17 de fev de 2017

O maior legado esportivo da olimpíada do Rio, que recebeu R$ 2 bilhões de investimento, está largado quatro meses após o fim das competições


O Parque Olímpico, o maior legado esportivo da olimpíada do Rio, tem instalações abandonadas apenas quatro meses depois do fim das competições.


noticiasbrasilonline - O parque e as obras da região receberam investimentos de mais de R$ 2 bilhões do Governo Federal. Agora estruturas estão estragando e uma piscina usada por campões olímpicos acumula água parada.
Os painéis do parque aquático, pintados pela artista plástica Adriana Varejão, estão rasgados. O cenário dá um ar de abandono ao lugar onde brilharam muitos atletas da natação mundial.

Para todo lado tem restos de material de construção, entulho e peças desmontadas. As cadeiras foram retiradas da arquibancada da arena de basquete e estão, sem proteção, expostas ao sol e à chuva.

Alguns lugares estão em pior situação. A piscina de aquecimento dos atletas, por exemplo, foi esvaziada depois da Paralimpíada mas não teve manutenção. E olha o que restou: água da chuva acumulada e muita sujeira.

O revestimento das laterais e do fundo foi retirado e ela está cercada por tapume. Dois homens foram contratados para drenar a piscina, depois que o jornal O Globo e o Globoesporte.com denunciaram o estado do Parque Olímpico.

No fim de dezembro, a prefeitura do Rio transferiu a gestão das arenas esportivas do parque para o governo federal. A decisão foi tomada porque a prefeitura não encontrou, na inciativa privada, interessados que atendessem às exigências da licitação.

A promessa era transformar a arena carioca 3 em uma escola municipal. A arena 2 num centro de treinamento e a 1 num centro de excelência esportiva. O parque aquático deveria ser desmontado até março, para ser transferido para outros pontos da cidade, onde funcionariam dois novos centros de treinamento. A arena do futuro tem prazo até o segundo trimestre para ser desmontada e reaproveitada na construção de escolas.

Pelo acordo de cessão, apenas a arena carioca 3 continua sendo administrada pela prefeitura. As outras arenas ficam sob o comando do Ministério do Esporte, que vai bancar a desmontagem das estruturas. O parque foi aberto ao público há duas semanas. E muita gente não gostou do que viu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.