10 de out de 2016

AÇAÍ VENDIDO NO ACRE ESTÁ CONTAMINADO PELO INSETO TRANSMISSOR DE DOENÇA DE CHAGAS, DIZ SECRETÁRIO


As amostras encaminhadas registraram a presença do agente causador da Doença de Chagas 


 Um dos produtos mais saborosos e consumidos do mercado acreano, e em quase todo o território nacional, poderá desaparecer do mercado da noite para o dia. O açaí do Acre está contaminado pela Doença de Chagas ou Tripanossomíase americana, doença tropical parasitária causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi e transmitida principalmente por insetos da subfamília Triatominae.

Em nota enviada à imprensa na tarde deste domingo (9), o secretário estadual de Saúde, Gemil Junior, confirma a presença do Trypanosoma cruzi, agente causador da Doença de Chagas nas polpas de açaí consumidas pela população do Acre e de outros estados onde o produto é enviado em grande escala.

Trypanosoma cruzi ou “barbeiro” está 
contaminando o açaí produzido no Acre
O secretário diz que as amostras das polpas do açaí produzido no Acre foram colhidas em julho deste ano e encaminhadas ao Instituto Adolfo Lutz (IAL), em São Paulo, para que fossem analisadas.

“As amostras encaminhadas registraram a presença do agente causador da Doença de Chagas. Diante disso, a Sesacre, por meio do Departamento de Vigilância Entomológica e Epidemiológica, iniciou um trabalho de ação estratégica”, diz Gemil.

O que ele não explicou na nota foi o motivo da Secretaria de Saúde não ter alertado a população sobre o perigo do consumo do açaí, mesmo depois dos exames realizados em um dos laboratórios mais modernos do país, o Instituto Adolfo Lutz (IAL), em São Paulo, confirmar a presença do agente causador de Doença de Chagas nas polpas do produto tão consumido pela população acreana.

Vejam a nota enviada à redação no início da noite deste domingo:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria de Saúde do Acre colheu, em julho deste ano, amostras de suco de açaí no estado e encaminhou ao Instituto Adolfo Lutz (IAL), em São Paulo, para que
fossem analisadas.

O laboratório é referência em exames para identificação do DNA Trypanosoma cruzi, agente causador da Doença de Chagas, em amostras alimentares.

As amostras encaminhadas registraram a presença do agente causador da Doença de Chagas. Diante disso, a Sesacre, por meio do Departamento de Vigilância
Entomológica e Epidemiológica, iniciou um trabalho de ação estratégica.

A Secretaria de Estado de Saúde ressalta que esse é um tema debatido, há muito tempo, inclusive no Congresso Nacional.

Ainda como senador da República, o governador Tião Viana apresentou projeto de lei para que os produtores de açaí fizessem investimentos no processo de pasteurização do suco da fruta, método que assegura a esterilização e a qualidade do produto, permitindo assim, o consumo seguro, sem riscos à saúde.

A Secretaria de Estado de Saúde rechaça boatos maldosos e reafirma o seu compromisso com a saúde da população acreana.

Rio Branco, Acre, 9 de outubro de 2016.

Gemil Salim de Abreu Júnior
Secretário de Saúde do Estado do Acre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.