17 de ago de 2017

Prefeita Marilete Vitorino vistoria revitalização do Posto de Saúde (UBS), João Wanderley


Assecom - Dando sequência à agenda de visita institucional desta quarta feira, 16, a prefeita Marilete Vitorino esteve vistoriando as melhorias realizadas na Unidade de Saúde João Vanderley, na Rua Justiniano de Serpa e aproveitou para conversar com servidores daquele setor.

A Unidade teve todo o reboco que foi danificado pela infiltração, removido, a fiação de energia e lâmpadas substituídas, troca de torneiras e ganhou nova pintura nas partes internas e externa dos compartimentos, além da nova fachada.


De acordo com o coordenador, Deusmar Rêgo, “essa revitalização realizada no Posto João Vanderley, transformou a unidade deixando-a com uma nova impressão, proporcionando um ambiente mais saudável para receber os usuários, nos dando ainda mais inspiração para desempenhar nossas funções”, declarou.

A prefeita Marilete Vitorino visitou todas as dependências da Unidade e conversou com os funcionários. Novas reivindicações por mais melhorias foram feitas à prefeita, como por exemplo, a substituição de ares-condicionados do prédio.

De pronto, a prefeita Marilete atendeu e mandou que fosse providenciado o reparo técnico em todos os aparelhos de ares-condicionados com problemas, para atender às necessidades dos funcionários, bem como dos usuários do sistema.

RS:Lava Jato Gaúcha envolve políticos e ex-diretores do Trensurb



Eliseu Padilha, Marco Maia e ex-diretores petistas do Trensurb são investigados.

À Operação Lava Jato, o executivo Valter Lana, delator da Odebrecht, detalhou como se deu o pagamento de propina sobre obras da Linha 1 da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. – Trensurb (São Leopoldo – Novo Hamburgo), no Rio Grande do Sul.

Segundo os delatores Benedicto Júnior e Valter Luis Arruda Lana, ex-executivos da empreiteira, tanto os petistas Marco Maia (à esquerda) e Paulo Bernardo (à direita) quanto o peemedebista Eliseu Padilha cobrarasm propina para a construção da linha 1 da Trensurb, ligação entre Novo Hamburgo (RS) e São Leopoldo (RS).

Marco Maia (à esquerda) pediu propina de 0,55% do contrato de 323 milhões — ou seja, cerca de R$ 1,77 milhão. Maia seria o Aliado.

Padilha teria pedido quase o dobro, 1% — o equivalente a R$ 3,2 milhões. O apelido dele no sistema de propina da Odebrecht, para esse episódio, seria Bicuíra.

Já Paulo Bernardo teria pedido propina de 1%, também equivalente a R$ 3,2 milhões.

“Os pagamentos dos gaúchos, Eliseu Padilha, Marco Maia, Marco Arildo e Kasper, foram todos equacionados através do doleiro Tonico. Esses recursos todos eram distribuídos através do Nilton Coelho. Nunca fiz entrega. Acho eu, tenho certeza que o Nilton se relacionava com os três para entregar esses… Não foi ele que combinou, mas foi ele que fazia”, declarou.

É melhor ser o Chapolin do que defender a liga da injustiça do Partido dos Trabalhadores”



Ray Melo - O deputado Gerlen Diniz (PP), que foi comparado a Chapolin Colorado, um atrapalhado herói de uma série e TV, pelo governista Jenilson Leite (PCdoB), voltou a tribuna na manhã desta quarta-feira (16) para responder o comentário do comunista que o acusou de buscar mídia com as criticas direcionadas aos problemas das áreas de saúde e segurança da administração petista do Acre.

“É melhor ser o Chapolin que é um herói do bem que defender a liga da injustiça do PT. Sempre que venho a tribuna para dar informações e fazer cobranças em situações que acho de responsabilidade do Estado. E não raras, essas criticam veem acompanhadas de sugestões. O Cidadão sabe muito bem que o deputado Gerlen Diniz fala e cobra de atuação desse governo que está aí”, diz Gerlen.

Segundo o oposicionista, suas criticas não têm caráter pessoal ou conotação política, mas estaria fazendo para exercer seu papel de fiscalizar a máquina pública. “Quando eu critico a saúde, eu cobro mais investimentos. E sou criticado por fazer essas cobranças. Não vejo sentido em o deputado vir aqui apenas elogiar a atuação de um governo e um governador”, destaca Diniz.

Atividade econômica do Brasil tem expansão de 0,25% no 2º tri, aponta BC


O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), registrou expansão de 0,25 por cento no segundo trimestre de 2017 ante os três primeiros meses do ano, informou o BC nesta quinta-feira.

Em junho, o índice apresentou ganho de 0,50 por cento em relação a maio, sempre em números dessazonalizados, em um resultado melhor do que a expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 0,20 por cento.

16 de ago de 2017

Prefeita Marilete Vitorino participa de ato de recebimento da escola Valdina Torquato


Assecom - A prefeita Marilete Vitorino participou do ato de recebimento da escola Valdina Torquato onde o termo de entrega da obra foi recebido pelo secretário de educação Rosenir Arcênio das mãos do representante da Construtora Peres Ltda.

A obra foi entregue na manhã desta quarta feira, 16, no pátio da referida escola, com a presença do arquiteto Jemerson Carolino, dos secretários de Obras Yan Silva, e Planejamento, Cícero Sampaio além do Assessor do Secretário de educação Cleiber Emídio (Bim).


Na ocasião a prefeita vistoriou todas as dependências da unidade de ensino e constatou que o prédio foi entregue dentro dos padrões técnicos exigidos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE. 

Segundo o secretário Rosenir, a próxima etapa é realizar pequenos ajustes como a instalação da energia elétrica definitiva do prédio, a climatização das salas e a conclusão do muro que já está em fase de conclusão.

De acordo com a prefeita Marilete Vitorino, após essa última fase de conclusão, o próximo passo é fazer a inauguração e entregar a nova unidade para a comunidade escolar, até o final de agosto.

Fiat Chrysler se une à BMW e Intel em aliança para carros autônomos


A Fiat Chrysler vai aderir a uma aliança liderada pela BMW para desenvolver carros autônomos, intensificando a corrida das montadoras e empresas de tecnologia para desenvolver "robotáxis", que podem ser chamados via smartphone e pagos por minuto.

O mercado para táxis autômomos pode chegar a 2 trilhões de dólares em 2030, de acordo com consultores da McKinsey, na medida que os clientes mais jovens deixam de possuir automóveis em favor da mobilidade do serviço sob demanda.

A Fiat Chrysler disse que planeja colocar a tecnologia de veículos autônomos em produção até 2021, mesmo prazo compartilhado por empresas rivais que também estão desenvolvendo carros autônomos.

A BMW e suas parceiras Intel e Mobileye disseram que a Fiat Chrysler vai trazer seus conhecimentos de engenharia e outros para o negócio, abrindo o caminho para a criação de uma plataforma de carros autônomos abrangente que poderia ser adotada por outras montadoras.

O presidente-executivo da Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, citou que "as sinergias e a economia de escala" possibilitaram a adesão à aliança.

Marchionne argumenta há muito que as montadoras devem se unir para sobreviver aos custos proibitivamente elevados de produzir veículos tecnologicamente mais avançados.

As fornecedoras de autopeças Delphi Automotive e a Continental também se juntaram à aliança BMW-Intel. O consórcio disse que está no caminho certo para realizar testes com 40 veículos autônomos na estrada até o final de 2017 e que vai aprender com os 100 veículos de teste que serão desenvolvidos pela Mobileye nos Estados Unidos ainda este ano.

Por Alexandria Sage e Edward Taylor

“Quantas Tailines serão necessárias para a Segurança Pública agir?”, questiona Sinhasique



Ravenna Nogueira - A deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB), usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã de ontem (15), para lamentar que a jovem Tailine da Silva Marques, de 23 anos, tenha ficado paraplégica por conta da violência.

“É triste ver que uma jovem tão cheia de vida e sonhos tenha ficado paraplégica após ser baleada na coluna por criminosos. E é mais triste ainda ver que nada de concreto está sendo feito para diminuir essa violência. Quantas Tailines mais serão necessárias para que o Estado tome uma providência com relação à Segurança Pública?”, questionou.

A parlamentar, que esteve no Pronto-Socorro da capital visitando Tailine, ficou impressionada com a quantidade de pacientes vítimas da violência. “Parece mais um Hospital dos Médicos sem Fronteiras num campo de guerra. É gente esfaqueada, baleada, para todos os lados”.

Sinhasique diz que a Segurança precisa agir logo para controlar a criminalidade no Estado. “Infelizmente, esse caso serve para que a gente comece a pensar em como diminuir a violência no Acre. Não aguentamos mais conviver com tanta violência”.

O caso

A jovem Tailine da Silva estava parada no semáforo da Rua Marechal Deodoro, no Centro da cidade, quando foi baleada durante um assalto. A bala atingiu a coluna e permanece alojada lá, pois devido à gravidade da lesão, os médicos não aconselham retirar.

Devido à onda de violência, festival de praia é cancelado no interior do Acre



Prefeitura de Tarauacá, cidade distante 400 km da capital Rio Branco, anunciou nesta segunda-feira (14), o cancelamento da edição deste ano do Festival de Praia, que seria realizado nos dias 25, 26 e 27 deste mês. A medida foi tomada devido à onda de violência vivenciada no Acre desde o início deste mês.

A prefeita Marilete Vitorino (PSD) explica que a decisão foi tomada durante uma reunião com representantes das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, vereadores e secretários. Segundo ela, o grupo decidiu coletivamente para evitar problemas relacionados à segurança dos participantes.

Prefeita Marilete, Subtenente Félix da Policia Militar e Pres. Carlos Tadeu 

“Cancelamos atendendo recomendações. Foi uma decisão conjunta devido à grande violência. É uma questão de segurança. Gostaríamos muito de fazer essa festividade, porque é tradição, mas não adianta colocar em risco às famílias”, complementa.

Apesar da suspensão do evento, Marilete acrescenta que o Festival do Abacaxi, também tradicional no calendário de Tarauacá, está confirmado para os dias 29 e 30 de setembro e 1º de outubro. Por ser no perímetro urbano, o esquema de policiamento vai ser mais eficaz. “Na praia é mais difícil, porque enquanto a polícia estivesse no local, a cidade ficaria solta”, finaliza.

Sargento M. Silva do Corpo de Bombeiros

Presidente da Câmara Carlos Tadeu

Representante do Núcleo de Educação Cláudio 

Vereador Valdor do Ó

Policial Civil Evandro Pereira

Rio Branco: Prefeitura realiza licitação para compra de tapetes de até R$ 1,4 mil; Após repercussão prefeito desiste de aquisição


Uma licitação realizada pela prefeitura de Rio Branco para compra de tapetes de até R$ 1,4 mil para a Secretaria da Casa Civil foi tema de debate na Câmara Municipal de Rio Branco, na manhã desta quarta-feira, 16.

Com base numa publicação do Diário Oficial, o vereador Emerson Jarude (PSL) levou o tema à tribuna da Casa e considerou a compra, além de desnecessária, cara.

A publicação oficial informa que são 12 tapetes tipo retangular em sisal chevron e retangular peludo felpudo com preços que variam entre R$ 750 e R$ 1,4 mil. Um total de R$ 12,3 mil.

“Até hoje os nossos governantes não aprenderam que não há espaço para privilégio. Nós temos uma cidade com vários buracos, com postos com falta de remédio, falta de profissionais, e a prefeitura gastando com tapete felpudo. É lamentável, é triste”, criticou Emerson Jarude.

Por telefone, ao ac24horas, o chefe da Casa Civil do prefeito de Rio Branco, Marcus Viana, André Kamai, disse que foi feito apenas um registro de preços e não uma compra.

Kamai acrescentou ainda que tudo foi realizado com transparência e obedecendo a lei. “São valores de mercado. Isso é um registro de preço. Não tem preço exorbitante, não tem sobrepreço”, afirmou o André Kamai.

Prefeitura decide não comprar tapetes

Depois do debate na Câmara e do contato feito pela reportagem de ac24horas com o gestor da Casa Civil, o prefeito de Rio Branco, Marcus Viana, telefonou imediatamente para o assessor especial da prefeitura, Auriney Melo, que acompanha as sessões diariamente na Casa, para informar que o Município não vai adquirir os tapetes. Ainda na Casa, após tomar conhecimento da decisão do prefeito, Jarude disse: “Parabenizo o prefeito em reconhecer que há outras necessidades mais importantes no Município”.

15 de ago de 2017

Vendas no varejo do Brasil avançam 1,2 % em junho, diz IBGE, muito acima do esperado



Paulo Whitaker - As vendas no varejo brasileiro avançaram 1,2 por cento em junho na comparação com o mês anterior e subiram 3,0 por cento sobre um ano antes, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de alta de 0,40 por cento na comparação mensal e de avanço de 1,90 por cento sobre um ano antes.

Fachin mantém para esta terça julgamento que decidirá se Collor vira réu na Lava Jato


Defesa do senador havia pedido ao STF para adiar julgamento argumentando que ministros Toffoli e Gilmar Mendes não estarão presentes. Para Fachin, pedido é baseado em 'probabilidade', não na lei.

Imagem de 2016 mostra o senador Fernando Collor (PTC-AL), durante pronunciamento no plenário do Senado (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin rejeitou nesta segunda-feira (14) adiar o julgamento que decidirá, nesta terça (15), se o senador Fernando Collor (PTC-AL) vira réu na Operação Lava Jato.


Mais cedo, nesta segunda, a defesa de Collor havia pedido que o julgamento, previsto na pauta da Segunda Turma da Corte, fosse adiado.

A defesa do senador argumentou que os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes não estarão presentes à sessão e que, com isso, a Segunda Turma ficará sem dois dos cinco ministros.

No pedido, os advogados de Collor argumentaram, ainda, que uma sessão com três ministros pode "comprometer o aprofundamento do necessário debate em torno das teses controvertidas nesse caso."

A decisão de Fachin

Ao analisar o caso, Fachin avaliou que o pedido da defesa de Collor é baseado em "probabilidade", não na lei. Por isso, ele negou adiar o julgamento, lembrando que, inicialmente, a decisão estava marcada para 8 de agosto e foi adiada por uma semana.

"Agora, em petição protocolada no dia 10 de agosto, o mesmo investigado requer novo adiamento, pois alega ser 'provável a ausência dos Ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes na sessão' do dia de amanhã, 15 de agosto. Considerando que a alegação se reporta à probabilidade e não contém expressa referência ao respectivo fundamento legal, indefiro", escreveu o ministro na decisão.

Relatório
Em relatório de 30 páginas sobre as acusações contra Collor, o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, relembra a denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e resume mais de 20 crimes atribuídos na acusação.

O documento foi anexado nesta segunda-feira (14) ao inquérito e encaminhado para os ministros da Segunda Turma do tribunal.

Collor é acusado, junto com a mulher Caroline Serejo, o ex-ministro Pedro Paulo Bergamaschi e outras cinco pessoas de ter cometido os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. No julgamento, os ministros vão decidir se transformam ou não o senador em réu.

Segundo o relatório de Fachin, Collor, junto com Pedro Paulo Bergamaschi, aceitou e recebeu vantagem de R$ 1 milhão para viabilizar contrado de programa de milhagens e fidelização da BR Distribuidora e narra três repasses feitos pelo doleiro Alberto Youssef e entregadores dele; além de vantagem indevida de R$ 20 milhões para viabilizar contrato da BR Distribuidora de construção de um armazém de produtos químicos em Macaé, no Rio de Janeiro.

O ministro cita ainda 20 episódios de lavagem de dinheiro narrados na denúncia, como a compra de um carro Bentley, no valor de R$ 975 mil; de um Land Rover, no valor de R$ 570 mil; de uma Ferrari, por R$ 1,4 milhão; e de um Porsche. As contas da esposa, segundo a acusação, foram utilizadas para recebimento de valores.

Fachin mostra, ainda, a acusação de que foi utilizado dinheiro ilegal para compra de uma casa de campo em Campos do Jordão (SP), no valor de R$ 4,5 milhões, além de um terreno em Alagoas. São citadas, também, obras de arte compradas e apreendidas na casa de Collor em Brasília, como um quadro de Di Cavalcanti, e uma lancha de R$ 900 mil.

O ministro afirma que a denúncia aponta peculato por parte do senador por conta da nomeação de assistente para o Senado que, na verdade, realizava serviços particulares. Fachin diz também o senador cometeu obstrução de Justiça com estorno de créditos e depósitos de sua conta para tentar desvincular operações das investigações da Lava Jato.

Conforme Fachin, a acusação diz que existiu grupo criminoso "no âmbito da BR Distribuidora, por meio da prática de crimes de peculato, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro, ocupando o denunciado Fernando Affonso Collor de Mello posição de comando no suposto grupo criminoso".

‘Vou ganhar e fazer a regulação da imprensa’, diz Lula em evento na UFRJ

Ex-presidente promete mudar legislação da mídia e diz que não vai ‘morrer antes de voltar a governar o País’

Junto com Dilma Rousseff, Lula participou de
evento na Faculdade de Direito da URFJ Foto: Wilton Junior/ Estadão

Mariana Sallowicz e Fabio Grellet - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu nesta sexta-feira, 11, que, se voltar à Presidência da República, fará a regulação legal dos órgãos de imprensa. Lula também fez duras críticas à Operação Lava Jato, ao juiz Sérgio Moro e disse que não irá “morrer antes de voltar a governar o País”. As declarações foram dadas em evento na noite desta sexta, na Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).


“Eles têm que saber que têm que trabalhar muito para não deixar que eu volte a ser candidato. Se eu for candidato, vou ganhar e fazer a regulação dos órgãos de imprensa”, disse o ex-presidente ao lado da presidente cassada Dilma Rousseff.

Lula e Dilma participam de evento na Faculdade de Direito da UFRJ

O discurso de cerca de meia hora foi feito para uma plateia de estudantes, professores, políticos e militantes de esquerda. A data desta sexta, 11 de agosto, celebrou a criação dos cursos jurídicos no Brasil.

Advogado. Lula também afirmou que quem “deu o golpe” é um advogado com sustentação da imprensa, em referência ao presidente Michel Temer (PMDB). 

“Nós não estamos vivendo num estado de direito”, afirmou, sob aplausos. Sobre as pedaladas fiscais, que levaram ao impeachment de Dilma, afirmou serem uma prática comum no Brasil e em vários países. “Isso nunca foi considerado crime.”

O ex-presidente também declarou que a Lava Jato não é uma operação judicial. “Quem compõe a força-tarefa é um partido político.” Para ele, a Petrobrás e a indústria naval estão sendo destruídas nesse processo.

Lula também fez críticas à sua condenação pelo juiz Sérgio Moro no caso do triplex do Guarujá. O petista disse que não tem que provar a sua inocência. “Eles é que têm que provar a minha culpa. (...) A única coisa que posso oferecer a vocês é a minha inocência”, afirmou. 

O petista é alvo de seis ações penais – três delas relativas à Lava Jato. No caso do triplex ele foi sentenciado a 9 anos e 6 meses de prisão

Liberdade. Ainda em referência a Moro, o ex-presidente disse que nenhum réu pode estar acima da lei, mas nenhum juiz também está acima dela. “Tenho consciência que o Moro não é mais honesto que eu e que nenhum procurador ou delegado é mais honesto do que eu.”

Para encerrar o discurso, bastante exaltado, Lula recorreu aos versos iniciais do Hino da Proclamação da República e comparou a uma frase muito repetida durante o evento: “Ao invés do ‘Fora, Temer’, temos que gritar ‘liberdade, liberdade, abra as asas sobre nós’”, afirmou. “É o que nós estamos precisando neste País”, concluiu.

Dilma afirmou que o debate sobre as regras para a eleição de 2018 fazem parte do “segundo tempo” do “golpe de Estado” de que disse ter sido vítima. “Eles não podem dar o golpe e deixar que em 2018 volte tudo atrás.

O evento na Faculdade de Direito da UFRJ foi chamado de Ato pela Reconstrução do Estado Democrático e de Direito.

JBS tem queda de 80% no lucro do 2º trimestre



Aluísio Alves - A processadora de carne JBS teve lucro líquido de 309,8 milhões de reais no segundo trimestre, queda de 79,8 por cento ante mesma etapa de 2016, resultado marcado por queda nas receitas, aumento das despesas e impacto do câmbio.

O balanço veio sem revisão de auditores independentes, que aguardam a conclusão dos resultados da apuração de fatos ligados ao acordo de leniência firmado pela sua holding controlada J&F com o Ministério Público Federal.

O resultado operacional da companhia, cuja holding J&F está no centro de uma crise política desencadeada por delações premiadas de seus executivos que envolveram o presidente Michel Temer, antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado do trimestre foi de 3,76 bilhões de reais, alta de 29,9 por cento sobre o resultado de um ano antes.

A margem Ebitda subiu 2,4 pontos percentuais ano a ano, para 9 por cento.

A receita líquida da divisão Seara caiu 6,1 por cento, para 4,32 bilhões de reais, à medida que a companhia teve que direcionar maior volume para o mercado doméstico a preços menores. As exportações da unidade caíram 9,3 por cento, refletindo queda de 12,7 por cento nos volumes e valorização do real contra o dólar.

Já a JBS Mercosul, de carne bovina, teve declínio de 14,2 por cento na receita líquida, a 6,19 bilhões de reais, na esteira de menores volumes de vendas no Brasil e no exterior, movimento parcialmente compensado por aumento de preços. O Ebitda da unidade despencou 42,9 por cento, a 261 milhões.

O trimestre foi o primeiro período completo após a deflagração da operação Carne Fraca, em março, que desvendou um esquema de corrupção em frigoríficos para fraudar fiscalização, arranhando a imagem dos produtores no exterior e prejudicando os volumes exportados.

A participação da União Europeia (que tomou medidas restritivas após a operação Carne Fraca) nas exportações da empresa caiu 1,7 ponto percentual do primeiro para o segundo trimestres, enquanto a do México subiu 1,9 ponto.

Já nas unidades JBS USA (bovinos), JBS USA Pork (suínos) e Pilgrims Pride (aves) tiveram alta das receitas e do Ebitda, com prática de maiores preços e tendência majoritária de volumes também mais altos.

A JBS, que vem vendendo ativos considerados não essenciais para ajudar a reequilibrar sua situação financeira, mais fragilizada após os efeitos da delação e leniência envolvendo a holding e executivos da J&F, fechou junho com caixa de 11,3 bilhões de reais, acima dos 9,36 bilhões do fim de 2016.

No fim de junho, a dívida líquida da JBS somava 50,4 bilhões de reais, alta de 5,4 por cento em relação a março. Mas a alavancagem diminuiu de 4,23 para 4,16 vezes o Ebitda.

A despesa financeira líquida da companhia somou 2,2 bilhões de reais de abril a junho, mais de cinco vezes superior à de um ano antes, na esteira do resultado de variações cambiais e do ajuste a valor justo de derivativos, uma despesa de 1,15 bilhão.

14 de ago de 2017

TRIBUTO AO PASSADO - NABOR JÚNIOR EM TARAUACÁ

RB: Ajudaremos sim, mas quem tem a obrigação de ajudar Taline a menina baleada é quem falha na segurança pública, ou seja, o Governo - A matéria é da Contilnet


Jovem baleada durante assalto em Rio Branco precisa realizar cirugia em Brasília e família pede ajuda
O esposo da jovem usou o seu perfil no Facebook para pedir ajuda no tratamento de Tailine



A estudante do curso de técnica de enfermagem, Tailine da Silva Marques, de 23 anos, que foi vítima de uma tentativa de assalto na noite desta quinta-feira (10), no centro de Rio Branco e acabou atingida com um tiro nas costas, está com uma bala alojada na coluna e não voltará a andar.

Por conta dessa condição, a jovem precisa viajar para Brasília, onde os médicos tentarão remover a bala da sua coluna. Entretanto, devido ao alto custo, ainda não foi possível realizar a transferência. Nesse sentido, o esposo da jovem usou o seu perfil no Facebook para pedir ajuda no tratamento de Tailine.

De acordo com a postagem no Facebook, quem quiser ajudar pode depositar qualquer quantia na conta da Caixa Econômica Federal: Ag. 2278 OP 13 Conta 57 199-7; ou Banco do Brasil: Ag 0204-6 CC/ 39 002-X; ambas em nome de Edilson Ferreira Jansen, esposo da jovem.

Crescimento robusto da China mostra sinais de fadiga



 O forte crescimento econômico da China mostrou sinais visíveis de cansaço em julho à medida que os custos de empréstimos subiram e o mercado imobiliário esfriou, embora os níveis de atividade permanecessem sólidos no geral.

A produção industrial, o investimento, as vendas no varejo e o comércio externo cresceram menos do que o esperado no mês passado, depois que a segunda maior economia do mundo apresentou desempenho surpreendentemente forte no primeiro semestre, adicionando combustível para recuperação global.

Mas os economistas não esperam qualquer desaceleração forte, com o governo interessado em garantir a estabilidade antes da remodelação da liderança do Partido Comunista.

"O resultado é que tanto a procura externa como a doméstica parecem ter abrandado no início do terceiro trimestre", disse Julian Evans-Pritchard, economista da China na Capital Economics.

A produção industrial aumentou 6,4 por cento em julho em relação ao ano anterior, o ritmo mais lento desde janeiro, segundo dados do governo divulgados nesta segunda-feira. Analistas entrevistados pela Reuters previram que a produção cresceria 7,2 por cento.

Já as vendas no varejo cresceram 10,4 por cento em julho, em relação aos 11 por cento de junho e previsões de aumento de 10,8 por cento. Mas enquanto as vendas de carros permaneceram sólidas, as montadoras reduziram a produção.

13 de ago de 2017

Prefeita Marilete Vitorino concede administração do estádio Naborzão para a LTD ( Liga Tarauacaense de Desporttos)

Em ato simbólico na tarde deste sábado, 12, a prefeitura de Tarauacá repassou a concessão do estádio o Naborzão, para Liga Tarauacaense de Desporto – LTD
O evento contou com a presença da Prefeita Marilete Vitorino, do Senador Sérgio Petecão, Deputado Federal Major Rocha, Deputado Estadual Jairo Carvalho, Vereadores Lauro Benigno, Janaína Furtado e Véinha do Valmar, e a Secretária de Cultura Édna Yawanawá.


Assecom - O Presidente da LTD, Tadeu Moreira, cumprimentou as autoridades e, em primeiro lugar, fez questão de registrar, “O saudoso Odilon Vitorino, pai da prefeita Marilete, há muito tempo quando prefeito realizou este mesmo ato. Na época, o estádio chamava-se Ruinete Lima de Matos. Hoje agradeço a prefeita Marilete, por este ato tão importante, quando está nos concedendo o estádio Naborzão. Prefeita, a senhora não faz dimensão do tamanho da alegria que nós desportistas estamos sentido. Parabéns prefeita”.


O Deputado Estadual Jairo Carvalho parabenizou a Prefeita Marilete pelo ato “Como gestora maior deste município, dizendo que quer o melhor para Tarauacá, a prefeita está de parabéns, e quero dizer que me coloco à disposição para ajudar o esporte Tarauacaense".

O Deputado Federal Major Rocha, destacou que o gesto da Prefeita Marilete em repassar a concessão do Naborzão para a LTD é louvável e colocou-se à disposição. “Quero dizer que vou me somar ao Senador Petecão e também alocar recursos na ordem de R$ 200 mil para o esporte de Tarauacá, parabéns a todos e estarei à disposição para ajudar a gestão da prefeita Marilete” assegurou Rocha.


O Senador Sérgio Petecão que destinou R$ 200 mil para o esporte local, garantiu que vai mobilizar seus colegas parlamentares para viabilizar mais recursos para o esporte tarauacaense. 


A Prefeita Marilete Vitorino, iniciou sua fala dizendo sentir-se lisonjeada porque repetia, naquele momento, a mesma façanha que seu saudoso pai, Odilon Vitorino fez quando prefeito de Tarauacá. Em relação ao evento, a Prefeita Marilete foi enfática a dizer “Nada mais justo que entregar a concessão estádio pra quem realmente tem o direito, e de fato quer administrar com sabedoria. Seremos parceiros e contem com a prefeitura dentro das nossas possibilidades, a situação não está fácil, mas o que a gente puder fazer pra incentivar o esporte com certeza, vamos fazer”, garantiu.

Depois do evento, houve uma grande partida amistosa entre as equipes Masters, Tarauacá x Praia, o Tarauacá venceu o Praia pelo placar de 3×1.

ANÁLISE-Nova política de etanol no Brasil deve elevar demanda e estimular fusões e aquisições



Marcelo Teixeira e José Roberto Gomes - Uma reforma na política de biocombustíveis do Brasil em gestação no governo, que buscará reduzir as emissões de gases do efeito estufa, deverá impulsionar a demanda por combustíveis mais limpos, estabilizar a indústria e acelerar uma recente onda de fusões e aquisições no setor.

O novo programa federal, chamado RenovaBio, dará a distribuidores de combustíveis metas para reduzirem emissões, o que os forçará a gradualmente aumentar os volumes de biocombustíveis que vão negociar, segundo legisladores, executivos e analistas após discussões para elaboração do texto de uma medida provisória.

O presidente Michel Temer deve editar a MP em breve, disse o Ministério da Agricultura nesta semana, e a lei deverá entrar em vigor assim que emendas complementares forem definidas.

O RenovaBio pode ser uma chance de sobrevivência para produtores de etanol, que têm batalhado nos últimos anos para competir com a gasolina barata. O programa poderá também impulsionar os preços do açúcar ao encorajar usinas a produzirem mais etanol e menos adoçante.

"Nossa companhia enxerga esse programa com bons olhos", disse Rui Chammas, presidente da BioSev, a unidade brasileira de açúcar e etanol da operadora de commodities Louis Dreyfus. "Ele poderia marcar uma mudança relevante na forma como o etanol é avaliado, reconhecendo externalidades positivas do biocombustível, como o aspecto ambiental."

A produção de etanol estagnou nos últimos anos, uma vez que o governo brasileiro, em uma tentativa fracassada de combater a inflação, manteve anteriormente os preços dos combustíveis baixos, o que levou usinas de cana-de-açúcar a produzirem mais açúcar.

A interferência governamental nos preços de combustíveis parece ter terminado, mas a nova política de preços da Petrobras, que segue valores internacionais, tem mantido os preços da gasolina (antes de impostos) baixos.

A indústria de etanol do Brasil reclamou que a imprevisível política de preços de combustíveis do passado distorceu mercados, desencorajou investimentos e levou dezenas de usinas à falência. A União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) disse que 80 plantas foram desativadas na região centro-sul do Brasil desde 2010.

As empresas altamente endividadas de açúcar e etanol foram forçadas a vender ativos a rivais com estruturas de capital mais sólidas, como a Glencore e a Raízen Energia --uma joint venture 50-50 entre a Cosan e a Royal Dutch Shell.

PERSPECTIVA ATÉ 2030

Plinio Nastari, analista de açúcar e etanol na consultoria Datagro e que está colaborando na elaboração do programa, disse que os investimentos podem ganhar ritmo, uma vez que o RenovaBio dá uma melhor ideia do potencial da indústria até 2030.

"Investidores terão uma ideia do tamanho futuro desse mercado para planejar melhor suas estratégias", disse ele.

Nastari estimou que a nova política poderia resultar em demanda doméstica de até 40 bilhões de litros de etanol até 2030, uma alta acentuada ante os pouco mais de 26 bilhões de litros em 2016.

Segundo informações preliminares do Ministério de Minas e Energia, o RenovaBio forçará distribuidores de combustíveis a assumir metas de redução de emissões de carbono. Eles deverão comprovar os cortes por meio de certificados emitidos por produtores de biocombustíveis no momento da venda dos produtos.

As metas para os distribuidores deverão gradualmente ser elevadas, em linha com os compromissos do Brasil sob o acordo climático de Paris.

"É um programa com grande potencial para dinamizar investimentos em período de crise e ainda tratar de um dos desafios mais importantes dessa e das próximas gerações, que é o aquecimento global", disse Marcelo Moreira, um pesquisador sênior no Agroicone.

"É possível sim que haja movimentação de empresas no setor, dada a relevância do programa e a situação financeira de algumas usinas e grupos societários", afirmou.

Elizabeth Farina, presidente da Unica, espera que a mudança de política marque o retorno de investimentos mais vigorosos ao setor.

"O capital precisa ser aportado no setor para expansão da capacidade de produção, da área, da produtividade", disse ela.

11 de ago de 2017

Comissão da Câmara aprova projeto que proíbe venda de refrigerantes em escolas



Projeto de lei que proíbe a venda de refrigerantes nas escolas do ensino fundamental, do 1° ao 9° ano, foi aprovado hoje (8) pela Comissão de Constituição e de Justiça da Câmara (CCJ). O projeto está pronto para ser votado no plenário da Câmara e, se for aprovado, será encaminhado ao Senado para apreciação.

De autoria do deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), que é primeiro vice-presidente da Casa, recebeu parecer favorável do relator, Luiz Couto (PT-BA), e foi aprovado pelos membros da CCJ. De acordo com o relator, a proposta vem em bom momento, “tendo em vista os riscos relacionados ao excesso de consumo de bebidas açucaradas e o aumento dos casos de sobrepeso e de obesidade”. O relator afirmou que a lei que trata da alimentação escolar estabelece que a merenda deve seguir princípios de alimentação saudável e adequada.

Na justificativa do projeto, Fábio Ramalho afirma que obesidade infantil vem crescendo e, com ela, as preocupações dos pais em fazerem com que seus filhos percam peso e evitem danos à saúde. “Um dos grandes vilões da obesidade infantil é o consumo indiscriminado de alimentos de alto teor energético e pouco nutritivos. Estudos demonstram que uma das maiores fontes de gordura e açúcar na dieta infantil vem dos lanches escolares, que cada vez mais se reduzem a alimentos industrializados e pouco saudáveis, quando não nocivos à saúde,” diz.

Em outro trecho da justificativa, o deputado afirma que a obesidade infantil vem acompanhada, em muitos casos, de múltiplas complicações como o diabetes, o aumento dos níveis de colesterol no sangue, a hipertensão arterial e outros problemas cardiovasculares. Segundo o texto, a obesidade já atinge cerca de 10% das crianças brasileiras.

Comando do 7°BPM implanta mais um grupo de ações táticas


Atendendo a uma solicitação do Comandante do 7° Batalhão de Polícia Militar, Tenente Coronel Jefferson Ruiz de Almada, o Comandante Geral da Polícia Militar, Cel Júlio César autorizou o envio de uma equipe do Batalhão de Operações Especiais – BOPE para realizar um treinamento com o efetivo do 7° BPM, visando a implantação do Grupo Tático.



Este grupamento terá a capacidade de operar nas mais variadas formas de crise na área de segurança pública, desde rebeliões na colônia penitenciária, ataques terroristas, assaltos com reféns, etc. Temos uma excelente tropa compromissada com a causa de bem servir a sociedade tarauacaense e é sempre bom treinarmos o nosso efetivo para alcançarmos os melhores resultados no combate à criminalidade em Tarauacá, disse o Tenente Coronel Ruiz.

O Curso também conta com a participação de Policiais Civis e Agentes Penitenciários tudo isso como parte da filosofia de trabalho integrado entre as forças de segurança pública. O Curso iniciou no dia 8, terça feira passada e terá duração de 01 semana. Os alunos terão instruções de técnicas de abordagem, progressão em áreas de crise, armamento e tiro prático, e, controle de distúrbios.



A turma está composta por 25 integrantes, os quais receberão o que há de mais atual na área de operações policiais militares.

O objetivo com a criação desse Grupo Tático é aumentar ainda mais a credibilidade dos trabalhos ofertados pela Polícia Militar, bem assim capacitar ainda mais o nosso efetivo melhorando a eficiência e a eficácia dos serviços prestados à sociedade Tarauacaense, e, consequentemente aumentando a motivação da tropa, disse ainda o Oficial Superior.

Além dessa modalidade de policiamento, o 7° BPM em Tarauacá conta ainda com equipes do Policiamento Ostensivo Geral, equipe do Grupo Giro e equipe do trabalho​ de inteligência.

Fonte: Assessoria de Comunicação do 7° BPM

Aplausos para Bolsonaro


  Jair Bolsonaro tem de ser aplaudido.

Ele condicionou sua entrada no PEN à retirada do processo no STF que pretende impedir a prisão dos condenados em segunda instância.

Em evento transmitido pelas redes sociais, ele disse, segundo a Folha de S. Paulo:

"Ou o partido descobre uma maneira de desistir da ação... A gente não pode entrar numa possível campanha presidencial sendo atacado como o partido que enterrou a Lava Jato... Aguardo a decisão do partido sobre a desistência dessa questão".

Entre a Lava Jato e a ORCRIM, Jair Bolsonaro escolheu concretamente a Lava Jato.

É assim que se constrói uma candidatura.

Jovem de 22 anos foi atingida com um tiro na coluna durante tentativa de assalto no centro de Rio Branco


Ainda segundo testemunhas, a vítima se atrapalhou para sair da motocicleta e um dos suspeitos acabou efetuando um disparo que atingiu sua coluna

Uma jovem de 22 anos acabou levando um tiro na coluna durante uma tentativa de assalto ocorrida no início da noite desta quinta-feira (10). O fato aconteceu em frente à loja Patrick, localizada no sinal entre a Rua Marechal Deodoro e a Avenida Ceará.

De acordo com informações de testemunhas, a jovem identificada apenas como Thaliane, estava parada no sinal em sua motocicleta quando dois criminosos que estavam em um veículo Ford Ka de cor branca, saíram e anunciaram o assalto.

Ainda segundo testemunhas, ela provavelmente nervosa se atrapalhou para sair da motocicleta e um dos suspeitos acabou efetuando um disparo que atingiu a coluna. Um entrou no veículo e o comparsa ficou tentando levar a moto, mas não conseguiu dar a partida e fugiu correndo, tomando rumo ignorado.

A jovem foi socorrida por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e em seguida encaminhada ao Pronto Socorro da capital. Ela dizia a todo instante que não conseguiu mover as pernas.