8 de nov de 2016

MORO MARCA DEPOIMENTO DE LULA COMO TESTEMUNHA DE CUNHA


Juiz federal também consultou o presidente Michel Temer sobre como ele pretende testemunhar no processo contra ex-deputado federal, preso em Curitiba

Ex-presidente Lula prestará depoimento no dia 30 de novembro (Ricardo Moraes/Reuters)


João Pedroso de Campos  -  O juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em Curitiba, marcou nesta segunda-feira os depoimentos de onze das testemunhas de defesa arroladas pelo ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na ação penal em que é réu sob acusação dos crimes de corrupção passiva, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Entre as testemunhas com depoimentos já marcados estão o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, o ex-senador Delcídio do Amaral, o pecuarista José Carlos Bumlai e os ex-diretores da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró e Eduardo Musa.


Lula prestará depoimento por videoconferência na 3ª Vara Federal de São Bernardo do Campo, cidade onde o petista mora, no dia 30 de novembro, às 17h30. Musa e o auditor da Petrobras Rafael Castro Silva ficarão diante de Moro na 13ª Vara Federal de Curitibano dia 18 de novembro, a partir das 14h. Bumlai, Delcídio, Cerveró e o lobista Hamylton Padilha, o Miltinho, também prestarão depoimentos presenciais, no dia 22 de novembro, às 14h.

Assim como Lula, deporão por videoconferência o professor de Direito Penal José Tadeu de Chiara, o engenheiro da Petrobras Sócrates Marques da Silva, o filho do ex-deputado Fernando Diniz Felipe Diniz e o ex-vice-governador do Distrito Federal Nelson Tadeu Filipelli, com oitivas marcadas para o dia 23 de novembro.

O presidente Michel Temer, aceito ontem como testemunha por Sergio Moro, foi consultado pelo magistrado sobre como ele pretende enviar seu testemunho. “Indago, respeitosamente, acerca de vosso interesse em prestar depoimento perante este Juízo (presencialmente ou por videoconferência) ou por meio de resposta escrita aos quesitos formulados pelas partes”, escreveu Moro no ofício encaminhado ao Palácio da Alvorada.

Além de Temer, o vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (PMDB), os deputados federais Saraiva Felipe (PMDB-MG), Leonardo Quintão (PMDB-MG) e Mauro Lopes (PMDB-MG), além do deputado estadual mineiro João Lúcio Magalhães Bifano (PMDB), também receberam ofícios que lhes dão três opções de datas para depoimentos por videoconferência.

A defesa havia pedido inicialmente 22 testemunhas, mas Moro negou a oitiva de três delas — Mary Kiyonaga, Elisa Mailhos e Luiz Maria Peneyrua – por residirem na Suíça. Segundo o juiz, se a defesa considerar “imprescindível” a explanação das três pessoas, que eram funcionárias de bancos suíços, terá que arcar com as despesas de trazê-los ao país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.