17 de jul de 2017

Contas públicas: “Temos que almejar modelos menos vulneráveis à corrupção”, diz procurador


                              Pedro França/Agência Senado
“Não é admissível que cargos de conselheiros sejam objeto de barganhas políticas para acomodar aliados em momentos de definição de chapas eleitorais”, afirma Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do Ministério Público de Contas

Ana Pompeu - Principais órgãos auxiliares do Poder Legislativo na fiscalização dos recursos públicos, os tribunais de contas brasileiros são ocupados majoritariamente por ex-políticos de carreira, em um cenário em que diversos deles são alvo de investigações criminais e processados por improbidade administrativa ou crimes contra a administração pública. Em um caso emblemático que ganhou o noticiário nos últimos meses, a Operação Quinto do Ouro, deflagrada pela Polícia Federal no Rio de Janeiro, prendeu cinco conselheiros do tribunal de contas do estado por suspeita de terem pedido propina a empreiteiras..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.