7 de fev de 2017

Após 17 horas no ar, voo mais longo do mundo chega a Auckland


Percurso de Doha, no Catar, a Auckland, na Nova Zelândia, foi de 14.535 quilômetros e levou 17 horas e 30 minutos para ser feito

O novo voo diário para Auckland é realizado por um Boeing 777, que tem capacidade para 259 passageiros (Divulgação)

Veja - A companhia aérea Qatar Airways completou nesta segunda-feira o voo comercial mais longo do mundo, que levou 17 horas e 30 minutos. A viagem entre Doha, no Catar, e Auckland, na Nova Zelândia, teve 14.535 quilômetros e começou no Aeroporto Internacional de Hamad, na capital do Catar, às 5h10 da manhã deste domingo (0h10, horário de Brasília). Às 7h35 desta segunda, em Auckland (16h35 deste domingo, no horário de Brasília), a companhia aérea publicou no micro blog Twitter que havia chegado. “Pousamos oficialmente em Auckland.”

O nova rota diária para Auckland é realizada por um Boeing 777, que tem uma configuração de duas classes com 42 assentos na executiva e 217 na econômica. Entre as comodidades oferecidas pela classe executiva, estão as camas totalmente reclináveis, a possibilidade de pedir qualquer coisa do menu à la carte a qualquer momento durante o voo, bem como 3.000 opções de vídeos em telas individuais – oferecido em todas as classes.

De acordo com o CEO da empresa, Akbar Al Baker, que participou da viagem, o novo serviço é “um marco importante para a Qatar Airways à medida que expandimos tanto na região como globalmente por meio da nossa rede, fornecendo mais opções e melhores conexões para destinos de negócios e lazer na Europa e no mundo”, disse o executivo em nota. A inauguração da rota foi feita no aniversário de 20 anos da companhia.

A chegada em Auckland foi gravada pelo capturada pelo maior especialista em filmagens aéreas da Nova Zelândia, Tony Monk. Mais conhecido por seu trabalho de fotografia aérea e cinematografia na trilogia O Senhor dos Anéis, Monk filmou a descida do Boeing 777 na pista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.