11 de ago de 2017

“Nunca fumei maconha e nunca cheirei cocaína!”, diz Sinhasique em discussão com petista


Entre os pontos de discussão, estão a desmilitarização da Polícia Militar e a legalização da maconha  

 Sinhasique fez postagem e sua página pessoal no facebook para responder petista/ Foto: Reprodução

Williandro Derze - Em sessão solene na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) nesta quinta-feira (10), os debates ficaram inflamados graças às divergências do assessor especial da Juventude, Weverton Matias, e o representante do coletivo Mobiliza, Cláudio Junior, com a deputada Eliane Sinhasique (PMDB).

Durante o debate, Matias propôs a desmilitarização da Polícia Militar e Júnior retomou o tema da legalização da maconha, tecendo críticas à deputada, que se mostrou contra a ação levada à Casa das Leis pelo deputado estadual Daniel Zen (PT).

Matias também destacou que as políticas do governador Tião Viana vêm gerando emprego e renda para a juventude acreana, dando oportunidade para que estes jovens ingressem no mercado de trabalho.



Por sua vez, Júnior citou mortes de jovens que, segundo o representante do coletivo, morreram vítimas de ações policiais, além de acusar o governo Temer de estar “matando jovens”, referindo-se à polícia de modo indecoroso.

Após a sessão, Sinhasique se manifestou nas redes sociais com a seguinte publicação:

“Quando um jovem petista sobe na tribuna da Aleac, num dia solene de Homenagem à Juventude, e diz que eu, deputada Eliane Sinhasique, não entendo ‘p*** nenhuma’ de maconha, só posso CONCORDAR:

NUNCA FUMEI MACONHA e NUNCA CHEIREI COCAÍNA!

A agressividade de sua fala e a colocação de que os jovens estão sendo mortos pela polícia (pasmem! Ele não falou das facções que ceifam a juventude e suas vidas!) só demonstra o quanto a educação falhou, o quanto as políticas públicas para a juventude não atingiram o seu objetivo, que seria dar uma perspectiva de futuro digno e próspero para essa moçada.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.