25 de out de 2016

ACUSADOS DE INTEGRAR FACÇÃO CRIMINOSA FORAM LIBERADOS POR FALTA DE PROVA E INSEGURANÇA EM PRESÍDIOS


"Não poderia manter preso aquele que não foi acusado pelo MP, então determinamos a soltura destes 16", diz juiz



NANY DAMASCENO - Na última quinta-feira (20), a 4ª Vara Criminal do Estado do Acre, concedeu alvará de soltura a 16 acusados de participarem de organizações criminosas. Entre eles estão Bruna Fernanda, dona do Quiosque da Bruna, e Érika Cristina de Oliveira Costa, ex-assessora do deputado federal Major Rocha, elas são esposas de dois acusados de integrarem o Comando Vermelho.


Segundo o juiz Clovis Augusto, que assinou a decisão, a justificativa para a soltura dos acusados foi falta de provas “Eles estavam presos à pedido da Polícia com parecer favorável do Ministério Público Estadual. Encerrada as investigações, o MP entendeu que das 78 pessoas presas, não haviam provas suficientes para 16 e pediu a liberdade provisória, eu concordei até porque eu não poderia manter preso aquele que não foi acusado pelo MP, então determinamos a soltura destes 16, mas nem todos foram soltos, pois são réus em outros processos”.

Ainda de acordo com o magistrado, as investigações continuam: “Foi determinada a continuação das investigações aprofundadas dessas pessoas, eu não podia era manter preso alguém que o MP pediu que fosse solto. Principalmente em uma situação dessas, com presídios sendo invadidos e essas pessoas podiam ter alguma lesão ou até mesmo perder a vida estando preso indevidamente”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.