6 de mai de 2016

COMISSÃO VOTA RELATÓRIO DO IMPEACHMENT NO SENADO. ACOMPANHE AO VIVO


Se aprovado, o texto é encaminhado ao plenário da Casa

A comissão especial do impeachment no Senado está reunida, nesta sexta-feira (6/5), para votar o relatório do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) que pede a abertura da denúncia contra a presidente Dilma Rousseff. Se aprovado, o texto é encaminhado ao plenário da Casa, para provável votação na próxima semana. Os debates acerca do documento duraram o dia todo ontem, quando senadores membros e não membros do colegiado tiveram oportunidade de marcar posição. 

Acompanhe ao vivo: AQUI.

FITCH CORTA RTING DO BRASIL A "BB" E PAÍS FICA MAIS DENTRO DO GRAU ESPECULATIVO


A agência de classificação de risco Fitch rebaixou nesta quinta-feira o rating soberano do Brasil de "BB+" para "BB", colocando a nota do país ainda mais dentro do grau especulativo.

A perspectiva para o rating é negativa, o que significa que novos cortes da nota poderão ocorrer adiante.

Entre outros motivos, a Fitch citou contração maior que a esperada da economia brasileira, finanças públicas sob pressão e mudanças repetidas nas metas fiscais que minam a credibilidade fiscal.

A agência de risco calcula que a dívida bruta do Brasil poderá alcançar quase 80 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017, tornando o país uma das nações mais endividadas na categoria "BB".

Na quarta-feira, o diretor da Fitch no Brasil, Rafael Guedes, afirmou em evento que "houve uma piora importante em vários dos indicadores do país, incluindo ambiente político, finanças públicas e aspectos estruturais". Ele avaliou que será "um desafio corrigir todos" os pontos necessários.

O Brasil perdeu o selo de bom pagador atribuído pela Fitch em 16 de dezembro de 2015, quando a nota foi reduzida de "BBB-" para "BB+".

Com o rebaixamento nesta quinta-feira, a Fitch se alinha às outras duas grandes agências de risco Standard & Poor's e Moody's, que já tinham o rating do Brasil dois degraus dentro da faixa considerada como especulativa.

Para a Fitch, o ambiente político continua muito desafiador, às vésperas de votação no Senado na próxima semana que deve culminar no afastamento da presidente Dilma Rousseff, que enfrenta processo de impeachment.

Segundo a agência de risco, embora qualquer transição política para o vice-presidente Michel Temer possa representar uma nova oportunidade para ajustes na economia e reformas, os riscos de implementação irão permanecer
"A vinda do Temer não está sendo entendida como a solução dos problemas fiscais que são muito profundos dada a queda da arrecadação", disse o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito.

Em seu comunicado, a Fitch citou também a expansão do alcance da operação Lava Jato, que investiga esquema bilionário de corrupção envolvendo a Petrobras, políticos e executivos de empreiteiras.

A Fitch estima que a economia brasileira terá retração de 3,8 por cento neste ano e crescimento de 0,5 por cento em 2017.

"Agora precisaremos provar que nossas fraquezas vão ser superadas. Nós temos expectativa de melhora da economia, mas as agências não trabalham com expectativas", disse o economista-chefe da Votorantim Corretora, Roberto Padovani.

5 de mai de 2016

MPF DENUNCIA PREFEITO DE ASSIS BRASIL(AC) POR DESVIO DE VERBAS FEDERAIS DESTINADOS A EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS


Apesar de os valores serem descontados em folha, servidores passaram a ser incluídos no cadastro de maus pagadores
      
Da Assessoria - O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o prefeito de Assis Brasil/AC, Humberto Gonçalves Filho, por desvio de verbas federais referentes a convênio com a Caixa Econômica Federal (CEF) para a concessão de empréstimos consignados aos servidores públicos do município. Segundo denúncia do procurador Regional da República Alexandre Espinosa, o prejuízo foi superior a R$ 680 mil reais.

O acordo efetuado com a CEF previa o desconto direto na folha de pagamento dos servidores, mas a Caixa informou que, desde 1º de junho de 2014, o município passou a atrasar o repasse. Apesar de as parcelas estarem sendo descontadas normalmente pelo município, os servidores passaram a ser incluídos no cadastro de maus pagadores, devido ao não pagamento das parcelas à CEF pelo município. 

A denúncia destaca que foram realizadas várias notificações extrajudiciais ao município pela CEF, no entanto o prefeito não se manifestou sobre o não repasse dos valores. Gonçalves se limitou a declarar, em uma sede da polícia, que o município passava por dificuldades financeiras decorrentes de uma crise nacional. 

A investigação confirmou que os valores pagos em folha pelos servidores estavam sendo retidas pela prefeitura, o que culminou no fim do contrato com a Caixa em agosto do ano passado. De acordo com a denúncia, no período de 1º de novembro de 2014 a 1º de agosto de 2015, o denunciado deixou de repassar os recursos, desviando a verba em proveito próprio. 

A denúncia foi oferecida em novembro e tramita no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília. Se condenado, o prefeito poderá cumprir pena de até 12 anos de reclusão, mais o pagamento do valor que foi desviado. Gonçalves poderá ficar proibido de exercer cargo ou função pública pelo período de 5 anos.
Assessoria de Comunicação
PRR - 1ª região
(61) 3317-4583/4862

Twitter: @MPF_PRR1

EM CRUZEIRO DO SUL, JESUS SÉRGIO PARTICIPA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA PROPOSTA PELO MPF SOBRE A BR-364



O deputado estadual Jesus Sérgio participou de audiência pública proposta pela representação em Cruzeiro do Sul do Ministério Público Federal (MPF), em parceria com o Ministério Público Estadual (MPE) realizada na segunda-feira (02).

A pauta foi a discussão das consequências negativas que teria o fechamento da BR-364, bem como os impactos no dia a dia que a situação precária da rodovia acarreta.

O presidente da Comissão de Obras e Transporte da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Jesus Sérgio, garantiu: “Temos trabalhado desde o ano passado para que a BR não feche, para viabilizar a vinda de recursos. Para isso, temos feito visitas e preparado relatórios, e conversado com o nosso governador, que está empenhado, sempre que pedimos uma reunião tem nos atendido. O governador liga toda semana três vezes para a direção nacional do Dnit para viabilizar os recursos”.

O procurador da República disse que a audiência cumpriu seu objetivo de fazer com que a população saiba a realidade para poder mobilizar os políticos que elegeram a defenderem o interesse da população. “A economia aqui da região depende dessa situação. Então é importante que a população saiba que as condições são ruins, mas que se os esforços forem feitos efetivamente pode ser evitado o fechamento da rodovia até o final do ano”.

O engenheiro do Dnit, Tiago Caetano, afirmou da existência de alguns contratos pequenos de manutenção com a finalidade de não deixar que a rodovia feche em nenhum ponto. Há um contrato emergencial para recuperação de cerca de 35 km dos trechos mais críticos do trajeto entre Tarauacá e Cruzeiro do Sul. Essas obras estão em estado de conclusão.

Ele destacou sobre os trechos problemáticos entre a ponte do Purus e Tarauacá foi informado que serão atacados com o novo projeto de restauração. Os projetos estão concluídos, já foi montada a comissão de aprovação deles e a expectativa é de que em duas semanas sejam aprovados, quando então serão enviados à Procuradoria Jurídica e depois para o Setor de Administração. A expectativa real para a licitação é na primeira semana de junho. O edital está lançado e vai ter uma licitação normal.

Estavam presentes o procurador da República em Cruzeiro do Sul, Thiago Correa, o promotor estadual Iverson Bueno, o comandante do 61º Batalhão Infantaria de Selva (BIS), tenente-coronel El-Amme, o deputado estadual Jonas Lima, o vereador Marronzinho, empresários e representantes de associações e sindicatos, além do diretor no Acre do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Tiago Caetano.

Fonte: Agência Acre

APÓS MORTES DE BEBÊS, DEPUTADA CRITICA RESOLUÇÃO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE QUE ESTIMULA PARTO NORMAL


A peemedebista classificou como inaceitável a morte de bebês por conta de erros nos atendimentos prestados às gestantes

Deputada Eliane Sinhasique

GINA MENEZES - A líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputada Eliane Sinhasique, criticou a direção da Maternidade Bárbara Heliodora por conta das mortes de bebês que estão ocorrendo naquela unidade hospitalar. O discurso de Sinhasique aconteceu na manhã desta terça-feira (3) durante a sessão realizada pela Casa.

A peemedebista classificou como inaceitável a morte de bebês por conta de erros nos atendimentos prestados às gestantes.

“Não posso aceitar que em pleno século 21 aconteça essas barbaridades na Maternidade Bárbara Heliodora. Não é tolerável”, afirmou.

A deputada criticou ainda o fato de a equipe médica da Maternidade Barbara Heliodora não proceder na realização de partos cirúrgicos, cesariana, em casos onde não exista condições de parto normal. “Se está havendo sofrimento fetal e a mãe não possui dilatação para o parto normal, então que se proceda a cesariana. É lamentável deixar a mãe apavorada em uma espera interminável que pode resultar na morte do bebê “, disse.

Sinhasique citou o caso da estudante Ana Cássia cujo filho morreu depois de ter passado a hora do parto. “Deixaram o bebê dela morrer. Maldito protocolo do Ministério da Saúde. Quantos problemas tem trazido para algumas famílias”, criticou ela.

A peemedebista criticou a resolução do Ministério da Saúde que estimula o parto normal. “Essa resolução não leva em consideração as características individuais de cada mulher. Cada parto é um parto. Cada gravidez é uma gravidez. Você não pode achar que toda mulher é igual e vai ter as condições normais para o parto normal!”.

TRIBUTO AO PASSADO - RIO BRANCO - MATERNIDADE BÁRBARA HELIODORA


Alicerces da Maternidade e Clínicas de Mulheres Bárbara Heliodora, construção iniciada em 1946. 
Fonte: Relatório fotográfico de obras terminadas no governo de Guiomard Santos. Data: 1946-1948 
Acervo Digital: Memorial dos Autonomistas  


A Maternidade e Clínica de Mulheres Bárbara Heliodora foi inaugurada em 07 de setembro de 1950. 
Acervo Digital: Memorial dos Autonomistas 

TEORI CONCEDE LIMINAR E AFASTA EDUARDO CUNHA DO CARGO DE DEPUTADO


O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preside sessão de votação do Projeto de Resolução 134/16, que determina o recálculo da proporcionalidade partidária para a composição de comissões - 27/04/2016(Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Laryssa Borges - O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar na manhã desta quinta-feira determinando que o presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) seja suspenso de seu mandato parlamentar e, consequentemente, da presidência da Casa legislativa. De acordo com a decisão, Cunha continua deputado e com foro privilegiado, mas está com o mandato suspenso.

A liminar de Teori Zavascki atende a um pedido do procurador-geral da República Rodrigo Janot, que em dezembro pediu o afastamento do parlamentar por considerar que há indícios suficientes de que o peemedebista tem utilizado o cargo de congressista para travar investigações contra ele e envolvendo o bilionário escândalo de corrupção do petrolão. Uma das fases da Operação Lava Jato, denominada Catilinárias, foi deflagrada no final do ano passado para colher provas contra políticos suspeitos de atuar para blindar as apurações do petrolão.

Ao pedir o afastamento do deputado, Janot defendeu que a medida era crucial para "garantir a ordem pública", a regularidade das investigações e a atuação normal das investigações do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. O Ministério Público diz que as suspeitas contra Eduardo Cunha são "anormais" e que as acusações contra ele de manter dinheiro de propina em contas secretas na Suíça e de ter recebido propina de operadores do esquema do petrolão podem acarretar a perda do mandato. Ao todo, Rodrigo Janot diz ter reunido onze situações em que Eduardo Cunha usou seu mandato para travar ou pelo menos atrasar as investigações da Lava Jato.

Desde o ano passado, o MP tinha montado uma ofensiva em busca de provas cabais da atuação de Eduardo Cunha para travar a Operação Lava Jato, intimidar desafetos, utilizar aliados em prol de seus interesses e direcionar processos de criação de leis em benefício próprio. Na peça enviada ao ministro Teori Zavascki, o chefe do Ministério Público narra em detalhes cada momento em que Eduardo Cunha, segundo as palavras dele, transformou a Câmara em um "balcão de negócios" em benefício de suas conveniência.

"Eduardo Cunha tem adotado, há muito, posicionamentos absolutamente incompatíveis com o devido processo legal, valendo-se de sua prerrogativa de Presidente da Câmara dos Deputados unicamente com o propósito de autoproteção mediante ações espúrias para evitar a apuração de suas condutas, tanto na esfera penal como na esfera política. Eduardo Cunha transformou a Câmara dos Deputados em um 'balcão de negócios' e o seu cargo de Deputado Federal em mercancia, reiterando as práticas delitivas. Eduardo Cunha recebia valores, seja por doações oficiais, para si ou para os Deputados que o auxiliavam (também este o motivo pelo qual possui tantos seguidores), ou por meio de pagamentos ocultos", resume.

A seguir, os 11 episódios em que o Ministério Público diz que Eduardo Cunha usou o mandato de deputado federal e a presidência da Câmara em proveito próprio.

4 de mai de 2016

PMs DE CONFRONTO COM QUATRO MORTOS EM PORTO ALEGRE SÃO CONDECORADOS


Policiais participaram da ação que terminou em morte em frente a hospital.

PMs receberam as homenagem do governador José Ivo Sartori.
Josmar Leite

 Governador José Ivo Sartori entrega medalha a policial condecorado (Foto: Josmar Leite/RBS TV)

Da RBS TVEm solenidade na manhã desta quinta-feira (28), os policiais militares que se envolveram na ocorrência que terminou com quatro criminosos mortos foram condecorados em Porto Alegre. O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, participou da cerimônia e fez a entrega das medalhas aos PMs.

Segundo a Brigada Militar, no evento foram homenageados os policiais militares que se destacaram no policiamento ostensivo, e como reconhecimento pelos serviços prestados. Ao todo foram entregues 38 medalhas a policiais e bombeiros militares, com destaque no trabalho entre 2015 e 2016. Ainda foram condecorados brigadianos com mais de 35 anos de serviço. Seis policiais militares que morreram em serviço também foram lembrados.

No discurso, o governador Sartori elogiou o trabalho da brigada militar e reconheceu a dificuldade em investir mais na segurança pública. “Nós temos boa vontade, mas a folha de pagamento passou do limite”, afirmou ele.

O tiroteio em que os PMs estavam ocorreu em frente ao hospital Cristo Redentor, na tarde da última sexta-feira (22), após uma perseguição. Além dos quatro suspeitos mortos, dois policiais ficaram feridos, segundo informações da Brigada Militar.

“A homenagem que a Brigada prestou é pelo heroísmo, pela valentia, pelo destemor. O resultado morte é um resultado que a gente nunca busca. Mas é circunstância do fato. Qual a maior vitória da frente do HCR? Nenhuma pessoa inocente foi ferida”, acrescentou o comandante da corporação, coronel Alfeu Freitas.

O ato ocorreu na Academia de Polícia Militar, na capital. A solenidade faz parte da Semana Tiradentes, que homenageia o patrono das policias no Brasil.

Imagens de uma câmera de segurança (veja no vídeo ao lado) posicionada em frente ao hospital mostram o momento em que aconteceu a troca de tiros. O vídeo mostra a chegada do veículo da polícia em frente ao hospital, e alguns pedestres fugindo. Instantes depois, o veículo cinza aparece dando ré, para e um homem desce correndo em direção ao hospital e cai, aparentemente ferido.

Um PM aparece e atira contra ele, que se rende. Depois, ele e outros policiais dão diversos tiros na direção do carro, e outro policial recolhe objetos semelhantes a armas de fogo de perto do automóvel.

Segundo a Brigada Militar, policiais do 11º Batalhão de Polícia Militar abordaram dois veículos, um Honda Civic e um Hyundai i30, na Rua Marajó, na Vila Ipiranga, na Zona Norte da capital. Durante a aproximação, os suspeitos fugiram e os policiais iniciaram a perseguição, que se estendeu até a Rua Domingos Rubbo, no bairro Cristo Redentor.

Carro com marcas de bala após tiroteio em frente a hospital em Porto Alegre
(Foto: Divulgação/BM)
O carro da polícia foi alvejado, e dois PMs ficaram feridos, com tiros de raspão na cabeça, no braço e no punho esquerdo. Ao chegarem em frente ao hospital, os PMs pararam para buscar apoio aos feridos. Os criminosos pararam e atiraram contra a equipe da BM, que revidou, matando quatro homens.

De acordo com o tenente-coronel Regis Rocha da Rosa, foram encontrados um fuzil calibre 5,56 mm e três pistolas com os homens.

Um inquérito policial militar está em andamento pra apurar a conduta dos quatro PMs.

TESTE DO TSE EM URNAS ELETRÔNICAS DETECTA RISCO DE TROCA NO NÚMERO DE VOTOS DE CANDIDATOS



O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, durante os testes de segurança das urnas eletrônicas O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, durante os testes de segurança das urnas eletrônicas Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou nesta quinta-feira um teste público de segurança do sistema eletrônico de votação. No evento, o sistema foi colocado à disposição para que especialistas em informática tentassem quebrar as barreiras de segurança da urna eletrônica. Foram detectadas, então, duas vulnerabilidades. Um dos problemas foi encontrado em urnas com áudio, destinadas a deficientes visuais. Especialistas apontaram a possibilidade de outra pessoa ouvir o som da urna, com a ajuda de um equipamento, deixando uma brecha para identificar o voto do deficiente. Outra falha foi a possibilidade de, depois de fechada a urna, haver troca no número de votos atribuídos a determinado candidato.


Segundo o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, os técnicos do tribunal corrigirão as falhas antes das eleições municipais, marcadas para outubro.

— Já conversamos com os nossos técnicos do tribunal, e isso é facilmente corrigível. O que mostra a vantagem desse tipo de teste, porque se verifica uma eventual vulnerabilidade a tempo de corrigi-la. Não chegaremos à eleição com esse tipo de vulnerabilidade — disse.

Só um partido compareceu ao teste

Apenas um dos 35 partidos políticos, o PDT, compareceu ao teste do TSE. O ministro Dias Toffoli ironizou a ausência do PSDB. Em 2014, depois das eleições presidenciais, os tucanos pediram uma auditoria no sistema de votação, alegando falta de transparência.

— O PSDB não se fez presente aqui ao longo desses três dias, sinal de que eles ficaram satisfeitos com a auditoria que eles fizeram. Tão satisfeitos que sequer acompanharam os testes — declarou Toffoli.

Dias Toffoli ressaltou a importância dos testes para colocar à prova a confiabilidade da urna eletrônica:

— O teste foi um sucesso enorme. Esse é um trabalho colaborativo, em que a Justiça Eleitoral coloca a urna sob todo tipo de devassa exatamente para que possamos aperfeiçoar eventuais sofisticações que a tecnologia, com o passar do tempo, vai obtendo — concluiu.

LAVA JATO: STF MANDA PARA MORO 'PASADENA JAPONESA'


Em delação premiada, senador Delcídio Amaral (ex-PT-MS) afirmou que a compra da Refinaria de Okinawa seguiu o mesmo "modelo" adotado para a unidade americana, 'gerando propinas para funcionários do alto escalão da Petrobrás'

Refinaria de Okinawa. Foto: Agência Petrobrás


JULIA AFFONSO, RICARDO BRANDT, MATEUS COUTINHO E FAUSTO MACEDO 


O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou para a 13ª Vara Federal, em Curitiba, um dos depoimentos da delação premiada do senador Delcídio Amaral (ex-PT-MS), que trata da Refinaria de Okinawa, no Japão. A unidade foi comprada pela Petrobrás por cerca de US$ 72 milhões, de acordo com o senador, em 2008.


Delcídio relatou à Procuradoria-Geral da República que a compra de Okinawa ‘seguiu o mesmo “modelo” do adotado para a refinaria de Pasadena, gerando propinas para funcionários do alto escalão da Petrobrás’. O pedido para que a investigação sobre a unidade fosse mandada para a 13ª Vara, do juiz federal Sérgio Moro, que conduz as ações da Lava Jato na 1ª instância, é da vice-procuradora-geral da República Ela Wiecko.

Para ver a matéria completa clique aqui.

DA SÉRIE: FOTOS AÉREAS - 04/05/2016


Parque da cidade - Niterói

Niterói, com vista para o Rio de Janeiro

Nascer do sol  no início da descida para Miami.


Créditos: Comandante de A 330-200 F, Fernando, da Avianca.

MP DENUNCIA LULA POR SUSPEITAS DE ATRAPALHAR INVESTIGAÇÕES DA LAVA JATO


Rodrigo Janot durante sessão do STF para decidir se o ex-presidente Lula pode ser nomeado para o cargo de ministro-chefe da Casa Civil - 20/04/2016(Andressa Anholete/AFP)

Laryssa Borges - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por indícios de que ele atuou para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato. No pedido enviado ao STF, o chefe do Ministério Público também ofereceu denúncia contra o pecuarista José Carlos Bumlai e contra o filho dele, Maurício Bumlai. Os três novos nomes integram um aditamento da denúncia que já havia sido protocolada contra o ex-líder do governo no Senado Delcídio do Amaral (ex-PT-MS), e o banqueiro André Esteves, ex-CEO do BTG Pactual.

No documento enviado para análise da mais alta corte do país, Janot destaca que investigações desenvolvidas a partir da revelação de que Delcídio do Amaral tentou comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró chegaram a "novos contornos e se constatou que Luiz Inácio Lula da Silva, José Carlos Bumlai e Maurício Bumlai atuaram na compra do silêncio de Nestor Cerveró para proteger outros interesses, além daqueles inerentes a Delcídio e a André Esteves". Na avaliação do procurador-geral, outros elementos, como depoimentos do acordo de delação premiada de Cerveró, "deixam evidente que a intenção dos articuladores do silêncio de Nestor era esconder fatos ilícitos envolvendo Luiz Inácio Lula da Silva, José Carlos Bumlai, André Esteves, Delcídio do Amaral, além de outras pessoas que possivelmente também integram a organização criminosa".

Gravações feitas pelo filho de Cerveró, Bernardo Cerveró, mostram Delcídio negociando o pagamento de 50.000 reais mensais à família do ex-dirigente e até a fuga do ex-diretor para fora do país. Paralelamente, investigadores atribuíram ao banqueiro André Esteves o papel de bancar a mesada à família de Cerveró e pagar outros 4 milhões de reais ao advogado Edson Ribeiro, que atuava na defesa do ex-diretor e trabalhava para impedir a delação premiada. Os depoimentos do senador em colaboração com a Justiça, porém, apresentaram uma nova versão para os pagamentos. Foi a partir dessas revelações que os indícios contra o ex-presidente Lula ficaram mais robustos.
Segundo o senador, partiu do petista a ordem para comprar o silêncio de Cerveró. De acordo com Delcídio, Lula tinha pleno conhecimento do propinoduto instalado na Petrobras e agiu pessoalmente para barrar as investigações, ordenando que o ex-diretor da Petrobras fosse silenciado com propina. Também em delação, o senador atribuiu à presidente Dilma Rousseff pleno conhecimento dos problemas da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, transação permeada pelo pagamento de propinas, além de ter tentado aparelhar o Superior Tribunal de Justiça (STJ) para garantir a liberdade de grandes empreiteiros presos por ordem do juiz Sergio Moro.

Com a apresentação da denúncia, o ministro Teori Zavascki, relator dos processos do petrolão no Supremo, deverá analisar a argumentação apresentada pelo Ministério Público e elaborar um voto para ser discutido pela Segunda Turma do tribunal. Se a denúncia for aceita, Lula se torna réu na Operação Lava Jato.

3 de mai de 2016

TRIBUTO AO PASSADO - TARAUACÁ: CRIANÇAS DA FAMÍLIA PONTES

ABERTAS AS INSCRIÇÕES DO PROGRAMA CÂMARA MIRIM 2016



Alunos do 5º ao 9º ano podem inscrever seus projetos até 1º de julho


O programa Câmara Mirim 2016 está com inscrições abertas para alunos do 5º ao 9º ano, de escolas públicas e particulares, que queiram viver a experiência de ser deputados. As inscrições seguem abertas até 1º de julho, e podem ser feitas pelos Correios ou pela internet.

Promovido anualmente pelo Plenarinho – portal infantil da Câmara –, o Câmara Mirim realiza uma simulação do processo legislativo, na qual os estudantes apresentam, debatem e votam três projetos de lei previamente selecionados. O evento ocorrerá em outubro e reunirá cerca de 350 crianças e adolescentes, trazidos pelas escolas e câmaras mirins municipais.

Os alunos já podem inscrever sua proposta. O Plenarinho vai divulgar o resultado com os três melhores projetos em 5 de agosto.  As inscrições de projetos também podem ser feitas pelos Correios, por meio do endereço:

Plenarinho – Câmara Mirim

Palácio do Congresso Nacional – Câmara dos Deputados

Ed. Anexo I, 16º andar, sala 1609

Praça dos Três Poderes

Brasília/DF – CEP: 70160-900

Professores e coordenadores de câmaras mirins municipais que queiram inscrever alunos e vereadores mirins devem redigir um texto esclarecendo por que consideram importante a participação das crianças no programa. Há seis vagas para escolas e dez para câmaras mirins. Cada escola poderá trazer até 40 alunos e as câmaras mirins até 10 vereadores cada.

– Inscrição de projetos de lei

– Inscrição de escolas

– Inscrição de câmara mirim municipal

– Regulamento do Câmara Mirim 2016

Fonte: Câmara via Juruá online 

VISITANTE ILUSTRE - 03/05/2016

POLICIAL MILITAR DE LONDRINA QUE TEVE SUA RESIDÊNCIA INCENDIADA E FAMÍLIA FERIDA COMOVE POPULAÇÃO QUE PEDE AJUDA E DOAÇÃO


A frase “juntos somos mais fortes” tem todo sentido nesta causa.

Página Giro 190 - Segundo informações, Sd. Viana o qual está lotado no 5°BPM de Londrina, teve sua casa incendiada nesta madrugada. O incêndio ocasionou a perda de todos os bens materiais que a família dele tinha naquela casa.

Em contato com pessoas mais próximas e colegas de profissão, os mesmos informaram que a esposa do Soldado mais dois filhos estão internados em estado grave pois inalaram muito gás.

Muitos policiais estão se sensibilizando e transferindo para conta bancária do Soldado Viana um valor simbólico em forma de apoio. Sabemos que o pouco pode significar muito para ele neste momento, por isso estendemos o pedido a todos vocês, seguidores da página do Giro 190.

Ajudamos todos os dias a compartilhar veículos roubados, furtados, damos o maior apoio a pessoas mesmo que apenas tirando dúvidas, orientando inbox, e fazemos isso voluntariamente, sem receber nada em troca. A única coisa que pedimos nesse momento é, colaborem conosco e nos ajudem nesta causa.

A conta bancária do soldado é do #BancodoBrasil conforme segue:

Rodrigo de Souza Viana
AG 1212-2
Conta 27455-0

Salientando que nossa página é seria e jamais pediríamos algo se não soubéssemos da veracidade e real necessidade dos fatos.

TESOURO REGISTROU NOVO ROMBO HISTÓRICO EM MARÇO, DE R$7,9 BILHÕES


No acumulado do primeiro trimestre deficit primário do governo central somou R$ 18,2 bilhões, o maior desde 1997, início da série

Rosana Hessel - As contas do governo central registraram um rombo de R$ 7,9 bilhões em março deste ano. É o pior resultado conjunto do Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social desde 1997, início da série histórica do Ministério da Fazenda. No acumulado do primeiro trimestre de 2016, o deficit primário somou R$ 18,2 bilhões, também um recorde histórico. Esse dado equivale a 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB). No mesmo período de 2015, o resultado estava positivo em R$ 4,5 bilhões (0,3% do PIB), o que comprova o agravamento das contas públicas neste ano.

As despesas da União não param de crescer, apesar de o governo ter anunciado dois cortes de R$ 44,6 bilhões desde janeiro. Enquanto a receita líquida teve queda real (descontada a inflação) de 3% nos três primeiros meses do ano na comparação com o mesmo período de 2015, para R$ 294,3 bilhões; os gastos cresceram 5,2%, também em termos reais, para R$ 92,7 bilhões, conforme dados divulgados nesta quinta-feira (28/04) pelo Tesouro.

O maior responsável por esse péssimo resultado é justamente o buraco sem fundo a Previdência. Em março, chegou a R$ 10,2 bilhões, aumento real de 43,7% na comparação com o mesmo período de 2015. No acumulado do ano, cresceu 45,7%, para R$ 28,9 bilhões. Enquanto isso, o Tesouro teve superavit primário de R$ 10,7 bilhões no trimestre. Já o BC teve deficit de R$ 247,4 milhões.

No acumulado em 12 meses, o rombo das contas do governo central é de R$ 142 bilhões, ou seja, o equivalente a 2,4% do PIB.

RB: "MATA-GATOS" SE ENFRENTAM DENTRO DO VIA VERDE SHOPPING E CAUSAM TUMULTO


Cerca de 12 adolescentes foram detidos na noite desta segunda-feira, 3, após se envolverem em uma briga generalizada nas dependências do Via Verde Shopping, localizado no bairro Floresta, em Rio Branco


Segundo informações repassadas pela policia, os jovens, conhecidos como “mata-gatos” por usarem roupas e cabelos “estilosos” iniciaram a confusão sem motivo aparente, no momento em que o Shopping estava sendo fechado. A policia suspeita que uma rixa entre facções criminosas pode ter motivado a desavença entre os menores.

No momento da ação, as lojas estavam sendo fechadas e alguns clientes ficaram assustados com a movimentação dos adolescentes. Eles foram detidos pela segurança interna do Shopping e logo em seguida foram liberados.

Homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) ainda foram acionados para auxiliar a segurança do shopping para dispersar os jovens.

2 de mai de 2016

JUSTIÇA DETERMINA BOLOQUEIO DO WHATSAPP NO BRASIL POR 72 HORAS


No ano passado, o aplicativo teria de ficar fora do ar por 48h, mas a medida foi suspensa.



Empresas de telefonia têm até as 14h desta segunda-feira (2/5) para bloquear o aplicativo WhasApp no Brasil. A decisão é de 26 de abril e foi feita pelo juiz Marcel Montalvão, de Lagarto (SE). O bloqueio deve durar 72h. As operadoras que não cumprirem a determinação podem ser multadas em até R$ 500 mil por dia. 

No ano passado, o aplicativo também ficou suspenso no Brasil. A decisão veio do Tribunal de Justiça do Piauí e deveria durar 48h. Antes do prazo, porém, um desembargador do tribunal, suspendeu a decisão.

APÓS DEZ ANOS, TRANSPORTE AÉREO DE PASSAGEIROS DEVE ENCOLHER EM 2016


Em 2015, movimento caiu em seis dos dez maiores aeroportos brasileiros.
Aéreas cortam custos e oferta de voos e preveem recuperação só em 2017.

Fábio Amato - Gerente de suprimentos em uma empresa de diagnóstico por imagem de Brasília, Fernando Luiz Pirino Zanetti costumava viajar de duas a três vezes por mês para visitar unidades da firma em estados da região Norte.

A partir deste ano, porém, devido ao agravamento da crise econômica, Zanetti passou a voar a trabalho somente uma vez por mês.

“Os voos já eram caros, mas os preços aumentaram muito nos últimos meses. Além disso, houve redução da oferta de voos para a região Norte”, conta ele.

A falta de dinheiro ou de disposição dos brasileiros para gastar com viagens se reflete nos indicadores do setor.

Para as empresas aéreas, o Brasil deve registrar em 2016 a primeira queda no número de passageiros transportados em voos domésticos após pelo menos uma década de crescimento ininterrupto.

Movimento nos aeroportos
Em 2015, o número de passageiros transportados em voos domésticos no Brasil foi apenas 0,3% maior que em 2014.
Mas em alguns dos principais aeroportos do país, o movimento no ano passado já foi negativo.

De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em seis dos dez maiores aeroportos brasileiros, o movimento de passageiros embarcados em voos domésticos foi, em 2015, menor que em 2014.

Os seis terminais são Galeão (RJ), Santos Dumont (RJ), Salvador, Curitiba, Campinas (SP) e Guarulhos (SP). No caso de Guarulhos, o maior aeroporto do país, foi a primeira queda desde 2005 pelo menos.

“De uma maneira geral, o desempenho da economia brasileira tem sido considerado um dos principais fatores que explicam a retração da demanda por transporte aéreo doméstico de passageiros no Brasil nos últimos meses. No entanto, outros fatores podem apresentar-se determinantes para uma alta ou redução da demanda por transporte aéreo em uma localidade ou aeroporto específico”, informou a Anac ao G1.

De acordo com a Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear), o setor registrou, em março, o oitavo mês seguido de queda na procura por passagens em voos domésticos.

Apenas em março, segundo a associação, a retração foi de 7,3%, na comparação com o mesmo mês de 2015.

Com a procura menor, as empresas vêm reduzindo a oferta. Em março, completaram-se 13 meses de corte seguido na oferta de assentos para voos dentro do país.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, a previsão é que as quatro empresas nacionais (TAM, Gol, Azul e Avianca) cortem neste ano, em média, 10% dos seus voos. Rotas menos sustentáveis e de menor demanda são as mais atingidas.

Queda em 2016
Para a associação, já é certo que o Brasil terá queda no número de passageiros transportados em voos domésticos em 2016.
Confirmada, a retração interromperá uma série de pelo menos dez anos seguidos de crescimento no setor – marca sempre comemorada pelo governo e apontada como reflexo não só do crescimento da renda dos brasileiros, mas de maior democratização do transporte aéreo no país. 

“Já há algum tempo, desde agosto do ano passado, a gente vem alertando para o encerramento desse processo de crescimento continuo”, diz Sanovicz.

Segundo ele, a principal razão para o resultado negativo é a queda nas viagens motivadas por negócios ou participação em eventos, que representam, em média, 65% do total das passagens no Brasil.

Além disso, esses passageiros costumam pagar mais caro pelo bilhete, normalmente comprado com menor antecedência e prevendo retorno mais rápido que os voos a passeio.

A previsão da Abear é que a demanda por voos no Brasil só volte a crescer em meados de 2017. Até lá, diz o presidente da entidade, as empresas aéreas, que já sofrem com prejuízos milionários, vão procurar “ajustes” para “atravessar em segurança um cenário de turbulências.”

Entre as medidas, além do corte de voos, está a revisão e adiamento da chegada de novos aviões já comprados; licença remunerada a pilotos e demissões.

Sanovicz disse não ter números, mas afirmou que os cortes de vagas ainda não são significativos.

A dirigente do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA) Selma Balbino diz que a entidade já registra aumento nas demissões.

Segundo ela, só a Gol, num período de 31 dias (entre meados de fevereiro e meados de março), fez 309 demissões, três vezes mais do que costuma ser registrado como rotatividade natural na empresa (94 por mês).

Desfavorável

A Anac informou que não divulga projeções para o mercado, “para evitar interferência”.

Entretanto, avaliou que as expectativas para a economia brasileira em 2016 são “desfavoráveis” e, por causa disso, as empresas aéreas vêm implementando ajustes.

“As duas empresas aéreas brasileiras líderes de mercado (TAM e Gol) têm anunciado medidas de ajuste de capacidade para o transporte aéreo doméstico da ordem de -5% a -10% para 2016, frente ao cenário de retração da demanda por transporte aéreo no país”, apontou a agência.

“As demais empresas aéreas também têm anunciado redução de sua expectativa de crescimento”, completou a Anac.

FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE PILOTOS REBAIXA NÍVEL DE SEGURANÇA BRASIL



TRAVEL3/Claudia Tonaco  - Organização reclama do descaso dos órgãos competentes e avisa que, uma das consequências pode ser o fim dos voos diretos internacionais

A Federação Internacional de Pilotos rebaixou o nível de segurança do espaço aéreo brasileiro.

O nível de segurança do espaço aéreo brasileiro foi comparada ao espaço de países em guerra.

Gustavo Cunha Mello, especialista em gerenciamento de risco declarou que infelizmente os órgãos competentes do Brasil são presididos por políticos e não por especialistas no assunto.

Desde dezembro de 2015 questionamentos são feitos e não foram respondidos para Secretaria Nacional da Aviação Civil.

São centenas de relatos evidenciando a situação brasileira como criticamente deficiente.

Uma das consequências é que os voos diretos para outros países podem ser banidos do Brasil, pois, ainda segundo a Federação Internacional dos Pilotos, o padrão de segurança nacional não seria mais suficiente para tais operações.

QUEDA DE ENCOMENDAS PESA E CONTRAÇÃO DA INDÚSTRIA DO BRASIL PIORA EM ABRI, MOSTRA PMI


Camila Moreira - A forte queda no volume de novas encomendas diante das crises econômica e política abalou com força as condições da indústria brasileira em abril, resultando em forte redução no número de funcionários, mostrou o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) divulgado nesta segunda-feira.

O PMI da indústria do Brasil, informou o Markit, caiu a 42,6 em abril, contra 46,0 em março, marca mais baixa desde março de 2009 e o 15º mês seguido em contração. Resultado acima de 50 demonstra expansão e, abaixo disso, retração.

"Há poucos sinais até agora de recuperação, já que a economia continua em situação frágil e a paralisia política deve persistir", disse em nota a economista do Markit Pollyanna De Lima.

A entrada de novas encomendas caiu em abril no ritmo mais rápido desde março de 2009, com os entrevistados apontando fraqueza da demanda interna. Isso levou as empresas a reduzirem a produção pela taxa mais forte desde novembro do ano passado.

De acordo com o Markit, cerca de 36 por cento dos entrevistados informaram volumes mais baixos de produção, que foram observados tanto nas categorias de bens de consumo como de bens intermediários e de capital.

Por outro lado, as encomendas do exterior cresceram pelo quinto mês seguido, atingindo a maior taxa de expansão da pesquisa por conta da fraqueza do real sobre o dólar.

Mas se a desvalorização da moeda ajuda neste ponto, ela torna os preços pagos pelas matérias-primas mais caros. Em abril, o aumento dos preços de compra foi o mais forte desde julho de 2008.

"(A alta dos preços de matérias-primas) deve pesar sobre o poder de precificação das empresas nos próximos meses, já que as indústrias devem repassar os aumentos de custos a seus clientes", completou Pollyanna.

Com as tentativas de redução de custos diante desse cenário, as indústrias brasileiras cortaram empregos no mês passado, ao ritmo mais rápido na história da pesquisa. Os três grupos monitorados apresentaram redução de funcionários.

Apesar dos resultados negativos, outros indicadores mostraram que o setor industrial no Brasil pode estar melhorando a confiança. O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getúlio Vargas (FGV) subiu ao maior patamar em um ano no mês passado.

AERONÁUTICA DESLIGA RADARES POR FALTA DE RECURSOS



Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) desligou nessa quinta-feira (28) cinco radares meteorológicos em Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal. Segundo a Aeronáutica, os aparelhos foram desativados temporariamente devido a restrições orçamentárias. Ao todo, o SISCEAB possui 23 radares espalhados país.

Em contato, a Força Aérea Brasileira (FAB) ressaltou que esses radares são “ferramentas complementares” para a captação de informações meteorológicas. De acordo com a FAB, os equipamentos em questão não são utilizados para o controle de tráfego aéreo. “O SISCEAB conta com outras fontes de informação para previsões climáticas, como imagens de satélite e estações e meteorológicas de superfície”, informa a Aeronáutica.


De olho na chuva

O radar meteorológico é usado para localizar “precipitações”. Na meteorologia, precipitação descreve qualquer tipo de fenômeno natural relacionado à queda de água do céu. Isso inclui chuva, neve e chuva de granizo.

O radar de meteorologia consegue encontrar o focos de precipitação a longas distâncias e também pode definir sua intensidade. Esses equipamentos emitem pulsos “Doppler”, capazes de detectar o movimento das gotículas de chuva (ou flocos de neve e granizo). O equipamento emite um sinal de radiação eletromagnética contínuo que “rebate” nas precipitações e retorna para as telas dos controladores.

Posicionamento oficial da Aeronáutica

“O Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) possui 23 radares meteorológicos. Cinco deles, localizados em Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal, estão temporariamente desligados devido a restrições orçamentárias.

Esses radares são ferramentas complementares para a captação de informações meteorológicas. É importante ressaltar que eles não são utilizados para o controle de tráfego aéreo. Além dos radares meteorológicos que continuam em operação, o SISCEAB conta com outras fontes de informação para previsões climáticas, como imagens de satélite e estações meteorológicas de superfície.”

Airway via Pode Aéreo

30 de abr de 2016

QUER COMBATER A CRISE? GERE EMPREGO, O MELHOR PROGRAMA SOCIAL DO MUNDO


Brasil fecha 1º tri com 11 milhões de desempregados, novo recorde da Pnad Contínua

Pessoas olhando vagas em agência
de empregos em São Paulo   
 
Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira - O Brasil fechou o primeiro trimestre deste ano com taxa de desemprego de 10,9 por cento, 11,1 milhões de desempregados e renda em baixa, em meio ao cenário de recessão econômica e crise política.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, divulgada nesta sexta-feira, mostrou piora da taxa de desemprego, que havia ficado em 9,0 por cento no quarto trimestre, renovando mais uma vez a máxima da série histórica iniciada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2012.

O quadro de forte deterioração do mercado de trabalho fica ainda mais claro quando se compara com o primeiro trimestre do ano passado, quando a taxa de desemprego foi de 7,9 por cento. No trimestre encerrado em fevereiro, a taxa havia passado de dois dígitos pela primeira vez, a 10,2 por cento.

"Não houve no primeiro trimestre deste ano efetivação de temporários. O mercado de trabalho é reflexo da conjuntura e, como ela está desfavorável, há impacto direto no emprego", o coordenador da pesquisa no IBGE, Cimar Azeredo.

No trimestre passado, o número de desempregados chegou ao novo recorde de 11,089 milhões, alta de 22,2 por cento sobre o quarto trimestre. Em relação a um ano antes, o salto foi de 39,8 por cento, o que representa 3,155 milhões de pessoas a mais procurando emprego.

Já a população ocupada, segundo a Pnad Contínua, mostrou queda de 1,7 por cento no primeiro trimestre sobre o quarto e de 1,5 por cento sobre igual período de 2015, ou 1,384 milhão de pessoas a mais sem trabalho em relação ao ano passado.

O rendimento médio da população ocupada, informou ainda o IBGE, apresentou avanço de 0,3 por cento no primeiro trimestre sobre o período anterior, mas queda de 3,2 por cento sobre os três primeiros meses de 2015, para 1.966 reais.

No primeiro trimestre do ano, foram fechadas 319.150 vagas formais de trabalho, segundo dados do Ministério do Trabalho.

A pesquisa Focus do Banco Central, que ouve semanalmente uma centena de economistas, mostra que a expectativa é de que o Produto Interno Bruto (PIB) sofra contração de 3,88 por cento este ano.

Nota do Blog: O Subtítulo é o título original