. A prefeitura precisou do espaço para construir um posto de saúde, uma quadra e a biblioteca pública municipal, segundo os moradores, a prefeitura disse para eles ficarem em casas alugadas e prometeu que em algumas semanas entregariam novas casas para eles, o que ainda não aconteceu depois de dois anos.

Nesses dois anos foram muitos os sufocos que essas famílias passaram por conta de atrasos nos pagamentos dos aluguéis, nessa quinta feira 29, uma moradora foi expulsa pelo dono da casa que estava morando porque a prefeitura não pagou o aluguel. “Estou com tudo na rua pegando chuva, ele disse que se eu não saísse ele ia com a polícia e botava tudo fora. Eu tinha uma casa feita por mim e pelo o meu filho, eu saía quatro horas da madrugada e ia trabalhar em uma fazenda com o terçado na mão, voltava só a noite. Com muito trabalho fiz minha casinha comendo farofa de óleo, fui retirada de casa na promessa de ganhar outra e hoje estou aqui sofrendo.” Disse em lágrimas dona Terezinha.

Com a expulsão dessa família as outras que também estavam em aluguel social se sensibilizaram e juntas foram pra rua invadir casas e terrenos. “Sensibilizados com o caso dela né, saiu todo mundo junto então vai ficar todo mundo junto. Nossas coisas estão aqui, nós tivemos que invadir as casas das outras pessoas pra nossas coisas não pegar chuva.” Explica Cleuma.

A invasão aconteceu no bairro do Ipepaconha onde já moram outras famílias que não tinham casas. Sem ter para onde ir os moradores estão no meio da rua, o secretario de promoção social Antônio Araújo (Príncipe) foi ao local e aconselhou os moradores a arrombarem algumas casas que estavam fechadas e ficarem nelas até a prefeitura resolver a situação.

O vereador Mirabor Leite (PMDB) foi ao local e conversou com as famílias, em seguida foi ao ministério público e convidou o promotor para ir ao local. Já à noite o promotor foi ao local e em uma conversa decidiram que as famílias sem teto ficariam nas casas que invadiram até resolverem a situação.

Entendo a situação das pessoas, tinha que haver um bom senso por parte da prefeitura em cumprir um acordo judicial de em 90 dias dar uma chave pra as pessoas que saíram da Cracolândia em comum acordo,  mas no momento não era possível aquelas pessoas ficarem ali na rua, e solicitei do promotor que assumisse o compromisso daquelas pessoas ocuparem as casas momentaneamente pra tirá-las da chuva, e desse um prazo incondicional ao prefeito de fazer as devidas casas das famílias e também que não houvesse prejuízo aos que estavam cedendo suas casas em um gesto de grandeza.” 

Mirabor Leite

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.