2 de jan de 2017

DNIT/AC afirma não haver risco de desbarrancamento no trecho entre Rio Branco e Sena Madureira


Empresa responsável pela sinalização da estrada será notificada para melhorar os alertas, mas estrada não corre o risco de ser fechada ou riscos maiores de erosão

  Apesar do tamanho da cratera, DNIT afirma que estrada não precisará ser fechada /Foto: ContilNet

Contilnet/Régis Paiva - O superintendente do Departamento Nacional de Infra - estrutura de Transportes (DNIT) no Estado, Thiago Caetano, garantiu que a BR 364 não corre o risco de ser interditada por conta do desbarrancamento na altura do quilômetro 45, entre Sena e Rio Branco. O local está sob monitoramento e a empresa responsável pela sinalização da estrada será notificada para melhorar os alertas.

Thiago esclareceu estar DNIT ciente dos problemas existentes na BR 364: “O local não tem risco de romper e estamos monitorando o problema. Se isso for detectado, vamos intervir de forma mais firme.

O superintendente tranquilizou a população e afirmou que a estrada não vai romper no local: “Apenas pedimos que a população trafegue com cuidado, principalmente no trecho entre Sena Madureira e Feijó. Quem for usar a rodovia, dever ter prudência, pois existem problemas e riscos que requerem atenção. Mas podemos garantir que a estrada não vai ter o trânsito interrompido em nenhum ponto e no próximo ano vamos restaurar o trecho todo”.

Thiago destacou que, apesar das dificuldades, o DNIT está atuando e a expectativa para o próximo ano sejam contratados grande projetos para a recuperação das estradas acreanas sob responsabilidade federal.

“Este ano tivermos problemas de administrativos nos contratos para a BR 364, mas estamos tentando resolver o problema. Em fevereiro o projeto foi concluído e passou quatro meses em Porto Velho para aprovar, ficando faltando apenas a licitação, o que não foi feito. Foi preciso ir a Brasília para poder abrir a licitação, o que e só ocorreu em novembro”, informou.


Mas a superintendência em Porto Velho tornou fracassada a licitação e agora ser necessário um novo processo e hoje o DNIT/AC não tem como resolver, mas está trabalhando no caso. “Tivemos alguns problemas, mas estamos enfrentando e estruturando as ações. Hoje o DNIT Nacional colocou toda a estrutura de licitação para o Estado e vamos poder agir”, revelou Thiago.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.