31 de mar de 2017

Protestos contra Nicolás Maduro tomam as ruas na Venezuela

Oposição planeja novas manifestações neste sábado contra a decisão judicial que suprimiu o poder da Assembleia Nacional

Deputados da oposição venezuelana em confronto com a Guarda Nacional, durante protesto contra a decisão da Suprema Corte de assumir as funções legislativas do Congresso - 30/03/2017 (Juan Barreto/AFP)

Manifestantes de oposição ao presidente Nicolás Maduro bloquearam importantes vias de Caracas e outras cidades na Venezuela, na manhã desta sexta-feira. Os protestos acontecem um dia depois de o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) assumir as atribuições do Legislativo, dissolvendo a Assembleia Nacional.

A oposição inicialmente convocou uma manifestação para este sábado, 01 de abril, mas os protestos começaram ontem mesmo, quando um grupo de deputados foi à sede do TSJ e acabou agredido por apoiadores de Maduro. Com receio da repressão policial, a convocação não foi confirmada, mas espera-se que a mobilização da população aconteça de qualquer forma.

Nas redes sociais, a inciativa ganhou força com a hashtag #EnLaCaleContraElGolpe. Apesar de pequenas e dispersas, as manifestações foram repreendidas com violência, denunciaram os participantes. Cinco estudante e uma jornalista teriam sido detidos pela polícia, segundo informações do jornal venezuelano El Nacional. 


 Situación tensa en los alrededores del TSJ   
A anúncio de que o TSJ assumiu por decisão judicial as funções da Assembleia Nacional foi recebido com repúdio ao redor do mundo. Estados Unidos, União Europeia (UE), Canadá e diversos países da América Latina (Brasil, Chile, Colômbia, Peru, Argentina, México, Panamá e Guatemala) condenaram a decisão. 

O secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA), Luis Almago,  afirmou que a sentença é um “autogolpe de Estado perpetrado pelo regime venezuelano contra a Assembleia Nacional (AN), o último poder do Estado legitimado pelo voto popular” e convocou uma reunião de urgência este sábado para avaliar a situação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.