11 de fev de 2016

CONSTRUTORA É MULTADA EM QUASE R$ 4 MIL POR "ERROS" EM OBRA NA MT-040; CONTRATO PODE SER CANCELADO


Foto: José Medeiros/GCom-MT

Olhar Direto/Viviane Petroli - A construtora Dínamo foi multada em R$ 3.947,86 por problemas na execução das obras de duplicação do terceiro trecho da Rodovia Palmiro Paes de Barros (MT-040), que liga Cuiabá a Santo Antônio de Leverger. Os "erros" foram constatados pelo governador Pedro Taques e pelo secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, durante vistoria nesta quarta-feira, 10 de fevereiro, e o contrato pode ser cancelado. Trabalhos foram retomados em outubro de 2015, após seis anos paralisadas.

A multa foi aplicada na última segunda-feira, 08 de fevereiro, e a empresa possui, ainda, o prazo de cinco dias para contestar e apresentar os motivos que levaram o asfalto ao desgaste.

A obra foi fiscalizada pelo laboratório ambulante da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT). Conforme o diagnóstico, as falhas se deram em decorrência a problemas na execução da obra.

De acordo com o governador Pedro Taques a atual administração do Governo de Mato Grosso "não recebe obra 'meia-boca', que não esteja 100% dentro do padrão de qualidade que queremos implantar. O cidadão tem esse direito".

Taques, ainda, ressaltou que a obra estava há muito tempo parada. "A obra tem um prazo natural para ser concluída. O que não pode é demorar e entregar mal feito. Não aceitaremos isso. Esse é um patrimônio publico, a rodovia é um patrimônio publico. Rodovia não é só para carregar carga. As pessoas têm o direito de transitar aqui. O estudante, o trabalhador. Não recebemos obra de baixa qualidade".

Segundo o secretário de Infraestrutura, Marcelo Duarte, o contrato com a construtora pode ser cancelado. Duarte destaca que o apoio obtido do governador é importante para o andamento das obras em Mato Grosso. " Nós temos técnicos que sabem o que fazer, porém em governos passados a orientação política era diferente. Esse governo é comprometido com o cidadão, em entregar para o cidadão aquilo que foi contratado. Nem mais, nem menos. Essa obra vai ser retomada. Muitos defeitos aqui identificados não podem ser corrigidos nessa época, sob pena de ficar pior. A gente vai ter que arrancar essa capa e colocar uma capa nova".

Problemas encontrados

Entre os problemas constatados na MT-040 está falha de desagregação, ou seja, pouco material betuminoso colocado, o que levou o asfalto a se soltar, provocando buracos. Ainda foram constatadas a presença de pouco piche em alguns pontos e excesso de piche em outros pontos. 

O secretário de Infraestrutura relata que também foi localizado um trecho com defeitos estruturais, deixou o asfalto ‘borrachudo’. "Nesse caso terá que mexer não só na capa, mas também na base. O problema não é espessura do asfalto, é maneira como foi feito. Esse asfalto chama-se TSD. Esse asfalto pode receber o recapeamento de CBOQ, que é o asfalto a quente. Mas tem que ser feito com qualidade. Não estamos exigindo nada além do que foi contratado e é por isso que essa empresa foi multada", explica o porquê da multa.

As obras de duplicação da MT-040, entre o quilômetro 05 e 28, teve início em 1º de outubro de 2015. A previsão de conclusão da obra é dezembro deste ano. A obra faz parte do pacote de rodovias contempladas no programa Pró-Estradas vale do Rio Cuiabá e recebe investimento de R$ 21,581 milhões para a sua reconstrução e duplicação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.