24/04/2014

TRIBUTO AO PASSADO - TARAUACÁ - 101 ANOS

TRIBUTO AO PASSADO - RIO BRANCO - CINE TEATRO RECREIO

Fonte: Acre em p&b

TRIBUTO AO PASSADO - ACRE - AUTORIDADES DO ALTO ACRE

Fonte: Acre em p&b

Coronel Cunha Mattos, primeiro prefeito do Alto Acre; 2) Dr. Acauã, segundo prefeito do Alto Acre; 3) General Gabino Besouro, prefeito do Alto Acre e fundador da cidade de Pennapolis, à direita do Acre; 4) General Luiz de Medeiros, delegado do Governo junto à Prefeitura do Acre; 5) General Thaumaturgo de Azevedo, primeiro prefeito do Juruá; 6) General Siqueira de Menezes, primeiro prefeito do Alto Purus e fundador da cidade de Senna Madureira.

TRIBUTO AO PASSADO - REVISTA ANTIGA DE RONDÔNIA - 30

APÓS DUAS DÉCADAS, STF JULGA COLLOR POR PROPINA; PENA PODE CHEGAR A 24 ANOS

Carlos Madeiro - Após mais de 20 anos do impeachment que o tirou do poder, o STF (Supremo Tribunal Federal) deve julgar nesta quinta-feira (24) o ex-presidente e atual senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL). Acusado de receber propina para direcionar licitações de propaganda, ele pode pegar até 24 anos de prisão caso seja aplicada a pena máxima para os crimes.


Posse do presidente Fernando Collor, em 1990
Segundo a denúncia do MPF (Ministério Público Federal), Collor teria chefiado um esquema, quando era presidente, para direcionar licitações de serviços de publicidade e propaganda, em 1991 e 92. Em troca, teria recebido um percentual do valor dos contratos pagos com verba pública.

Com o dinheiro supostamente desviado para contas-fantasmas, o ex-presidente teria pagado despesas pessoais, como pensão alimentícia a um filho. Collor é acusado de peculato (desvio de dinheiro público), corrupção passiva e falsidade ideológica –nesse último caso, porém, o crime já está prescrito.

"É certo que a ligação do ex-chefe de Estado com os delitos aqui narrados não se limita à autorização para contatar o empresariado em busca de dinheiro e à ciência do que era conseguido, uma vez que o saldo das contas ideologicamente falsas custeava as despesas de Collor e de pessoas próximas, inclusive o pagamento da pensão alimentícia a seu filho, por exemplo", diz parecer da PGR (Procuradoria Geral da República), assinado pela subprocuradora-geral da República Cláudia Sampaio Marques, que pede a condenação do ex-presidente.

Mesmo se condenado, Collor não perderá o mandato de senador, já que a decisão da Corte não será terminativa e ainda caberão recursos.

O processo - A ação contra Collor foi recebida pela Justiça Federal de Brasília em agosto de 2000. Sete anos depois, o processo subiu para o STF, uma vez que o ex-presidente foi eleito senador em 2006 e assumiu o cargo em 2007, passando a ter foro privilegiado. Outros acusados continuaram respondendo à ação na primeira instância.

Para a PGR, a participação do então presidente no esquema foi "amplamente demonstrada" em depoimentos colhidos durante a instrução do processo. "Todos os depoimentos creditam a atuação do grupo à figura do ex-presidente", completa.
Impeachment

Relembre os fatos que levaram à queda de Fernando Collor 

O grupo envolvido teria acertado propina de 10% do valor do contrato com a agência vencedora da licitação.

O esquema teria contado com a execução de integrantes do primeiro escalão da Presidência. Segundo a Procuradoria, os recursos arrecadados "por meio de propina" eram depositados em "contas-fantasmas" --aberta no Banco de Boston-- e utilizados para pagamentos de despesas pessoais de Fernando Collor, Osvaldo Mero Sales (adjunto da Secretaria Particular da Presidência da República) e Cláudio Vieira (ex-secretário de Collor na Presidência).

"Assim, tem-se o pagamento de propina por empresários do ramo de publicidade à equipe do então Presidente da República em troca da intervenção para que os primeiros saíssem vencedores em licitações governamentais. (...) Fernando Collor comandava as operações por meio do 'testa-de-ferro' Osvaldo Mero Sales", acusa a PGR.

O parecer da PGR cita que o grupo utilizou "nomes e registros fiscais falsos", o que impediu "qualquer controle ou alcance da fiscalização".

Dos atuais ministros do STF, apenas um, o ministro Marco Aurélio Mello, foi indicado por Collor quando o alagoano ocupava a Presidência. Mello é ainda primo do ex-presidente.

Chance de condenação é pequena - No entanto, as chances reais de condenação de Collor são pequenas. Isso porque, de acordo com o Código Penal, cada um dos crimes tem condenação máxima de 12 anos, com prescrição daqui a dois anos.


Como já se passaram 14 anos do recebimento da denúncia, Collor só poderá ser punido caso seja condenado a pelo menos oito anos de prisão -- penas inferiores a oito anos prescrevem em 12 anos. Em caso de condenação menor, os crimes estarão prescritos. "Para alguém ser condenado a oito anos, tem que ser um processo muito bem argumentado. É difícil ocorrer", afirma o professor de Direito Penal da Universidade Federal de Alagoas Welton Roberto Simões.

Já no caso da falsidade ideológica, o crime prescreveu em agosto 2012, depois do prazo máximo de 12 anos após o recebimento da denúncia.

Procurada pelo UOL, a assessoria de imprensa de Collor afirmou que o ex-presidente está confiante na absolvição, mas disse que ele não iria comentar as acusações. A reportagem não conseguiu localizar Cláudio Vieira e Osvaldo Sales, que também são citados como acusados de participar do suposto esquema.

23/04/2014

OS PREFEITOS DE TARAUACÁ - ALGUMAS EXPLICAÇÕES

Adelmar de Oliveira - Substituiu Antônio Prado.
Empresta seu nome a Escola do Bairro Avelino
 Leal,  o bairro Novo.
Nomeados

1º Prefeito foi Antônio Antunes de Alencar 19/04/1913 - 2º Cel. Bento Aníbal Bonfim - (substituto).

As pessoas confundem o 1º com o Dr. Sansão Gomes que era o Intendente. É preciso contextualizar, porque na época era Departamento do Juruá.

3º José Vitorino Menezes 15/11/1914 - 4º Cel. José Vicente de Assunção. (substituto) 01/02/1915.

5º Dr. José Tomás da Cunha Vasconcelos 04/04/1916

6º Cel. Júlio Pereira Roque 26/02/1918

7º Cel. Joaquim Pinheiro Cavalcante (+ - 1919/1920)

8º João Galvão de Oliveira (1921) - Curto período.

9º Capitão Hipólito de Albuquerque e Silva (1922). Há quem diga que ele teve uma passagem também em 1928 e 1930.

10º José Florêncio da Cunha (1930 a 1934)

11º Urbano Menezes de Oliveira (1935 a 1937)

12º Abel Machado (1937 a 1938) - 13º Ubaldo Menezes 1939 (substituto).

14º Raimundo Augusto de Araújo (apenas algum tempo)

15º Manoel Vieira da Cunha (1940/1948)

16º Leônidas Nogueira de Pontes (1948/1950)

17º Raimundo Angelim Cavalcante (1951/1955)

18º Arnaldo Gomes de Farias (1956/1958)

19º Antônio Américo Figueiredo (1960/1962) - Nomeado

20º Reydiner Hilário de Matos.

21º Carlos Angelim Lopes (1963/1964)

22º Antônio Américo Figueiredo (1964/1967) Eleito em 1963. Disputou com o Evilásio.

Os Prefeitos não são mais nomeados

23º Tupanir Gaudêncio da Costa (1967/1970)

24º Raimundo Ramos de Araújo (1971/1975)

Enio Ayres Ferreira e Antônio Prado foram nomeados pelo Governo Federal à época por declarar essa área de segurança nacional.

25º Enio Ayres Ferreira (1976/1979) - nomeado

26º Antônio Prado (1980/1985) - nomeado - 27º Adelmar de Oliveira - Substituto de Antônio Prado

28º Odilon Vitorino de Siqueira (1986/1988) - Eleito

29º Esperidião de Menezes Junior (1989/1992) - 30º Cleir Fernandes 1992 – Substituto de Esperidião Menezes Junior

31º Francisco Cleudon Rocha da Costa (1993/1996)

32º Jasone Ferreira da Silva (1997/2000) (1º mandato)

33º Jasone Ferreira da Silva (2001/2004) (2º mandato)

34º Erisvando Torquato do Nascimento (2005/2008) 

35º Erisvando Torquato do Nascimento. 2º mandato (2009/2011).
36º Marilete Vitorino de Siqueira, o substitui ficando até o final de 2012.

37º Rodrigo Damasceno Catão (2013; 2014; 2015; 2016)

Agradecimento a Srª Marli Braga por disponibilizar a foto do seu pai e Prefeito Adelmar de Oliveira.

POR QUE O CACHORRO CORRE ATRÁS DO PRÓPRIO RABO?

Existem diversas explicações para esse comportamento, 

como instinto de caça e desejo de atenção
TERRA - Se você tem um cachorro de estimação, provavelmente já deve ter flagrado alguma cena do animalzinho correndo atrás do próprio rabo, em círculos. Mas você já parou para pensar qual a razão dessa atitude?


De acordo com Rubia Burnier, veterinária e terapeuta de animais, há mais de uma justificativa para esse comportamento, algumas até preocupantes para a saúde do bicho. Uma das explicações, conforme a especialista, seria a percepção de que correr em círculos desperta a atenção do dono. "O cachorro pode transformar isso numa estratégia", diz Rubia.

Também por tédio ou falta de estimulação ambiental, cães com forte instinto de caça podem canalizar essa necessidade não realizada "caçando o próprio rabo", explica a veterinária.

Outra possibilidade é a tentativa de aliviar algum desconforto presente na região do ânus ou do rabo, como pulgas, dermatites ou inflamações da glândula paranal. O mais preocupante, porém, é se o cão sofrer de estresse e desenvolver comportamentos compulsivos, segundo Rubia. "Alguns chegam a morder e mutilar o próprio rabo. Nesse caso, o dono deve procurar um especialista o mais rápido possível", alerta.

22/04/2014

SENADO APROVA MARCO CIVIL DA INTERNET

A pedido do Palácio do Planalto, os senadores governistas barraram as propostas de alteração sugeridas. Caso fosse alterado, o projeto teria que retornar para análise dos deputados

Por unanimidade, o Senado aprovou na noite desta terça-feira (22), em votação simbólica, o projeto do marco civil da internet,  que estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para internautas e provedores de rede. Considerado uma espécie de Constituição para uso da rede no Brasil, o texto, apresentado pelo Executivo em 2011, já tinha sido aprovado pela Câmara em março último, não foi alterado pelos senadores e vai ser encaminhado para sanção da presidenta Dilma Rousseff.

Oposição questionou pressa da base aliada; presidenta 
Dilma Rousseff vai apresentar novas regras em 
conferência internacional
A pedido do Palácio do Planalto, os senadores governistas barraram as propostas de alteração sugeridas. Caso fosse alterado, o projeto teria que retornar para análise dos deputados. O governo tinha pressa em aprová-lo por conta da conferência internacional “NetMundial”, a ser realizada amanhã e na quinta-feira em São Paulo (SP). Dilma vai participar do evento e quer apresentar o marco civil da internet como uma “marca” da sua gestão no setor.

Entre os principais pontos do projeto está o artigo que protege a neutralidade de rede, garantindo tratamento isonômico para qualquer pacote de dados, sem que o acesso ao conteúdo dependa do valor pago pelo cliente. A nova regra prevê tratamento igual para todos os conteúdos que trafegam na internet. Assim, os provedores ficam proibidos de discriminar usuários conforme os serviços ou conteúdos que eles acessam.

Outro ponto da proposta garante o direito dos usuários à privacidade, especialmente à inviolabilidade e ao sigilo das comunicações pela internet. O texto determina que as empresas desenvolvam mecanismos para garantir, por exemplo, que os e-mails só serão lidos pelos emissores e pelos destinatários das mensagens.

Conforme o projeto, provedores não serão responsabilizados pelo uso que os internautas fizerem da rede e por publicações feitas por terceiros. Pela nova legislação, as empresas que oferecem conteúdo e aplicações só serão responsabilizadas por danos gerados por terceiros se não acatarem ordem judicial exigindo a retirada das publicações. Também pelo texto aprovado, as empresas não poderão “espiar” o conteúdo das informações trocadas pelos usuários — Facebook e Google, por exemplo, enviam anúncios aos seus usuários de acordo com as mensagens trocadas por eles.

GENTE HOJE ONDE VOCÊ MORA FAZ 514 ANOS! SERIA BOM ALGUÉM LEMBRAR

Pelo menos, imprime e colori.

ACRE É CONDENADO A PAGAR R$ 1 MILHÃO POR DANO MORAL COLETIVO

PORTAL TERRA/ALTINO MACHADO - A Justiça do Trabalho condenou o governo do Acre ao pagamento de R$ 1 milhão por dano moral coletivo decorrente da contratação ilícita de profissionais de jornalismo.  As investigações comprovaram a contratação fraudulenta de trabalhadores pela administração pública estadual, através da intermediação de empresa de prestação de serviços, para a execução de atividades fins do Estado ou cujas funções seriam próprias de cargos integrantes do seu quadro de pessoal.
De acordo com a sentença da juíza Aline Riegel Nilson, da 1ª Vara do Trabalho de Rio Branco, que julgou procedente uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT),  a Secretaria de Comunicação e a Fundação Aldeia de Comunicação do Acre (Fundace) terão que pagar R$ 500 mil e a empresa Norte Construções e Serviços (G. Alves Ferreira ME) outros R$ 500 mil a título de indenização por dano moral coletivo.

Consultada pela reportagem no começo da manhã desta terça-feira, a secretária estadual de Comunicação, Andréa Zilio, disse que o governo já foi notificado e que a Procuradoria Geral do Estado vai recorrer da decisão.

- Já recebi os esclarecimentos jurídicos que solicitei e logo mais enviarei – prometeu a secretária.
A Secretaria de Comunicação e a Fundace foram condenadas a absterem-se de contratar quaisquer pessoas jurídicas, cujo objeto do contrato seja o mero fornecimento de mão de obra nas áreas de comunicação. A empresa Norte Construções e Serviços foi contratada pelo governo estadual como agenciadora de mão de obra.

O processo começou em outubro de 2011 quando o Ministério Público Federal no Acre recomendou à Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour (FEM), que controla a Rádio e TV Aldeia, conhecidos como sistema público de comunicação, medidas visando adequar a gestão do sistema aos preceitos constitucionais no que tange à qualidade da programação e ao regime de contratação dos profissionais das duas emissoras. O MPF enviou o procedimento ao MPT.

A ação civil pública do MPT foi assinada pelos procuradores Marcos Cutrim, Marielle Rissane Guerra Cardoso e Rachel Freire de Abreu Neta. Ao apresentar fatos e provas, os três denominaram de "esquema artificioso" o que o governo estadual faz para preenchimento dos cargos públicos do quadro de servidores sem concurso público.

As atividades terceirizadas, segundo os procuradores, deveriam ser executadas por servidores concursados.

- Mas, ao contrário, por meio da celebração de contrato milionário de prestação de serviço com empresa fornecedora de mão de obra, o Estado do Acre e a Fundação Aldeia de Comunicação obtêm a força de trabalho de que precisam para executar o serviço de jornalismo, deixando de realizar os concursos públicos necessários para prover tais cargos – afirmam os procuradores na ação.

VIRA E MEXE...



Eu escuto Secretário de Segurança Pública dizendo: 

"Nossos policiais estão fazendo o trabalho deles .

Tá bom. Então, quem não está fazendo?

VEJA O QUÊ SUA VOSSA EXCELÊNCIA ESTÁ FAZENDO - UM BOM INSTRUMENTO


O projeto Excelências traz informações sobre todos os parlamentares em exercício em cada momento na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. Os dados são recolhidos das próprias Casas legislativas, dos Tribunais de Justiça, dos Tribunais de Contas, de cadastros mantidos por ministérios e de outras fontes públicas. Informações eleitorais (financiamento, votações etc.) são extraídas do projeto às claras , mantido pela Transparência Brasil.

O projeto disponibiliza espaço para que os políticos retratados apresentem argumentos referentes a informações divulgados no projeto. Para providenciar o registro de um comentário, solicita-se que o político entre em contacto, por escrito, com a Transparência Brasil.

TRIBUTO AO PASSADO - RIO BRANCO - PARA MELHOR VISUALIZAÇÃO DOS ANTIGOS SERINGAIS

TRIBUTO AO PASSADO - REVISTA ANTIGA DE RONDÔNIA - 29

FACECOISAS - 22/04/2014

20/04/2014

NOVENÁRIO DE SÃO JOSÉ EM TARAUACÁ COMEÇA NO PRÓXIMO DIA 22


LEMBRE-SE QUE DEUS NOS ATENDE ATRAVÉS DA INTERCESSÃO DOS SANTOS. JANTAR E LEILÃO TAMBÉM ESTÃO NA PROGRAMAÇÃO.

HOJE, MISSA COM O ECC

DA SÉRIE: TRÂNSITO EM ITABIRA :-)

SÓ FALTOU UMAS IMAGENS NO RIO DE JANEIRO PARA MOSTRA A VIDA REAL

SALVADOR - 52 MORTES EM 46 HORAS EM UMA DAS SEDES DA COPA DO MUNDO



Com a greve da Polícia Militar na Bahia a capital obteve a simples 'marca' de 52 assassinatos, fora os saques. E tem gente que quer o fim da PM. Deve ser para fumar sua maconha,  seu crack e cheirar sua cocaína em paz.


Abaixo um pensamento ao estilo filosófico dos dias de hoje

BOAS REFLEXÕES


Clique aqui, e depois no ovo

TRIBUTO AO PASSADO - REVISTA ANTIGA DE RONDÔNIA - 28

19/04/2014

EITA CABRA DA PESTE!

VISITANTE ILUSTRE - 19/04/2014

COM LICENÇA SENHOR CONTRAVENTOR, POSSO LHE INVESTIGAR?


Policiais federais são obrigados a avisar se político é investigado

Formulário já tem um campo específico para informar se alvo da investigação é pessoa pública

FENAPE -  Tâmara Teixeira - A Polícia Federal passou a controlar de perto as investigações que envolvem a participação de políticos em algum crime. Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais de Minas Gerais (Sinpef-MG), Rodrigo Porto, há cerca de dois meses, foi acrescentado um campo no formulário de dados cadastrais das operações de inteligência em que os agentes são obrigados a informar se há entre os suspeitos “pessoas politicamente expostas” e o nome delas.

Para o sindicato, intervenções políticas estariam prejudicando o desempenho da corporação. O número de indiciamentos da corporação por peculato recuou 80%, os originados por processos de exigência de propina, 83% e os por desvios em prefeituras, 84%, nos últimos sete anos, no Brasil.

De acordo com o novo formulário, os agentes devem informar se há algum político ou pessoa ligada a figuras públicas importantes no caso em investigação. Segundo Porto, é preciso escrever o nome da pessoa e, depois disso, o policial ou algum outro servidor envolvido na operação é chamado em Brasília, na sede central da PF, para esclarecer qual é exatamente a suspeita.

“Para nós, isso é uma interferência política. Oficialmente, a informação seria para que a polícia tivesse uma dimensão real do que irá precisar para aquela ação e futuras prisões, como recursos e efetivo”, afirma Porto.

A assessoria de imprensa da PF confirma a criação do novo campo e diz que quando há algum político ou personalidade pública em determinado caso é “preciso ter mais cuidado com as informações”. A PF disse que não rebateria as críticas do sindicato e não soube explicar o que significa exatamente “ter mais cuidado”. De acordo com a PF, o procedimento é adotado não só para políticos, mas também quando se trata de servidores ou pessoas ligadas a eles.

Ainda de acordo com a assessoria, o dado é solicitado desde 2010, mas segundo Porto, a mudança estava funcionando em fase de testes, e só recentemente foi incorporada oficialmente à rotina dos agentes.

As informações adicionadas no sistema eletrônico da corporação caem diretamente na mesa do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Ele é comunicado de todos os nomes de políticos ou “pessoas públicas”, como chama a assessoria da PF, que estejam sob suspeição. Por nota, o ministério informou que este é um padrão internacional. O órgão, no entanto, não detalhou quais normas são essas.

Segundo a assessoria, o ministro é comunicado dos nomes, mas não do conteúdo das operações. O ministro Cardozo, ainda de acordo com a assessoria, não faz qualquer intervenção nas operações em curso.

Controle. Um outro policial federal entrevistado pela reportagem afirmou que foi convocado recentemente à central, em Brasília, por participar de uma investigação que, durante o seu curso, detectou a participação de um gestor do Executivo.

“De forma velada, disseram-me para não aprofundar no envolvimento dessa pessoa, pois isso tornaria a ação mais longa e burocrática, já que ela tem foro privilegiado. Fizemos o trabalho, mas o resultado seria muito maior se tivéssemos tido mais liberdade”, revela a fonte.

Ação

Agilidade. Operações inteligentes são operações mais ágeis, que investigam crimes que ainda estão ocorrendo. Nelas, a Polícia Federal monitora os suspeitos de determinado crime.

Nota 1: Bom, acho que agora não falta mais nada para mostrar o que está acontecendo na história desse país.

Nota 2: O subtítulo é o título original.

CHINA ABOCANHA FATIA DO BRASIL NAS IMPORTAÇÕES DA ARGENTINA

A crise econômica na Argentina vem batendo mais forte no Brasil do que em outros parceiros comerciais do vizinho, enquanto a China abocanha a fatia brasileira no mercado argentino.

Os produtos chineses mais que triplicaram sua participação nos últimos dez anos, segundo estudo feito pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) a pedido da Folha.

O Brasil chegou a responder por 36,5% de tudo o que os argentinos compravam do exterior, em 2005. No ano passado, tinha 26,5% –no primeiro bimestre deste ano, a fatia já caiu para 24,8%.

Os chineses são de longe os que mais avançaram no período, atropelando não só a indústria brasileira mas também a americana. Apesar dessa ofensiva asiática, a União Europeia também conseguiu ampliar sua fatia.

O movimento é preocupante diante da importância do mercado argentino, que consome do exterior essencialmente produtos industrializados. É para lá que vai a maior parte dos manufaturados, os bens mais elaborados da indústria brasileira.

Por essa razão, o mau desempenho na Argentina acaba tendo efeito significativo no resultado comercial do Brasil. No primeiro trimestre deste ano, a queda nas vendas para os argentinos representou mais de um quarto do tombo de US$ 1,5 bilhão das exportações totais de manufaturados brasileiros.

"Estamos perdendo nosso mercado na América Latina. Nossa competitividade é colocada à prova a toda hora. Temos de ter preço e ampliar nossa relação com outros parceiros", diz Carlos Abijaodi, diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI.

Dos 10 setores que mais exportam para a Argentina, 9 apresentaram queda nas vendas desde 2011, quando houve recorde nas exportações brasileiras para o país.

Se o país tivesse mantido a participação que detinha em 2011 no mercado argentino, teria US$ 2,2 bilhões a mais em exportações no ano passado, aponta o estudo –o suficiente para quase dobrar o saldo comercial de 2013.


Peças x Produtos

Além da conhecida competitividade dos vendedores chineses, que oferecem preços baixos e têm acesso a farto financiamento à exportação, o perfil dos bens oferecidos pela China favorece a conquista do mercado de lá.

"Os produtos brasileiros ficaram mais caros. Além disso, o Brasil vende veículos e equipamentos acabados, as compras se ressentem mais. A China vende essencialmente peças", diz Matías Carugati, economista-chefe da consultoria argentina M&F.

As peças chinesas baratas viram produtos fabricados localmente. Não por acaso, um dos setores que mais perderam espaço na Argentina foi o de equipamentos eletrônicos e de informática. O país vizinho incentivou novas fábricas, o que fechou o mercado para os brasileiros.

A exportação de celulares, por exemplo, que chegou a US$ 740 milhões, despencou para US$ 200 mil em 2013. Segundo a Abinee, que representa o setor, multinacionais como Nokia e Samsung, que usavam o Brasil como base para a região, agora atendem só o mercado doméstico.

"O Brasil vem adotando uma paciência estratégica com o Mercosul e isso fez com que perdêssemos posições", avalia Humberto Barbato, presidente da entidade.

TRIBUTO AO PASSADO - REVISTA ANTIGA DE RONDÔNIA - 27

16/04/2014

FESTA DA UVA EM CAXIAS DO SUL - UM DIA A GENTE CHEGA LÁ



No entanto, a Festa da Uva não fica restrita ao Parque de Eventos. A cor e o cheiro da fruta já estão espalhados pelas ruas da cidade. Na Praça Central Dante Alighieri, o chafariz com água colorida parece cheio de suco de uva. O espelho d´água da Perimetral Bruno Segalla, na rótula Nelson Bazei, também ganhou o cor.

Segundo a organização da festa, serão utilizados, nos 18 dias do evento, 17 quilos de corante e 125 litros de essência de uva. A intenção da equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, responsável pela manutenção, é manter a coloração rosada da água até o final da Festa da Uva.


MAIS FOTOS AQUI

MENOR ATEIA FOGO EM SALA DE AULA EM ESCOLA DA SOBRAL E AO SER APREENDIDO ENFRENTA POLICIAIS

Menor faz gestos obscenos/Foto: WhatsApp

CONTILNET - Na manhã desta terça-feira (15), um jovem ateou fogo em uma das salas de aula da escola Serafim da Silva Salgado, que está localizada no bairro Aeroporto Velho/Sobral. A motivação para o crime ainda é desconhecida.

Um jovem, acusado de ser responsável pelo ato e cuja identidade não foi revelada, foi apreendido por policiais civis.

Ao ser fotografado, o menor fez gestos obscenos para as câmeras e tentou dificultar a ação dos policiais.

------------------------------------------------------------------------------------------------

CCJ CONFIRMA FIM DE DOAÇÕES DE EMPRESAS PARA CAMPANHAS ELEITORAIS


Comissão aprovou, em turno suplementar, proposta que proíbe doações de pessoas jurídicas a candidatos e partidos políticos

POR AGÊNCIA SENADO - A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) votou nesta quarta-feira (16), em turno suplementar, substitutivo a projeto de lei (PLS 60/2012) da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) proibindo doações de empresas em dinheiro, ou por meio de publicidade, a candidatos e partidos políticos. Se não houver recurso para votação pelo plenário do Senado, a matéria será enviada à Câmara dos Deputados.

O substitutivo é de autoria do senador Roberto Requião (PMDB-PR) e altera dispositivos da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). Originalmente, o PLS 60/2012 pretendia proibir apenas a oferta de recursos por empresas com dirigentes condenados em instância final da Justiça por corrupção ativa.

A intenção de Vanessa era estender aos doadores de campanha, sejam pessoas físicas ou jurídicas, as limitações já impostas aos candidatos pela Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135/2010). O PLS 60/2012 tratou, assim, de transpor os mesmos critérios de elegibilidade definidos na Lei da Ficha Limpa para classificação de cidadãos e empresas legalmente aptos a investir em campanhas eleitorais.

Poder econômico

Por entender que as eleições são processos com participação direta exclusiva dos eleitores, uma vez que as pessoas jurídicas não têm direito a voto, Requião decidiu pela proibição de toda e qualquer contribuição financeira de empresas a partidos e candidatos.

“Na medida em que uma regra de financiamento permite doações na proporção da propriedade de cada eleitor, o poder econômico tende a colonizar o poder político e desaparece a possibilidade de contraponto entre um e outro”, argumentou o relator.

Quanto às restrições a doações de pessoas físicas, Requião considerou desnecessária a exclusão de doadores “ficha suja” como proposto pelo PLS 60/2012. Atualmente, a Lei das Eleições limita as doações de cidadãos para campanhas a 10% do valor dos rendimentos brutos obtidos no ano anterior.

“Considero essa regra aceitável no caso das pessoas físicas, cujas diferenças de rendimento não são, normalmente, tão grandes quanto as diferenças no faturamento das empresas”, justificou Requião.

VIVA A RÉ PÚBLICA!

Não sei se eu começo pelo pibinho ou se pela falta de dissertação, clareza ou objetividade da Presidente Dilma Rousseff em suas falas. 

Eu fico impressionado em sua capacidade de falar coisas tão desconexas. Parece que  isso é reflexo do desnorteamento em que se encontra o país. 

Uma palinha




O mais novo escândalo da Petrobras é apenas a ponta do iceberg ou o fio da meada do que vem por aí. Em um momento desses de crise não se consegue acordo com a Argentina “Parceira no Mercosul” para os carros produzidos no Brasil, para quem não sabe de cada dez carros produzidos aqui, oito são exportados para lá.

A Câmara Federal age como se fossem crianças de primário ao dizer que só fazem uma CPI se a mesma for ampla.

O povo, aquele que vocês dizem que todo poder emana dele, não é só os que votaram no PT, e não quer saber se ela vai ser ampla geral e irrestrita, ele ( o povo), quer saber se vai acontecer a CPI, porque ninguém aguenta mais tanto roubo e as pessoas dizendo e jurando de pé junto que não houve roubo, que não sabia de nada apesar de tantas provas. 

Outra desculpa esfarrapada é que o PSDB ‘bloqueava’ as CPIs em sua época. E Daí? Qual é a culpa daqueles que o poder emana? Que se faça CPI de todos os partidos desde o dia que foram criados, e se possível (vamos falar o futebolês, que é a única linguagem que entendem), crie uma LEI que puna qualquer partido que tiver três CPIs e elimine-o da face da terra ( tipo cartão amarelo. Entende?  esse entende ai é aquele do Pelé ta!).

Senadores chegam ao ponto de dizer que o caso Pasadena foi acertado. Disso eu não tenho a menor dúvida, foi acertado mesmo. Outros dizem que foi estrategicamente correto. Oh, Se foi! Pela tática usada já dá pra perceber.

Isso não pode acabar em pizza.