28 de mar de 2016

AUMENTAM OS FURTOS E ROUBOS NO COMPLEXO DA MADEIRA-MAMORÉ, PEÇAS DE BRONZE SÃO LEVADAS


O assunto será levado ao Ministério Público Federal, Estadual e a Policia Federal do Estado para as devidas providências

 Assaltantes arrombaram a grade de proteção da oficina

Os constantes roubos e furtos no complexo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, em Porto Velho, mobilizaram a Associação dos Ferroviários, que representou a prefeitura da capital, pelo descaso com o patrimônio público. Na noite da última quarta-feira (23) ocorreu arrombamento da grade de proteção da oficina e furto de peças importantes, históricas.

A administração do Complexo Madeira-Mamoré de Porto Velho é de responsabilidade da prefeitura. Através da Portaria 156, o Município tem a concessão de 20 anos, mas praticamente nada foi ou está sendo feito.

“Os ferroviários estão revoltados porque foram levados pelos marginais materiais diversos, inclusive a madeira que cercava o vagão e o piso de madeira”, denunciou George Telles, o Carioca, vice-presidente da Associação dos Ferroviários da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.

Já foram furtados do local 15 peças de cobre e bronze de elevado valor histórico. Os furtos são diários e a prefeitura não toma as devidas providências, “está sendo negligente, omissa, irresponsável com um dos nossos patrimônios históricos”, argumenta Carioca.

Carioca afirma que é dever do poder público federal, zelar pela integridade do referido bem, assim como de sua vizinhança. a portaria do IPHAN Nº 231 de 13 de julho de 2007, tem que ser respeitada pelo poder público.

A liberação de licença ou alvará para atividades comerciais às imediações do complexo é uma ilegalidade. Segundo Carioca, isso é “uma ação inconstitucional da prefeitura que não cuida do complexo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.