21 de mar de 2017

TRF nega liberdade a Adriana Ancelmo por “joias e dinheiro”


Desembargador Abel Gomes acolheu recurso do Ministério Público contra a prisão domiciliar

A ex primeira-dama do Rio de Janeiro Adriana Ancelmo presa durante operação da Polícia Federal (reprodução/Reprodução)


O desembargador Abel Gomes, do Tribunal Federal Regional da 2ª Região (TRF-2), acaba de decidir que a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo vai permanecer na cadeia.

Na decisão, o desembargador afirma que ela manipulou joias e dinheiro em espécie, mesmo após a prisão de Sérgio Cabral. E que por isso, ela foi presa pouco tempo após o marido. 

Gomes também rebate o argumento de que Adriana precisa cuidar dos filhos. Segundo ele, a decisão precisaria ser estendida a todas as outras mulheres presas na mesma condição.

O desembargador acolheu o mandado de segurança do Ministério Público Federal contra a decisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. Na última sexta (17), Bretas havia convertido a prisão preventiva de Adriana em domiciliar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.