15 de jan de 2015

EXÉRCITO JÁ PREPARA RECEBIMENTO DOS HELICÓPTEROS CH-47F CHINOOK AMERICANOS

Roberto Lopes
Exclusivo para o ForTe – Forças Terrestres
O Comando de Aviação do Exército (CAVEX) retomou ontem, terça-feira (13.01), o planejamento que lhe permitirá receber, possivelmente no segundo semestre, um pequeno lote – entre 6 e 8 unidades – do helicóptero de transporte pesado Chinook CH-47F, fabricado pela empresa Boeing, dos Estados Unidos.

A informação, apurada com exclusividade pelo ForTe junto a uma fonte do Ministério da Defesa, esclarece ainda que o destino dessas aeronaves será a Amazônia.

O mais provável é, portanto, que o Chinook seja alocado a uma esquadrilha de emprego geral do 4º Batalhão de Aviação do Exército, sediado em Manaus, componente alado do Comando Militar da Amazônia.

Ao 4º Batalhão cabem missões de combate, apoio ao combate e apoio logístico em proveito das várias unidades da Força Terrestres sediadas na Região Amazônica.

Foxtrot - O Chinook é uma aeronave multi-missão, dedicada ao deslocamento de carga em suas múltiplas facetas: transportando combatentes armados, peças de artilharia, munição, combustível, água e diferentes suprimentos em cenários de campo de batalha.

Secundariamente ele pode ser empregado para missões de MEDEVAC (Medical Evacuations), busca e salvamento, resgate, combate a incêndios, lançamento de cargas por paraquedas e apoio a tarefas de construção no solo.

No início de 2014 o governo americano ofereceu ao Exército brasileiro o CH-47D, mas os oficiais do CAVEX responderam que o modelo da aeronave que interessava era o Foxtrot, que eles haviam examinado de perto na Itália. A versão F foi certificada pelo Exército dos Estados Unidos em julho de 2007, como uma evolução do CH-47D.

O CH-47F é impulsionado por dois motores Honeywell T55-GA-714A, que conferem à aeronave uma velocidade máxima de 315 km/h. Cada helicóptero pode transportar uma carga de até 10,88 toneladas. Seu alcance em missão é de 370 km.

A Boeing já entregou 300 Chinooks da versão Foxtrot ao Exército dos Estados Unidos, e, ano passado, completou o fornecimento de um lote de 15 aparelhos à Real Força Aérea Canadense. No Canadá a fábrica americana fechou um contrato de manutenção dos Chinooks por 20 anos com participação da indústria aeronáutica local.

Nesse momento o trabalho dos oficiais da Aviação do Exército é definir detalhes da configuração desejada para os Chinooks, e o pacote logístico que eles irão requerer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.