2 de mar de 2017

TCU encontra até nota de bordel em contas do Conselho de Odontologia

Auditoria do TCU apurou gastos indevidos de até R$ 40 milhões no Conselho Federal de Odontologia. Os desvios apontam desde superfaturamento em obras até pagamento de despesas dos dirigentes em luxuoso bordel paulistano. Tudo pago com dinheiro público. No relatório, assinado pelo ministro Weder de Oliveira, entre as possíveis irregularidades foi apurado indício de superfaturamento […]

Alimentação no Bahamas saiu quase 2 mil reais

Auditoria do TCU apurou gastos indevidos de até R$ 40 milhões no Conselho Federal de Odontologia. Os desvios apontam desde superfaturamento em obras até pagamento de despesas dos dirigentes em luxuoso bordel paulistano. Tudo pago com dinheiro público.


No relatório, assinado pelo ministro Weder de Oliveira, entre as possíveis irregularidades foi apurado indício de superfaturamento na casa dos 823 mil reais na contratação de empresa para a realização de reforma em sala comercial, de 93 metros quadrados, no centro do Rio de Janeiro.

Também foram identificados pagamentos indevidos de diárias, passagens e hospedagens, sem comprovação da viagem.

A farra era tanta que, na auditoria, foi encontrada nota fiscal de 1 889 gastos numa única nota de “alimentação” no famoso Bahamas Hotel Club, em Moema, São Paulo.

Devido às irregularidades o tribunal pode declarar os gestores do Conselho inabilitados para ocupar cargo em comissão ou função de confiança na administração pública por até cinco anos e aplicação de multa.

ATUALIZAÇÃO – O Conselho de Odontologia entrou em contato com o Radar e disse que as irregularidades dizem respeito à gestão passada e que, a atual administração está, inclusisve, colaborando com o TCU nas investigações de irregularidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.