9 de ago de 2017

Sinhasique diz que legalizar maconha é transformar “bocas de fumo” em empresas


Para Sinhasique, a droga só é lucrativa porque seus consumidores são inconscientes

JAIRO CARIOCA - A deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB), presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Acre, criticou, por meio de nota publicada em seu Facebook, a proposta de legalização da maconha, feita pelo deputado petista Daniel Zen, nesta terça-feira (8) no parlamento, durante discussão sobre a insegurança pública instalada no Estado.

A peemedebista questiona como fazer isso em um país como o Brasil, onde abrir e manter uma empresa com tantas exigências governamentais é difícil. “Será transformar as ‘bocas de fumo’ em empresas legalizadas?”, questiona a parlamentar.

Para Sinhasique, a droga só é lucrativa porque seus consumidores são inconscientes, ociosos, desavisados e vulneráveis. A legalização, na opinião da deputada, vai criar empresas de fachadas, um incentivo a mais para o comércio clandestino.

“E o usuário de drogas vai querer ser fichado, cadastrado e se mostrar maconheiro ou cheirador de pó? Vai querer ser visto entrando num ponto de venda ‘credenciado’ para adquirir os produtos?”, volta a questionar a deputada.

No longo artigo, Sinhasique conclui afirmando que a liberação ou regulamentação das drogas nunca será uma alternativa para a diminuição da violência. Argumenta que alternativa plausível é a conscientização de que drogas destroem pessoas, lares, famílias, sonhos, planos, projetos e o futuro.

“Quando as crianças e os jovens aprenderem ou forem orientados a fazerem boas escolhas, quando tiverem uma boa perspectiva de vida financeira, forem ocupados com esporte, cultura, música, lazer e disserem não à sedução das drogas, aí sim, certamente, a violência diminuirá!”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.