5 de out de 2016

AZEREDO É CONDENADO A 20 ANOS DE PRISÃO POR MENSALÃO TUCANO


Ex-governador de Minas e ex-presidente nacional do PSDB é acusado por crimes de lavagem de dinheiro e peculato   

Eduardo Azeredo. Foto: Dida Sampaio/Estadão
Mateus Coutinho e Rodrigo Gini, especial para O Estado - O ex-governador de Minas Gerais (1995-1999) e ex-presidente nacional do PSDB, Eduardo Azeredo foi condenado nesta quarta-feira, 16, pela Justiça de Minas Gerais a 20 anos e 10 meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e peculato (desvio de dinheiro) devido ao seu envolvimento no esquema que ficou conhecido como mensalão tucano, envolvendo desvio de dinheiro de estatais mineiras para sua campanha à reeleição ao governo de Minas em 1998.

O ex-presidente do PSDB foi condenado também a pagar 1.904 salários mínimos. Por se tratar de sentença em primeira instância, Azeredo, que atualmente ocupa cargo na Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), pode aguardar recurso em liberdade. Trata-se do primeiro político condenado em ação criminal do mensalão mineiro 17 anos após os crimes ocorrerem.

Em fevereiro do ano passado, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido ao Supremo Tribunal Federal a condenação do tucano – então deputado federal – a 22 anos de prisão. Azeredo renunciou ao mandato. Como ele perdeu o foro privilegiado, a ação penal no Supremo passou a tramitar na primeira instância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.