2 de dez de 2015

EDUARDO CUNHA ACEITA PEDIDO DE IMPEACHMENT CONTRA DILMA ROUSSEFF


Segundo o presidente da Câmara, aceitação do pedido 'tem natureza técnica' e processo seguirá seu rito 'normal, com amplo direito ao contraditório'

Cunha diz a aliados que não deve soltar impeachment hoje, mas nesta semana


O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou, nesta quarta-feira, 2, que aceitou pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff apresentados pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale e pela advogada Janaína Paschoal.


Segundo ele, a aceitação do pedido “tem natureza técnica” e que o processo seguirá seu rito “normal, com amplo direito ao contraditório”. Ao anunciar a decisão, Cunha afirmou ainda que a economia passa por crise, mas o “governo passa por muitas crises”.

O pedido de impeachment cita as “pedaladas fiscais” pelo governo em 2014, segundo relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) que rejeitou as contas da gestão Dilma no ano passado, e a continuidade dessa prática contábil em 2015 .

A decisão de Cunha foi tomada horas depois de o líder do PT na Câmara, Sibá Machado (AC), anunciar que os três integrantes do partido no Conselho de Ética votarão, em sessão marcada para a próxima terça-feira, 8, pela admissibilidade do pedido de cassação de mandato de Cunha apresentado pelo PSol.

Para o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), a decisão de Cunha de aceitar pedido de impeachment "foi uma atitude revanchista". O deputado Wadih Damous (PT-RJ) afirma que "Cunha, associado a partidos de oposição, quer dar o golpe".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.