12 de jun de 2017

Acre gasta R$ 53 milhões com previdência estadual em maio: ‘fundo não tem mais recurso’

Acre gastou em torno de R$ 53 milhões em maio com mais de 13,5 mil beneficiários (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)


O Acre gastou em torno de R$ 53 milhões com os mais de 13,5 mil beneficiários da previdência estadual, entre civis e militares – incluindo aposentados e pensionistas – somente em maio. Os números foram divulgados pelo Instituto de Previdência do Estado do Acre nesta sexta-feira (9).


O problema, segundo o diretor-presidente do órgão, José de Anchieta, é que em maio o déficit da previdência atingiu os R$ 30 milhões, o que vai se repetir nos próximos meses. Ele explica que os valores referentes aos descontos e ao repasse do governo – o patronal – foi de R$ 23 milhões, não sendo suficiente para custear os beneficiários.

“Faltou R$ 30 milhões e o Estado colocou para segurar a previdência. O fundo de previdência não tem mais recursos, zerou. Quem está pagando tudo é o Tesouro. Era uma situação prevista há 10 anos, passou-se a ter mais pagamento do que recolhimento. Os servidores que entraram de 1986 a 1988 estão se aposentando agora. Então, a corrida é grande”, diz.

Anchieta acrescenta que existe a expectativa de que mais de mil servidores se aposentem até o final deste ano e, por isso, os gastos devem aumentar aproximadamente para R$ 60 milhões. “Não houve uma poupança desde 1962, ou seja, não tinha recurso guardado para pagar esse povo e caiu nas nossas mãos”, ressalta.

O diretor-presidente complementa que apenas medidas econômicas específicas devem modificar o cenário a longo prazo. “Para o Estado aguentar essa turma antiga, tem que criar agora a previdência nova, de acordo com o que for aprovado em Brasília. Criar também uma previdência complementar, onde tudo recomeça com outras regras”, finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.