3 de fev de 2017

PF deflagra operação e desarticula facção criminosa no Acre


Em uma operação deflagrada na manhã desta sexta-feira (03) a Polícia Federal (PF), com apoio de demais forças policiais, cumpriu diversos mandados busca e apreensão, de prisões e conduções coercitivas, que resultaram com a desarticulação de uma facção criminosa. Sozinha, a organização chegou a movimentar mais de 1 milhão de reais, que eram aplicados na compra de armas e até granadas que seriam utilizadas na disputa entre as facções.

No total foram cumpridos 40 mandados judiciais, entre eles, 11 de prisão preventiva, 15 buscas e apreensão e 03 de condução coercitiva. A investigação partiu da Vara Criminal de Brasiléia (AC) e contou com o apoio do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e de agentes penitenciários dentro dos presídios Antônio Alves Amaro (AAA) e Francisco de Oliveira Conde (FOC)

De acordo com o delegado da Comarca de Brasiléia, Fares Antoine Feghali , a organização desarticulada chamasse “IFARA” que seria uma espécie de ramificação da facção criminosa “PCC” e era comandada por uma mulher. A redação do site apurou que tratasse de Carolina Holanda e foi presa no bairro Sobral.

A organização era investigada a cerca de seis meses e era voltada para o tráfico de drogas, tráfico de armas (fuzis, metralhadoras e granadas), assim como roubos e seqüestros na capital e no interior.  No ano passado, ano considerado o mais violento da história com mais de 350 mortes resultantes da briga entre facções rivais, a organização chegou a movimentar cerca de R$ 1,5 milhão na compra de armas, munições e até granadas que seriam usadas para casos de confronto, roubos e assaltos.

“Não dá pra mensurar a quantidade de crimes que foram evitados com essa operação. Não conseguimos nem imaginar, mas, podemos vislumbrar com armas apreendidas, pessoas e organizações desarticuladas que vamos evitar situações que poderiam desaguar em atos criminosos. Com isso, nós representantes das forças de segurança do estado, podemos dizer que estamos alcançando nosso objetivo que é conter a criminalidade dentro e fora dos presídios”, disse Josemar pontes, Secretário Adjunto da Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.