19 de set de 2019

Da Série: Monarquia - 19/09/2019

PF cumpre mandados em gabinetes do líder do governo e de seu filho


Operação policial é feita no Senado e na Câmara dos Deputados
Filho do senador Fernando Bezerra Coelho também é investigado

O senador Fernando Bezerra Coelho é um dos alvos da operação da Polícia Federal  (Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Karine Melo - Policiais federais estão desde as primeiras horas de hoje no Senado e na Câmara dos Deputados cumprindo  mandados de busca e apreensão nos gabinetes do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e do filho dele, deputado Fernando Bezerra Coelho Filho (DEM-PE).

Ambos são investigados por irregularidades em obras da transposição do Rio São Francisco no período em que Bezerra foi ministro da Integração Nacional , no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

 A comissão mista que analisa a Medida Provisória 870/19 realiza reunião para votação do relatório do senador Fernando Bezerra Coelho  sobre o assunto. 

Em nota, o advogado de defesa André Callegari, afirmou que as medidas se referem a "fatos pretéritos" e que a justificativa seria a "a atuação política e combativa do senador".

"Causa estranheza à defesa do senador Fernando Bezerra Coelho que medidas cautelares sejam decretadas em razão de fatos pretéritos que não guardam qualquer razão de contemporaneidade com o objeto da investigação. A única justificativa do pedido seria em razão da atuação política e combativa do senador contra determinados interesses dos órgãos de persecução penal", disse a defesa.

A defesa do senador Fernando Bezerra Coelho acrescentou que a Procuradoria Geral da República opinou contra a busca, afirmando taxativamente “que a medida terá pouca utilidade prática”.

Ainda assim, segundo o advogado,  o ministro Luís Roberto Barroso a deferiu.

"Se a própria PGR - titular da persecutio criminis  (persecução do crime) - não tinha interesse na medida extrema, causa ainda mais estranheza a decretação da cautelar pelo ministro em discordância com a manifestação do MPF", destacou Callegari.

Ele disse que a defesa seguirá firme no propósito de demonstrar que as cautelares são extemporâneas e desnecessárias.

18 de set de 2019

Prefeita Marilete reúne imprensa tarauacaense e divulga a programação do VII Festival do Abacaxi

A Prefeita Marilete Vitorino reuniu a imprensa local para divulgar a programação do VII Festival do Abacaxi que terá início na próxima semana dia 27 sexta-feira.

Essa será a quarta edição desde quando ela resgatou o Festival em 2011 quando havia sido abandonado.

Além obviamente de fomentar o agronegócio municipal com a divulgação do abacaxi gigante que começa a ser conhecido a nível nacional e quiçá internacional, esse festival vem agregar valor ao turismo da região juntamente com o festival de verão.

“Apesar de todas as dificuldades não podemos deixar a população e o comércio sem realizar essa festa apaixonante, mas acredito piamente que faremos um belo festival”. Disse a Prefeita.


Todos os veículos de difusão coletiva (Sites, jornais, rádios, televisão etc.), além de blogs privados da região, se colocaram a disposição da prefeita para ajudar a abrilhantar o festival.

O local do Festival foi tema de muita deliberação haja vista a Praça Auton Furtado onde foram feitas as duas últimas edições está prestes a entrar em obra, mas coincidentemente o recurso só veio a ser liberado agora o que possibilitou fazê-lo nesse local ainda esse ano. Logo após o término do festival a Praça irá virar mais um canteiro de obras na gestão Marilete Vitorino.

Portanto, contagem regressiva tarauacaenses, só faltam 9 dias!

Senador propõe CPI para investigar atuação de ONG’s na Amazônia



Bruna de Pieri - O senador Plínio Valério (PSDB-AM) pediu nesta terça-feira (17), em Plenário, a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação de ONGs na Amazônia.

O parlamentar destacou que muitas instituições arrecadam dinheiro no exterior com o discurso de investirem na preservação da floresta, mas, na verdade, o utilizam para bens próprios.

A ONG Opção Verde — acusou Plínio — tem desviado o dinheiro para a compra de terras do município de Coari, onde fica a maior reserva terrestre de petróleo e gás natural do país, observou.

“Nós temos de ir a fundo nessa questão, ressaltando sempre, afirmando sempre que nós não vamos estigmatizar nem demonizar ONGs. Pelo contrário, as ONGs que trabalham seriamente, as ONGs que prestam serviços à Amazônia, terão de todos nós um atestado de idoneidade” disse.

Com informações Agência Senado 

Contagem regressiva! Faltam 30 dias para os 7º Jogos Mundiais Militares


Dom Bertrand questiona queimadas e enfoque do Sínodo da Amazônia

Governo zera impostos de importação de equipamentos médicos, industriais e de informática


O Ministério da Economia zerou o imposto de importação para centenas de produtos, entre eles, equipamentos médicos, de informática e para a indústria. A informação foi destacada pelo presidente Jair Bolsonaro em publicação na sua conta pessoal no Twitter.

“Após zerar impostos de medicamentos que combatem AIDS e câncer, o Governo Bolsonaro, via @MinEconomia, faz o mesmo com centenas de produtos, entre eles, com equipamentos e produção médicos, exames, cirurgias oftalmológicas, informática e outros”, escreveu.

A Portaria Nº 2.024, de 12 de setembro de 2019, da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia foi publicada nesta segunda-feira (16) no Diário Oficial da União e entra em vigor dois dias úteis a partir da data de publicação.

Também pelo Twitter, o Ministério da Economia informou que já foram zerados impostos de importação de 1.189 produtos.

“Estamos trabalhando para baratear o custo de investimentos e facilitar o acesso dos brasileiros a bens que não são produzidos aqui. Já zeramos o imposto de importação de 1.189 produtos. Agora, damos mais um passo para incentivar o investimento e a modernização das nossas fábricas”, diz a publicação.

No início do mês de agosto, o governo também reduziu as tarifas de importação de 17 produtos como medicamentos para tratamento de câncer e HIV/Aids com o objetivo de reduzir o custo de produção das empresas instaladas no Brasil e o preço dos produtos para os consumidores.

Agressores de mulheres deverão ressarcir custos com atendimento médico


Lei que estabelece a medida está publicada no Diário Oficial da União


O agressor de violência doméstica terá que ressarcir o Sistema Único de Saúde (SUS) os custos médicos e hospitalares com o atendimento à vítima de suas agressões. A Lei nº 11.340, que estabelece a responsabilização, sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (18).

De acordo com o texto, "aquele que, por ação ou omissão, causar lesão, violência física, sexual ou psicológica e dano moral ou patrimonial a mulher fica obrigado a ressarcir todos os danos causados, inclusive ao Sistema Único de Saúde (SUS)". Os recursos arrecadados vão para o Fundo de Saúde do ente federado responsável pelas unidades de saúde que prestarem os serviços de atendimento à vítima de violência doméstica.

 O documento diz ainda que os custos com o uso de dispositivos eletrônicos de monitoramento também deverão ser ressarcidos pelo agressor. A portaria determina ainda que os bens da vítima de violência doméstica não podem ser usados pelo autor da agressão para o pagamento dos custos e nem como atenuante de pena ou comutação, de restrição de liberdade para pecuniária.

Segundo o projeto Relógios da Violência do Instituto Maria da Penha (IMP), a cada 7,2 segundos uma mulher sofre agressão física no Brasil.

17 de set de 2019

Paróquia de São José divulga programação para o Novenário de São Francisco 2019


A Comunidade Católica de Tarauacá, se prepara para a grande festa do Novenário de São Francisco. Compreende maior festa religiosa da região e que é pautada em um clima de espiritualidade, devoção e grande participação cristã.

É uma festa preparada com muito carinho e que realmente espelha o espirito fraterno e colaborativo de nossa comunidade. Francisco, homem forte e decidido que trocou a vida de riquezas e mordomias para seguir o Evangelho. Que possamos nos sentir tocados por esse tão grande exemplo, para proporcionarmos um mundo mais justo e fraternos para todos nós.

Que este momento de grande fé e devoção, proporcione esperança e fé na vida de cada fiel e/ou romeiro.

O novenário inicia-se dia 24.09 à 04/10. 

Todos somos convidados!!!


PAZ E BEM A TODOS!!!!

Da Série: Monarquia -17/09/2019

Acordo fechado com a Climate Bonds para qualificação de nossos projetos de infra com selos pró meio ambiente


Geopolítica e Amazônia

Soldados do Exército durante treinamento na fronteira com a Colômbia 
REUTERS/Adriano Machado

Por Cel Cav Paulo Roberto da Silva Gomes Filho

“Geopolítica é a arte de aplicar o poder aos Espaços Geográficos”
Carlos de Meira Mattos
Guilherme Wiltgen   - A frase do General Meira Mattos sintetiza o objeto da Geopolítica: a arte de aplicar o poder aos espaços geográficos. De saída, peço ao leitor que tenha a Amazônia em mente ao considerar o “espaço geográfico”, na leitura deste artigo. Já quando pensar sobre o “poder” constante na definição de Meira Mattos, considere que este pode ser aplicado aos espaços geográficos de várias formas: pode ser exercido por intermédio da política; pode ser imposto pela força das armas; pode ser demonstrado pela força das imposições econômicas; ou mesmo, pela força da cultura, da propaganda, das correntes majoritárias de pensamento.

A Amazônia é uma imensidão. Possui uma biodiversidade incrível, com espécies de plantas e animais contadas nas casas dos milhares, ou mesmo, dos milhões. Sua influência sobre o clima do continente é grande e suas reservas de água potável, enormes. Sua área gigantesca, de 5,5 milhões de Km2 (4,2 milhões dos quais em território brasileiro), atravessa quase completamente a América do Sul em sua porção centro-norte, do Oceano Atlântico à Cordilheira dos Andes, ocupando áreas em 9 países.

Oito desses países, Brasil, Bolívia, Equador, Peru, Colômbia, Venezuela, Guiana e Suriname formam o que poderia ser chamado de Pan-Amazônia. A eles se une a França (não podemos nos esquecer que a Guiana Francesa é um território francês na América do Sul) no grupo de governos que detém a legitimidade para aplicar o poder político na área delimitada por suas fronteiras.

Mas, quando se trata da aplicação do poder econômico, essas fronteiras têm seu papel relativizado. A globalização da economia, com a consequente integração e interdependência causada pelos fluxos de capitais, bens e serviços, tecnologias e pessoas, cria tensões e interesses também em escala global. Questões que antes poderiam ser resolvidas de forma local, agora podem influenciar economicamente diversos outros países ou mesmo empresas transnacionais que distribuem sua operação por diferentes países do mundo, na chamada cadeia global de valor. Países e empresas que se sentirão impelidos a aplicar seu poder econômico na defesa de seus interesses, mesmo que isto signifique ignorar fronteiras políticas. Por mais que a legitimidade deste tipo de imposição seja discutível, certamente o leitor poderá se lembrar de vários exemplos da aplicação do poder econômico por parte de empresas ou países nas condições mencionadas.


A aplicação do poder militar é muito mais facilmente caracterizada. No caso da guerra, na clássica definição de Clausewitz, trata-se da continuação da política com a utilização de outros meios. Ou seja, pela coerção militar um Estado impõe a outro a sua vontade, de forma a que seus objetivos políticos sejam atingidos. Mas é importante lembrar que a força das armas pode também ser imposta por entidades não estatais, como grupos terroristas. As FARC, na Colômbia, o denominado Estado Islâmico em várias partes do mundo, o Boko Haram na África, são alguns exemplos famosos.

Mas, a mais sutil e atualmente mais frequente forma de aplicação – ou tentativa de aplicação – de poder sobre um espaço geográfico é aquela que ocorre no chamado campo psicossocial, ou seja, pela força da cultura, da propaganda, das correntes majoritárias de pensamento. Não há dúvida, por exemplo, que existem hoje algumas “megatendências”, que são os movimentos das massas populacionais em direção a uma nova maneira de pensar ou agir, mais ou menos uniforme, em relação a determinado assunto ou aspecto da vida em sociedade. As mudanças climáticas e a escassez de recursos naturais indispensáveis à vida humana são dois exemplos desses tipos de assuntos que mobilizam as massas a agir. E essa mobilização toma vulto antes inimaginável por intermédio da repercussão que obtém por meio da internet e, mais especificamente, das mídias sociais. Estes movimentos, espontâneos ou provocados – não importa – pressionam governos, pautam meios de comunicação, impulsionam Organizações Não Governamentais que, por sua vez, passam a impor que as ações dos governos e das sociedades daquele Espaço Geográfico sejam coerentes com aquela determinada pela megatendência em voga.

As quatro formas de aplicação de poder aos Espaços Geográficos descritas acima podem ser vistas todos os dias, em diferentes partes do mundo. Basta folhear as páginas dos jornais ou consultar a internet. Da ação da Rússia na Ucrânia às disputas que ocorrem no Mar do Sul da China, da guerra civil no Iêmen às tensões na Caxemira. Da guerra comercial entre a China e os EUA ao embargo imposto sobre o Irã e sobre a Coreia do Norte. Do terrorismo do Boko Haram na Nigéria ao retorno das FARC à luta armada na Colômbia. Das acusações de interferência russa nas eleições norte-americanas às acusações que a China faz de que há interferência externa insuflando os protestos em Hong Kong. Em maior ou menor grau, diretamente ou por interpostos grupos, cada um destes conflitos pode ser explicado sob o prisma da geopolítica.


Finalmente, retorno à Amazônia. Não para responder, mas para perguntar. Nós, brasileiros, achamos que ela está imune às disputas geopolíticas? Mesmo ela ocupando um papel de destaque quando se fala em ecologia, recursos naturais, biodiversidade, mudanças climáticas? Devemos crer que não há motivações políticas, econômicas ou psicossociais suficientes para que outros Estados ou entidades não estatais se sintam compelidos a atuar sobre ela?

As respostas a essas perguntas são vitais para a defesa dos interesses de todos os brasileiros. Isso porque, se em uma disputa geopolítica um lado sabe o que está fazendo, e o porquê, enquanto do outro lado a população nem ao menos sabe o que está em jogo, o resultado dificilmente será favorável ao lado que ignora.

FONTE: Blog do Paulo Filho
FOTOS: Ilustrativas

Petrobras diz que não há previsão para reajuste de preços

Vitor Abdala - A Petrobras informou, por meio de nota, que está monitorando o mercado internacional de petróleo, em função dos ataques a uma refinaria na Arábia Saudita.

Os ataques aéreos à refinaria de Abqaiq resultaram na elevação dos preços internacionais do petróleo.

Por enquanto, não há previsão de reajuste de preços nos produtos negociados pela estatal, como os combustíveis e derivados de petróleo.

Segundo a Petrobras, a cotação internacional do petróleo apresenta volatilidade e a alta súbita de preços “pode ser atenuada na medida em que maiores esclarecimentos sobre o impacto na produção mundial sejam conhecidos. A Petrobras decidiu por  acompanhar  a  variação  do  mercado  nos  próxi-mos dias  e  não fazer um  ajuste de forma imediata”, diz a nota.

Veja na TV Brasil:

16 de set de 2019

Príncipe refuta publicação internacional com terrorismo de mentiras sobre nossa Amazônia

Exigência de simulador para obter CNH deixa de valer a partir de hoje


Resolução também reduz de 25 para 20 o número de aulas práticas

Começa valer a nesta segunda-feira (16) a Resolução 778, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que define mudanças no processo de formação de motoristas. Entre as alterações, estão a que torna facultativo uso de simulador para a expedição da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e a que reduz de 25 para 20 horas o número de aulas práticas para a habilitação da categoria B.

O documento define também que a exigência de aulas noturnas diminui para 1 hora/aula prática tanto para a categoria A (moto) quanto categoria B (carro). Antes era de 20% sobre o total da carga horária. Outra mudança, é o aumento da validade da CNH que passa a ser de dez anos.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, disse que as mudanças visam reduzir a burocracia na retirada da CNH e diminuir os gastos do cidadão para obtenção da habilitação. “As aulas de simulador têm um custo diferente, mas dá para estimar que a gente vá ter uma redução de até 15%. A ideia é deixar que o mercado defina isso."

O ministro ressaltou que não há comprovação sobre e eficácia do simulador na preparação do motorista. “O simulador não tem eficácia comprovada, ninguém conseguiu demonstrar que isso tem importância para formação do condutor. Nos países ao redor do mundo, ele não é obrigatório, em países com excelentes níveis de segurança no trânsito também não há essa obrigatoriedade. Então, não há prejuízo para a formação do condutor”, disse o ministro durante entrevista ao anunciar as mudanças em junho passado.

Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul é o estado onde a Resolução 778 ainda não tem validade. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região acolheu liminarmente ação do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Estado do Rio Grande do Sul (SindiCFC) contra a União, requerendo a suspensão da eficácia e dos efeitos da norma.

Com isso, até decisão em contrário, vale no estado a situação anterior, que obriga a realização de aulas em simulador de direção para a categoria B (carro).

A Agência Brasil entrou em contato com a assessoria de imprensa da Advocacia Geral da União (AGU) e aguarda retorno.

Vitórias da Força Expedicionária Brasileira na Itália: 1º Tiro da Artilharia – 16 de setembro de 1944


Em 14 agosto de 1944, o 1º escalão da 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária passou a integrar o V Exército Norte-americano, que tinha por missão fixar os nazistas na Linha Gótica. Essa fração da Força Expedicionária Brasileira (FEB) entrou em ação na Itália sob o comando do General Euclides Zenóbio da Costa com um efetivo de 5.075 combatentes.

Dentre eles, o 2º Grupo do 1º Regimento de Obuses,  comandado pelo Coronel Geraldo Da Camino, em apoio direto ao Destacamento composto  pelo 6º Regimento de Infantaria (6º RI), um pelotão de carros americanos e um pelotão de reconhecimento brasileiro, que tinham a missão de ocupar ou conquistar a linha Massarosa – Bozzano – Marti -La Certosa – Via del Pretino – Santo Stefano.

Na noite de 15 de setembro de 1944, o Grupo iniciou o deslocamento, em total escuridão, para ocupar posição de tiro nas encostas do Monte Bastione, fora do campo visual dos nazistas, e aguardar a primeira missão de tiro fora do continente sul-americano.

Em 16 de setembro de 1944, a Central de Tiro encaminhou o primeiro comando à Linha de Fogo, para a única artilharia da América Latina, presente em solo europeu, abrir fogo às 14 horas e 22 minutos contra o inimigo nazista, contribuindo para a primeira conquista brasileira na Itália, com a efetiva libertação da cidade de Massarosa.

Com informações do Centro de Comunicação Social do Exército

15 de set de 2019

Colômbia devolve fósseis contrabandeados ao Brasil


Tarciso Morais - As peças representam uma prova de que em algumas regiões do nordeste brasileiro são encontrados diversos peixes fossilizados.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, conheceu, na última sexta-feira (13), os sete fósseis brasileiros contrabandeados em 2017 para a Colômbia, e repatriados para o Brasil.

O material foi devolvido ao Museu de Ciências da Terra (MCTer), do Serviço Geológico do Brasil – Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), pelo Serviço Geológico Colombiano (SGC).

As peças, que têm duas espécies de peixes (Tharrhias e Vinctifer) e um ramo de árvore (Brachyphyllum obesum), parente dos pinheiros, procedentes da Bacia do Araripe, sul do Ceará, representam uma prova de que em algumas regiões do nordeste brasileiro são encontrados diversos peixes fossilizados, uma vez que essas áreas já estiveram debaixo d’água, na época dos dinossauros ainda na Terra, informa o jornal Correio Braziliense.

Segundo o Serviço Geológico do Brasil-CPRM, os fósseis foram apreendidos pela polícia metropolitana de San José de Cúcuta, em dezembro de 2017, no Aeroporto Internacional Camilo Daza, na capital do departamento do Norte de Santander.

Disputa entre Índia e Paquistão pela Caxemira deixa dois mortos e seis feridos


Forças indianas e paquistanesas entraram em confronto, neste sábado (14), na altamente militarizada fronteira entre os dois países onde fica a disputada região da Caxemira, deixando dois mortos – sendo um soldado paquistanês – e seis feridos.

Os dois países vem trocando tiros regularmente ao longo da chamada Linha de Controle, que divide a província da Caxemira reivindicada por ambos. O administrador local paquistanês Raja Tariq disse que o bombardeio atingiu aldeias na área de Nakyal e matou uma mulher e feriu outras seis.

A polícia e autoridades locais disseram que incêndios indianos em outros setores da Caxemira administrada pelo Paquistão também destruíram uma casa, danificaram parcialmente uma escola e atingiram um galpão para vacas e cabras, resultando na morte dos animais.

As forças armadas do Paquistão também disseram que as tropas indianas abriram fogo sem serem provocadas no setor de Hajipir, matando um soldado. As tensões entre os dois países com arsenal nuclear aumentaram desde o dia 5 de agosto, quando a Índia rebaixou a autonomia de seu lado da Caxemira e impôs mais controles na área.

Com agências internacionais

Da Série- Monarquia - 15/09/2019

Ministro Tarcísio embarca para EUA para apresentação do Ministério da Infraestrutura a investidores estrangeiros

Casa Branca confirma morte de filho de Bin Laden

      Rádio e Televisão de Portugal *  Lisboa

A Casa Branca anunciou que o filho de Osama 

Bin Laden, Hazma, e militante da Al Qaeda, foi morto numa operação de antiterrorismo. Um comunicado americano confirmou que a operação deu-se na região entre Afeganistão e o Paquistão.

Sem detalhar quando começou a operação, Donald Trump confirmou a morte do filho de Osama Bin Laden, considerado um dos principais líderes do grupo terrorista.

“A morte de Hamza Bin Laden não apenas priva a Al-Qaeda de importantes habilidades e conexão simbólica com o seu pai, como prejudica importantes atividades operacionais do grupo”, diz o comunicado da Casa Branca.

Os Estados Unidos acreditam que Hamza tinha por volta de 30 anos e era uma das figuras que estava ao lado do seu pai quando ocorreram os ataques de 11 de Setembro de 2001, contras as torres do World Trade Center e o Pentágono, uma data relembrada na última semana por ocasião do 18º aniversário dos ataques.

Hamza Bin Laden foi considerado um terrorista pelas autoridades norte-americanas depois de o mesmo ter reivindicado atos terroristas em várias capitais ocidentais.

O papel de maior relevo na Al Qaeda levou os Estados Unidos a fazerem uma procura mais intensa pelo paradeiro de Hamza, dando uma recompensa por alguma informação que levasse à sua localização ou captura.

A morte Hamza Bin Laden foi noticiada no fim do mês de julho, mas só agora o executivo norte-americano confirma o sucedido.

* RTP é uma empresa pública do governo de Portugal

14 de set de 2019

O Estado brasileiro suga o poder de compra do trabalhador - Por Luiz Philippe de Orleans e Bragança

Brasil recebe autorização para exportar produtos lácteos para o Egito


Mariana Tokarnia - As autoridades egípcias aprovaram o Certificado Sanitário Internacional (CSI) que respalda as exportações brasileiras de leite e produtos lácteos. Com isso, o Brasil estará, a partir do mês que vem, pronto para exportar esses produtos para o Egito. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o pedido de aprovação estava pendente desde 2016.

O anúncio foi feito hoje (14) pela ministra da pasta, Tereza Cristina, que está no Cairo, capital egípcia, em missão oficial, acompanhada de empresários brasileiros.

"O Brasil está pronto para a exportação de produtos lácteos, leite em pó, queijos, para Egito. Essa eu acho que é uma grande notícia que nós esperávamos. Foram muito rápidas as negociações e, a partir do mês que vem, o Brasil está pronto para exportar produtos lácteos", diz a ministra em vídeo divulgado pelo Twitter.

A ministra está em viagem ao Oriente Médio desde o dia 11. A missão, que tem como objetivo fortalecer a parceria comercial e a abertura de mercado para os produtos agropecuários brasileiros, segue até o dia 23.

Serão visitados quatro países: Egito, Arábia Saudita, Kuwait e os Emirados Árabes Unidos.

De acordo com o ministério, em 2018 as exportações agropecuárias para 55 países árabes somaram US$ 16,13 bilhões, o que representa 19% do total das vendas externas do agronegócio brasileiro.

Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro comentou, no Twitter, a decisão do Egito de abrir o mercado o setor lácteo brasileiro. "Após abertura do mercado de carne para Indonésia e a ampliação de vendas para China, agora mais uma boa notícia para a economia brasileira: Egito abre mercado de lácteos para o Brasil!", afirmou.


13 de set de 2019

Número de pessoas empregadas nos EUA atinge novo recorde, o 21º recorde estabelecido por D.Trump.

Record 157,878,000 Employed in August; Record Low Unemployment Rate for Blacks

(Photo by MANDEL NGAN
AFP/Getty Images)

Susan Jones - The number of people employed in the United States hit a record 157,878,000 in August, the 21st record set under President Donald Trump, according to the employment report released today by the Bureau of Labor Statistics.

That's an increase of 590,000 from the record 157,228,000 employed in July.

The unemployment rate held steady at 3.7 percent. For blacks, the unemployment rate dropped to a record low of 5.5 percent last month. And for Hispanics, the unemployment rate was 4.2 percent in August, which ties the record low set earlier this year.


In August, the civilian noninstitutional population in the United States was 259,432,000. That included all people 16 and older who did not live in an institution (such as a prison, nursing home or long-term care hospital). Of that civilian noninstutional population, 163,922,000 were in the labor force, meaning that they either had a job or were actively seeking one during the last month.

That boosted the labor force participation rate to 63.2 percent, which matches the Trump-era high set this past January and February. That's a 0.2 percent gain from the 63.0 percent in July.

Of the 163,922,000 who were in the labor force, 6,044,000 were unemployed, which put the unemployment rate at 3.7 percent for a third straight month.

Among the major worker groups, BLS said, the unemployment rates for adult men (3.4 percent), adult women (3.3 percent), teenagers (12.6 percent), Whites (3.4 percent), Blacks (5.5 percent), Asians (2.8 percent), and Hispanics (4.2 percent) showed little or no change in August, although -- as noted above -- it's never been better for blacks and Hispanics.

The economy added 130,000 jobs in August, boosted by employment gains  in the federal government, largely reflecting the hiring of temporary workers for the 2020 Census, BLS said. Notable job gains also occurred in health care and financial activities.

The change in total nonfarm payroll employment for June was revised down by 15,000 to +178,000, and the change for July was revised down by 5,000 to +159,000. With these revisions, employment gains in June and July combined were 20,000 less than previously reported.

After revisions, job gains have averaged 156,000 per month over the last 3 months.



According to an August 21 update from the Congressional Budget Office:

Strong demand for goods and services over the past several years boosted the demand for labor and caused labor market conditions to strengthen steadily.

The labor market carried momentum from 2018 into the first half of 2019 and is expected to continue to grow at a healthy, albeit slower, pace over the next several years.

In CBO’s projections, the unemployment rate averages 3.7 percent in 2019 and 2020 and then steadily rises to 4.6 percent by the end of 2023 as output growth slows. Employment rose above its potential, or maximum sustainable, level in 2018 and is expected to remain above its potential level over the entire 2019–2023 period.

The labor force participation rate among prime-age workers (those between the ages of 25 and 54) has rebounded since 2015, adding about 1.5 million workers to the labor force and offsetting downward pressure on labor force participation from the retirement of baby boomers (those born between 1945 and 1960). The labor force participation rate is projected to remain stable through 2020 before falling gradually toward its long-run trend.

Wage growth has accelerated and become increasingly broad-based in recent years, with low-wage earners experiencing particularly robust gains in their hourly wages. In CBO’s projections, wage growth picks up further before slowing in 2021.

The business and economic reporting of CNSNews.com is funded in part with a gift made in memory of Dr. Keith C. Wold.

Nota ado Blog: Eis o motivo de tanta fake news e perseguição contra o Presidente Bolsonaro, ele também vai fazer o Brasil bater recordes e isso faz com que a esquerda fique 'mordida' porque simplesmente eles não conseguiram.  

Príncipe incendeia debate sobre a Amazônia

Da Série: Monarquia - 13/09/2019

Fatores ambientais e ocupacionais do câncer | Série "Ensino e Pesquisa HA"

Nordeste com diversas obras sendo executadas pelo Governo Bolsonaro - Ministro Tarcísio Gomes vem mostrando que é possível






Agências da Caixa ampliam horário nesta sexta para saques do FGTS



As agências da Caixa terão horário ampliado, nesta sexta-feira (13), para atender os trabalhadores que têm direito a sacar até R$ 500 das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Assim, as agências, que normalmente abrem às 11h, vão iniciar o atendimento às 9h. Aquelas que abrem às 10h, iniciarão os trabalhos às 8h e as que abrem às 9h atenderão a partir das 8h e terão uma hora a mais ao final do expediente. No caso de agências que abrem às 8h, serão duas horas a mais ao final do horário de atendimento.

O horário de atendimento ampliado também vale para a próxima segunda (16) e terça-feira (17).

O banco fará o depósito automático para quem tem conta poupança no banco, seguindo calendário do mês de nascimento do trabalhador. Quem nasceu em janeiro, fevereiro, março e abril recebe primeiro. Os próximos a ter acesso ao saque são os nascidos em maio, junho, julho e agosto, no dia 27 deste mês. Em seguida, no dia 9 de outubro, será a vez os nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro.

Segundo a Caixa, cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança. Os clientes do banco que não quiserem retirar o dinheiro têm até 30 de abril de 2020 para informar a decisão em um dos canais divulgados pela Caixa: site, Internet Banking ou aplicativo no celular.

Os clientes da Caixa que têm conta corrente podem fazer o pedido de crédito em conta por meio dos canais de atendimento

Para aqueles que não têm conta poupança na Caixa, aberta até o dia 24 de julho de 2019, ou conta-corrente, o calendário começa no dia 18 de outubro, para os nascidos em janeiro, e vai até 6 de março de 2020, para os nascidos em dezembro.

Saiba como sacar o pagamento do FGTS aqui.

12 de set de 2019

Azul Linhas Aéreas volta a operar em Rio Branco com voos para Porto Velho


Estratégia de voo e operacionalização dos percursos já estão em fase de conclusão


Thiago Cabral - A Azul Linhas Aéreas deve voltar a operar no Acre muito em breve. 

O governo do estado teve uma reunião na manhã desta quinta-feira (12) com David Neeleman, fundador e John Rodgerson, CEO da Azul para bater o martelo.

O voo operado pela Azul será com destino à Porto Velho. A estratégia de voo e a operacionalização dos percursos já estão em fase de conclusão.

Ainda não foi divulgada a data em que o voo começa a operar, que deve ser anunciada em breve pelo governo do estado e pela empresa.

Comandante do Exército Sul dos Estados Unidos da América visita Quartel-General


Luiz Padilha - Brasília (DF) – O Comandante do Exército Sul dos Estados Unidos da América, Major-General Daniel R. Walrath, fez visita oficial ao Quartel-General do Exército (QGEx), em Brasília. A atividade aconteceu nessa terça-feira, 10 de setembro, quando o militar esteve acompanhado de comitiva, que incluiu o seu Subcomandante de Interoperabilidade, o General de Brigada Alcides Valeriano de Faria Junior, do Exército Brasileiro.



Após visita guiada ao Salão Guararapes, espaço cultural localizado no saguão de entrada do QGEx, a comitiva participou de audiência com o 5º Subchefe do Estado-Maior do Exército, General de Divisão Jorge Cardoso Martins. Na sequência, o General Walrath foi recebido pelo Comandante do Exército, General de Exército Edson Leal Pujol.


Na parte da tarde, os militares norte-americanos conheceram a Sala de Comando e Controle do Comando de Operações Terrestres (COTER). A visita foi finalizada com uma passagem pelo Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx), onde a comitiva se encontrou com o Chefe do Centro, General de Divisão Richard Fernandez Nunes.

O Exército Sul dos Estados Unidos (United States Army South) é um componente do Comando Sul daquele país e está sediado no Fort Sam Houston, na cidade de San Antonio. Sua zona de responsabilidade inclui 31 países e 15 áreas de soberania espacial nas Américas Central e do Sul, além do Caribe, tendo a missão de conduzir e apoiar operações de cunho multinacional.


         Fonte: CCOMSEx

Senado aprova marco das teles e texto segue para sanção presidencial; veja o impacto para Oi e Vivo

No mercado, a avaliação é que o encaminhamento do novo marco legal tende a desencadear diferentes ondas de investimentos no setor 


Após mais de três anos em tramitação no Congresso, o Senado aprovou na noite desta quarta-feira, 11, o projeto que atualiza o marco legal das telecomunicações no País. Ontem mais cedo, o texto havia sido aprovado pela Comissão de Ciência e Tecnologia da Casa. Como não houve alterações em relação ao conteúdo aprovado pela Câmara dos Deputados, a proposta segue agora para sanção presidencial.

Apresentado na Câmara em outubro de 2015, o projeto atualiza a Lei Geral de Telecomunicações (LGT) e permite que as empresas que fornecem serviços de telefonia fixa migrem do regime de concessões para o de autorizações, em que há preços livres, já praticado nos serviços de telefonia celular, TV por assinatura e internet.

Com a mudança, as empresas não precisarão mais assumir obrigações como a universalização dos serviços e a instalação de orelhões. Em troca, assumem compromissos de investimentos e ficam com os bens reversíveis das concessões, estimados em cerca de R$ 20 bilhões pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Mesmo com questionamentos em relação ao conteúdo, a oposição não criou obstáculo para a aprovação do texto no plenário. O governo, em troca, se comprometeu a enviar um projeto de lei prevendo medidas para a universalização da banda larga em regiões retiradas dos grandes centros urbanos.

Tramitando no Congresso desde 2015, a proposta é vista como um fôlego para a situação da operadora Oi, em um processo de recuperação judicial que se arrasta desde 2016. Atualmente, Oi, Vivo e Embratel (Claro) operam sob o regime de concessões. A AT&T apresentou um plano de investimentos no País e sinalizou interesse na Oi, mas o negócio era condicionado à aprovação do projeto.

Sem a nova lei, de acordo com argumento de técnicos do setor, não haveria interesse de empresas em operar no setor quando as concessões atuais acabarem, em 2025. A União, neste caso, teria de arcar com um custo de R$ 40 bilhões por ano na manutenção dos serviços.

De acordo com parlamentares que acompanhavam a discussão do projeto, algumas companhias, mesmo sendo beneficiadas pela nova legislação, demonstraram resistência com o projeto e ameaçaram judicializar a votação.

A relatora da proposta no Senado, Daniella Ribeiro (PP-PB), garantiu que o texto está blindado de questionamentos jurídicos e cobrou "responsabilidade" do setor. "Nós tivemos o cuidado necessário para que não houvesse em nenhum momento a possibilidade de que isso ocorresse. Eu tenho toda a certeza que a responsabilidade cabe a todos, assim foi feita a minha responsabilidade."

Daniella recebeu o projeto para emitir um relatório em fevereiro deste ano. Ao longo do tempo, ela foi pressionada pelo governo para que entregasse logo seu parecer. Parlamentares favoráveis ao projeto articularam levar a proposta diretamente para o plenário, sem passar pela comissão. Em discurso no plenário, a senadora fez menção às pressões em torno do texto. "O tempo para votação foi o tempo da responsabilidade", declarou.

No mercado, a avaliação é que o encaminhamento do novo marco legal tende a desencadear diferentes ondas de investimentos no setor. "Em suma, a nova legislação é um gatilho importante para a Oi, pois estimamos que pode gerar uma economia na ordem de R$ 1 bilhão com despesas regulatórias da companhia, e aumenta bastante as chances de fusões e aquisições", apontou um relatório do BTG Pactual.

"Uma vez aprovado o novo marco, os investidores devem ter melhor visibilidade sobre a regulamentação e, consequentemente, das operações da Oi. Nós acreditamos que uma eventual fusão entre TIM e Oi é o resultado mais provável, mas outros concorrentes, como a China Telecom, também poderiam ser potenciais compradores da Oi", lembraram os analistas Fred Mendes e Guilherme Haguiara, em relatório do Bradesco BBI.

A Oi (OIBR3;OIBR4) e a Telefônica (VIVT4) têm potencial para movimentar R$ 3,210 bilhões e R$ 4,135 bilhões, respectivamente, com a venda de bens reversíveis, de acordo com cálculos do Itaú BBA. A Anatel ainda deve levar cerca de um ano para regulamentar a nova legislação e estabelecer a metodologia de cálculo da troca das obrigações regulatórias por investimentos. Esse cálculo também exigirá validação do Tribunal de Contas da União (TCU). Por sua vez, Oi, Vivo e Embratel só mudarão de regime se entenderem que há viabilidade econômica na proposta.