6 de jan de 2017

Eletrosul, da Eletrobras, negocia venda de linhas de energia à Shanghai Electric


Luciano Costa - A Eletrosul, subsidiária da Eletrobras, está em negociações com a chinesa Shanghai Electric para a venda de um lote de concessões para a construção de linhas de transmissão de energia no Sul do Brasil, informou a empresa nesta quinta-feira.

De acordo com a Eletrosul, a Shanghai apresentou uma proposta pelos ativos em uma chamada pública aberta pela empresa. Os empreendimentos envolvidos na transação tiveram a concessão arrematada pela estatal em um leilão realizado em 2014 e tinham a implementação orçada à época em 3,3 bilhões de reais.

"Essa negociação... prevê a transferência integral do lote A, ou seja, 100 por cento do empreendimento à empresa (Shanghai)", explicou a Eletrosul, sem citar os valores envolvidos na transação.

A subsidiária da estatal federal afirmou ainda que numa etapa posterior a Eletrosul poderá retomar uma participação acionária de até 25 por cento no projeto.

A estatal tem buscado investidores para viabilizar os empreendimentos, em meio a uma crise financeira da Eletrobras, que tenta se recuperar por meio de um plano de negócios que prevê cortes de funcionários e vendas de ativos para reduzir sua dívida.

As concessões arrematadas pela companhia em 2014 demandam a construção de 2,1 mil quilômetros em linhas de transmissão e oito novas subestações, além da ampliação de 13 unidades existentes.

A Eletrosul disse que, em paralelo às conversas com os chineses, tem prosseguido com o processo de licenciamento ambiental dos projetos.

As instalações de transmissão que a estatal agora busca negociar são importantes para viabilizar a conexão ao sistema elétrico de usinas eólicas no Rio Grande do Sul, um dos Estados brasileiros com maior potencial para produção de eletricidade a partir dos ventos.


ANATEL

Anatel anuncia nesta 6a-feira permissão para Société Mondiale participar de conselho da Oi, diz fonte

Leonardo Goy - A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deve anunciar nesta sexta-feira aprovação para a participação do grupo investidor Société Mondiale no conselho de administração da operadora em recuperação judicial Oi, disse à Reuters uma fonte a par do assunto.

Em novembro, a Anatel havia suspenso dois membros do Conselho de Administração da Oi indicados pelo grupo. A suspensão era válida até que fosse decidido se o Société Mondiale precisa de consentimento da Anatel para se juntar ao bloco controlador da Oi, disse na ocasião o superintendente de competição da agência, Carlos Baigorri.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.