26 de jan de 2017

Adulteração em combustíel obriga ANP a realizar grande operação nos postos de todo o Estado do Acre




Ray Melo - Atendendo a requerimento apresentado pela deputada estadual Doutora Juliana (PRB), o Procon-Acre, encaminhou oficio solicitando que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) realize uma fiscalização na qualidade dos combustíveis que estão sendo comercializado nos pontos de abastecimento em todo o Estado.

Segundo a parlamentar, condutores estariam reclamando dos problemas constantes em seus veículos após abastecer em alguns postos de Rio Branco e nas cidades do interior. “O que está acontecendo é um verdadeiro crime contra a população que muitas vezes pagar caro por combustível adulterado”, diz Doutora Juliana.

A deputada informa que o ofício foi encaminhado ao Procon, no dia 10 de novembro de 2016. Em resposta, o órgão informou que este tipo de fiscalização não estaria dentro de suas atribuições, solicitando que um pronunciamento da ANP sobre a questão denunciada por consumidores que procuraram Doutora Juliana.

“A solicitação em questão é oriunda de inúmeras reclamações e reivindicações de consumidores, sujeitos de direitos que, de forma legítima, têm cobrado ações referentes ao tema que vem sendo timidamente pelas autoridades locais. Precisamos intensificar este trabalho de fiscalização no Estado”, enfatiza a parlamentar.

Sem revelar uma data específica, Doutora Juliana informa que a fiscalização acontecerá nos próximos dias. O trabalho será realizado através de uma parceria Procon/ANP que colherão amostras para fazer uma análise da qualidade e pureza dos combustíveis vendidos dos postos da cidade de Rio Branco.

Os responsáveis pela operação pediram que a data não seja divulgada, já que que o elemento surpresa da ação é o que ajuda a identificar quem trabalha na ilegalidade, adulterando e vendendo combustíveis. Esta prática vem causando um prejuízo considerável aos proprietários de veículos no Estado”, finaliza a deputada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.