18 de abr de 2018

TARAUACÁ: Pequenos produtores rurais e população em geral lotam Câmara de vereadores em sessão nesta quarta-feira



Da Redação - Em Sessão na Câmara Municipal na manhã de quarta-feira (18), o assunto principal dos debates girou entorno da polêmica envolvendo o suposto ato de peculato cometido pelo Secretário de Agricultura, Gleycionei Fernandes.

A denúncia que partiu dos Vereadores Carlos Tadeu (PCdoB) e Raquel Sousa (PT), que acusam o Secretário Municipal de usar a máquina da prefeitura em benefício próprio e que, segundo os autores da denúncia o mesmo estaria usando a maquina para realizar benfeitorias em sua propriedade, foi uns dos assuntos mais comentados e dividiu opiniões na cidade.  

O Vereador Valdo do Ó expressou sua indignação com a forma que os colegas agiram ante a situação.

“Confesso que não dormi ontem à noite. Sabendo que dois amigos e pais de famílias que estavam trabalhando foram conduzidos a delegacia e detidos. Todos nós conhecemos a conduta do Secretário de Agricultura e do tratorista. Tenho certeza que as acusações são totalmente equivocadas. E logo isso será provado”, disse.

Acrescentando ainda. “Não sei como os nobres colegas conseguiram dormir com o que fizeram. Por saberem que são autores responsáveis por esse ato injusto que, nem comprovado foi. Não souberam conduzir a situação. Agiram por emoção!”.

Já o vereador Lauro Benigno (PCdoB), foi mais ponderado em suas colocações. Segundo o Vereador a política não deve tomar o rumo das desavenças pessoais.

“Não podemos tomar aquele velho rumo: Quem não está com nós, está contra nós! Eu disse certa vez nessa tribuna que ‘estou vereador’, mas no dia em que eu não me sentir bem aqui nesta casa — e já não estou! Eu simplesmente peço pra sair. Eu renuncio o cargo. As coisas devem ser feita com muita cautela e responsabilidade para não denegrirmos com injustiça a imagem de alguém. A honra e o nome de um homem são tudo! É preciso ter cautela em fazer certas denúncias, para que não venhamos cometer injustiças e macular a imagens das pessoas”, salientou.

O Presidente da Câmara, Carlos Tadeu, quebrando os protocolos da Sessão, concedeu a palavra a Prefeita Marinete Vitorino que ali se encontrava.   

A prefeita Marilete expôs sua tristeza sobre os acontecimentos atuais. Segundo ela o que fizeram com o Secretário e o condutor da máquina foi totalmente injusto.

“Parece que foi algo pensado essa situação do nosso amigo secretário. Ney é uma pessoa decente e totalmente confiável. O fato de o Secretário está realizando um serviço em um ramal, onde sua mãe que é produtora rural também tem uma área de terra, não quer dizer nada. Essa denúncia foi totalmente infundada e foi feita de má fé. Estou muito triste com toda essa situação e em breve será comprovado que não houve nenhum ato ilícito do secretário”, disse.

Na Câmara de Vereadores também compareceram os produtores que estavam sendo beneficiados com os serviços de açudagem. Teve até quem pediu a palavra, mas foi vetado pelo o Presidente da Casa, sob a justificativa de não quebrar o protocolo do Regimento da Câmara, mesmo tendo feito ao dar a palavra à Prefeita Marilete Vitorino e Vice-Prefeito, Chico Batista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:
Comentários ofensivos a mim ou qualquer outra pessoa não serão aceitos.