22 de jan de 2016

EMPRESA LIGADA À OAS EMPREGA FILHA DE JAQUES WAGNER


JOÃO PEDRO PITOMBO - Uma das filhas do ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, é funcionária da Enseada Indústria Naval, empresa que tem a empreiteira OAS como uma das acionistas.

A construtora, investigada na Operação Lava Jato, é de propriedade de Léo Pinheiro, empresário que foi condenado a 16 anos de prisão. Trocas de mensagens telefônicas entre Pinheiro e Wagner, reveladas pela operação, mostraram negociações para doação à campanha petista à Prefeitura de Salvador em 2012.

Outro sinal da proximidade entre o ministro e o empreiteiro, revelado pela Folha, foi a nomeação por Wagner, então governador da Bahia, de um ex-diretor da OAS para sua equipe, em 2014. Manuel Ribeiro Filho, à frente da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, foi responsável pela licitação para construir um conjunto viário, vencida pela própria OAS.

Psicóloga formada pela PUC-RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio), Mariana Wagner é gerente de recursos humanos da Enseada desde janeiro de 2013. A empresa pertence às empreiteiras OAS, Odebrecht e UTC –todas investigadas na Lava Jato– e à japonesa Kawasaki, que tem 30% do capital.

A Enseada é responsável por construir um estaleiro, no Recôncavo Baiano, que atuará como fornecedor de sondas para a Petrobras.

O empreendimento foi lançado em 2013, com a presença da presidente Dilma Rousseff. A Kawazaki tem 30% da Enseada.

OUTRO LADO

Em nota, a Enseada Indústria Naval informa que "como tantos outros, a profissional foi contratada após um longo e criterioso processo de seleção, iniciado em outubro de 2012 e concluído em dezembro daquele ano".

A empresa ainda informa que Mariana possui "sólido currículo profissional", com mestrado na área de educação corporativa pela Lesley University, nos EUA.

Procurado pela Folha, o ministro Wagner não atendeu à reportagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.