11 de abr de 2016

É INADMISSÍVEL QUE EM PLENO SÉCULO XXI ISSO CONTINUE ACONTECENDO


Bebê morre após passar da hora de nascer; ‘sofreu tanto que ficou com fezes na boca e narinas’, diz tia

Tia do bebê diz que somente neste fim de semana outras duas crianças morreram na maternidade Bárbara Heliodora; direção do hospital não se manifestou

Criança nasceu com as narinas e boca cheia de fezes
WILIANDRO DERZE - Uma família do município de Assis Brasil que se encontrava na maternidade Bárbara Heliodora até a noite da última sexta-feira (8), está revoltada com a morte do bebê de Simone Martins Figueiredo, 23 anos, que ocorreu nas primeiras horas da manhã desse sábado (9).

Segundo a denúncia feita pela família à ContilNet, Simone teria chegado a maternidade com um encaminhamento para ser realizado o parto cesariana com urgência, já que a família afirmou que a gravidez era de risco.

O bebê, que pela foto cedida à ContilNet por uma tia, percebe-se que é bem forte e deveria ter nascido saudável, fez tanto esforço para sair da barriga da mãe que ao nascer estava com a boca e as narinas cheias de fezes, disse uma tia da criança.

De acordo com a irmã da grávida, Lucimar Maciel Figueiredo, ao chegar à maternidade Simone foi diagnosticada e os médicos relataram que o parto seria normal. A afirmativa, como explicou Lucimar, veio mesmo diante do encaminhamento vindo de Assis Brasil que orientava a grávida a passar por procedimento cirúrgico para a retirada do bebê.

Em vídeo a ContilNet, Lucimar esclareceu como os médicos responsáveis pelo acompanhamento de sua irmã explicaram a situação. “Eles disseram que não poderiam seguir o que foi recomendado pelo atendimento feito à grávida no município de Assis Brasil, e que somente depois de uma ultrassonografia mais especifica definiriam o parto. Ainda falaram que ela teve outros dois partos normais e poderia ter o terceiro também. Foi dessa forma que eles explicaram para nossa família”, contou Lucimar.

A jovem Amanda Ketlen Oliveira Silva (22) disse a reportagem que no leito de internação Simone reclamava de muitas dores e todos da família pediam para os médicos realizarem o parto cesariano.

“Simone estava sentindo fortes dores, a bolsa já tinha estourado e ela estava com febre, mas a médica não deu a devida atenção e os procedimentos para o parto só foram realizados hoje”, explicou a companheira de quarta de Simone que acrescentou: outros dois bebês morrem hoje aqui na maternidade, e ontem tivemos mais uma morte”.

Familiares do bebê na maternidade Bárbara Heliodora/
 Foto: Wiliandro Derze/ContilNet
A família de Simone ainda não informou que o seu filho veio a óbito durante o parto pelas condições de recuperação da cesariana.

A reportagem tentou contato com a direção da maternidade, mas o médico responsável para prestar os devidos esclarecimentos teria deixado o órgão para resolver uma situação de conflito que houve entre familiares de Simone e a médica que foi responsável pela cirurgia. O conflito acabou levando todos os envolvidos à delegacia.

A assessoria da Secretaria de Saúde do Acre divulgou nota sobre a morte da bebê na maternidade e disse que providências estão sendo tomadas. Veja  a nota:

“Acerca do caso da morte de um bebê registrada na Maternidade Bárbara Heliodora neste fim de semana, a direção da unidade esclarece que providências estão sendo tomadas.

Dentre elas, nesta segunda-feira, 11, será realizada reunião com o corpo clínico da maternidade para que haja os devidos esclarecimentos sobre o fato e, para avaliar os critérios do Ministério da Saúde no que diz respeito aos procedimentos de partos cesáreos.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.